Veja a diferença entre caução imóvel e seguro fiança | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,4040
Euro R$ 4,1921
Bitcoin R$ 29.101,04
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 4,823
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Veja a diferença entre caução imóvel e seguro fiança

Existem muitas expressões dentro do ramo imobiliário. Para quem inicia no ramo, acaba se esbarrando com isso. Hoje trazemos duas essas expressões, confira.

Veja alguns seguros para imóveis
Veja alguns seguros para imóveis

Você já ouviu sobre seguro fiança? E caução imóvel?  São formas de garantir que tudo aconteça da melhor forma em questões de imóveis. Venha conhecer mais sobre cada especificamente.

O que são?

O seguro fiança garante que o pagamento do aluguel seja feito sem a presença do fiador. O contrato é feito pelo inquilino e tem como segurado o proprietário do imóvel. Normalmente esse tipo de seguro tem como objetivo agilizar a aprovação dos contratos de locação.

Enquanto o caução imóvel, funciona como garantia em que o locador deixa de ter prejuízos em casos de inadimplência do locatário. Esse mecanismo passa uma segurança ao dono do imóvel em qualquer caso de prejuízo deixado pela pessoa que locou a residência.

Como funciona?

O seguro fiança é mais utilizado afim de garantir ao proprietário do imóvel o pagamento do aluguel carecido, no caso de inadimplência do inquilino, além de multas. Também existe a  possibilidade de contratar coberturas adicionais para outras taxas indicativas ao imóvel, como IPTU, condomínio, água ou luz, por exemplo.

A caução de imóveis funciona diferente. Quem está alugando dá como garantia o valor de até três aluguéis para o locador. A garantia pode ser em forma de um cheque-caução, depósito caução ou depósito cautelar. O valor deve ser pago no mesmo momento do fechamento do contrato de aluguel. Em hipótese alguma, a garantia deve ser paga antes da assinatura de contrato de aluguel.

Quanto a taxa?

Não há um valor estipulado no caso do seguro fiança. O valor fica dependendo da variedade de coberturas que o locador solicitar para alugar do imóvel. Na maioria dos casos, o seguro fiança varia entre 1,2 e 2 vezes o valor de um aluguel. Ele também pode ser parcelado no mesmo número de meses do contrato de locação.

O valor pago na caução imobiliária deve ser assentado em uma conta no banco e deve ser devolvido com débito após o fim do contrato de aluguel. A caução poupança deve ser aberta em uma conta conjunta entre locador e locatário.

Quais são as vantagens para o proprietário?

O seguro fiança dá garantia ao dono do imóvel o pagamento mais agilizado dos valores do aluguel quando o inquilino fica inadimplente. Também diminui as burocracias pela aprovação do contrato de locação, diminuindo o tempo que o imóvel fica desocupado, causando prejuízos com taxas e impostos.

As chances de incluir coberturas extras também beneficia o locador, pois ele pode garantir ressarcimento por danos ao imóvel e até pela anulação do contrato por parte do inquilino antecipadamente.

Enquanto no caução imóvel, a lei do inquilinato afirma que deve ser prevista em contrato de locação. A metodologia deve ser feita em casos de imóveis urbanos e rurais. Independente de como for, não há dúvidas de que a caução de imóveis é um dos procedimentos mais simples e fáceis de serem feito para um locatário garantir a locação de um imóvel.

Considerações a serem feitas.

Como a conta caução é conjunta, só existe possibilidade de fazer saques nas seguintes condições: se o locador tiver autorização do locatário, o locatário tiver autorização do locador ou por meio de sentença judicial.

Existem inda outras formas de garantias de aluguel. Há a caução real e a fidejussória. A real se trata do uso de alguns bens duráveis (carros ou imóveis, por exemplo) como garantia para o aluguel. A garantia é