Tudo o que você precisa saber sobre Imposto de Renda | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,285
Euro R$ 3,874
Bitcoin R$ 55.461,01
Bovespa 74.538,54
CDI 8,14% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,388
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Tudo o que você precisa saber sobre Imposto de Renda

Todo ano, você ouve falar sobre Imposto de Renda, certo? Praticamente durante o ano todo, o assunto ocupa o noticiário, tanto no período de envio das declarações quanto na fase de restituições. Preparamos um guia completo sobre Imposto de Renda Pessoa Física – IRPF, tema importante e recorrente na vida de todo brasileiro.

Em 2017, conforme divulgado pela Secretaria da Receita Federal, foram recebidas 28.524.560 declarações do Imposto de Renda até o fim do prazo, que terminou às 23h59 de 28 de abril. A marca foi maior do que a esperada pelo governo (28,3 milhões). Do total divulgado, 184.348 declarações foram enviadas por dispositivos móveis.

imposto de renda
Saiba o que é, como funciona e como declarar o Imposto de Renda

O que é e como funciona o Imposto de Renda

Calculado sobre a renda de contribuintes moradores no país ou residentes no exterior que recebam rendimentos de fontes no Brasil, o Imposto de Renda é a taxa que o governo cobra sobre o ganho anual das pessoas. Quanto maior a renda anual, mais imposto é cobrado.

O cálculo básico consiste no pagamento de uma taxa ao governo sobre quanto o cidadão ganha anualmente. E a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física referente a um determinado ano é entregue no ano seguinte.  Por exemplo, no Imposto de Renda 2017 são declarados os ganhos de 2016.

O valor que o contribuinte deverá pagar de imposto é calculado de acordo com uma tabela de tributação. Do valor obtivo são deduzidos alguns tipos de despesas e, dependendo da conta final, o contribuinte pode precisar ser restituído pelo governo ou completar o pagamento.

O que declarar

A declaração deve conter tudo adquirido pelo contribuinte durante o ano anterior. Salário, férias, aposentadoria, renda de aluguel e pensão são exemplos de ganhos declarados como “rendimentos tributáveis”.

Já o 13º salário e prêmios da loteria são ganhos tributados na fonte. Rendas de poupança, indenizações e seguro-desemprego são isentos e não tributáveis.

Entenda o que é Renda Fixa

Deduções

Despesas com previdência, educação, saúde e dependentes, por exemplo, são deduzidas do Imposto de Renda. Esse tipo de gasto durante o ano pode ser abatido na declaração, o que faz com que o contribuinte pague menos imposto. É o que denominam deduções.

Quem deve declarar

A Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física é obrigatória, de acordo com alguns critérios e condições. Tomando como base o Imposto de Renda 2017, podemos considerar os requisitos abaixo, conforme a Instrução Normativa RFB nº 1.690, de 20 de fevereiro de 2017.

Sendo assim, foi obrigatória a declaração este ano para a pessoa física residente no Brasil que, no ano-calendário de 2016:

Tabela obrigatoriedade imposto de rendaFonte: Receita Federal

Quem não precisa declarar

Da mesma forma, há também critérios para que algumas pessoas físicas sejam dispensadas da apresentação da declaração. Para isso, é preciso:

a) não se enquadrar em nenhuma das hipóteses de obrigatoriedade da tabela anterior;

b) constar como dependente em declaração apresentada por outra pessoa física, na qual tenham sido informados seus rendimentos, bens e direitos caso os possua;

c) ter tido a posse ou a propriedade de bens e direitos, inclusive terra nua, quando os bens comuns forem declarados pelo cônjuge, desde que o valor total dos seus bens privativos não exceda R$300.000,00, em 31 de dezembro de 2016.

*Critérios extraídos das normas da Receita Federal.

Quem pode ser dependente

Nas deduções, podem ser colocados gastos com dependentes. Isso significa que o contribuinte pode cadastrar despesas com pessoas que dependem dele, como filhos ou pais.

O valor fixo estipulado pela Receita para ser descontado com cada dependente é de R$2.275,08. Há um limite de R$3.561,50 para ser abatido com gastos de educação, mas com saúde não existe limite determinado.

Confira as condições necessárias para alguém ser considerado dependente no Imposto de Renda:

Tabela dependentes imposto de rendaFonte: Receita Federal

Como declarar o Imposto de Renda

A Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física pode ser feita de três formas:

1) Através do Programa Gerador da Declaração (PGD), disponível para download no site da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB).

2) Por meio do serviço “Declaração IRPF 2017 online”, disponível no Portal e-CAC, no site da RFB, acessado apenas com certificado digital;

3) Por dispositivos móveis, tablets e smartphones, mediante a utilização do serviço “Fazer Declaração”, no APP IRPF.

A Receita disponibiliza o passo a passo para preencher a declaração. Desde 2013, não é mais possível apresentar o Imposto de Renda em formulário.

Novas regras em 2017

É importante seguir as normas a cada ano, para não ser pego na malha fina. Para quem não pode dispor de um contador, fazer a declaração do Imposto de Renda sozinho pode ser um grande desafio.

Ficar atendo às notícias no site da Receita Federal é uma boa dica. Este ano, por exemplo, houve mudanças nas regras. Entre elas, a atualização automática do PGD IRPF (sem necessidade de um novo download), a recuperação de nomes (para facilitar o preenchimento futuro), além de fichas remodeladas, campos com preenchimento automático e solicitação de celular e e-mail.

Um vídeo oficial foi divulgado para orientar melhor sobre as novidades:

Fonte: Tv Receita

Atenção ao prazo

Em 2017, o período de apresentação da declaração foi de 2 de março a 28 de abril. Comumente, a massa de contribuintes deixa para realizar essa obrigação nos últimos dias do prazo.

É preciso estar atento também ao horário limite. Pela internet, o envio pode ser feito durante todo o dia, exceto no período das 1h às 5h da manhã. No último dia, o cadastramento terminou às 23h59mim59s. Todos os prazos consideram o horário de Brasília.

Restituição do Imposto de Renda

No caso de o contribuinte ter pago mais imposto do que deveria, acontece o que é chamado de restituição do Imposto de Renda. Assim, o contribuinte tem o direito de receber uma parte do que pagou.

Para receber, é preciso que não haja nenhum problema com a declaração. A Receita Federal paga as restituições em períodos, até o mês de dezembro do ano da declaração. Geralmente, quem declara mais cedo recebe primeiro.

Por outro lado, caso o contribuinte tenha pago menos imposto do que deveria, ele precisará pagar mais. Essa taxa extra é informada no fim do preenchimento da declaração e o pagamento pode ser feito por débito automático ou via boleto bancário.

Por Flavia Vargas







Mais lidos

Principais Indicadores de Valor de uma Empresa
Quando você está no processo de compra e venda de empresas, precisa pensar nas dívidas que essa e...
Como escolher o plano de saúde?
Diante de tantas opções, a contratação de um plano de saúde pode gerar muitas dúvidas. Antes d...
Leilão de imóveis: entenda os leilões judiciais e extrajudiciais
O leilão de imóveis pode se judicial ou extrajudicial. No caso do judicial, como o próprio nome d...
Tesouro Direto ou CDB: qual a melhor aplicação?
Já falamos aqui que dinheiro só na poupança não rende. E aí, apostar em uma Renda Fixa é uma b...
Alugar ou comprar imóvel 2018?
Esse é um momento de alugar ou comprar imóvel? Na dúvida, algumas questões devem ser avaliadas. ...
Investimento além da poupança: formas de aplicar seu dinheiro
A poupança viu uma melhora de cenário em novembro de 2017. Quando em outubro houve retirada líqui...




Publicidade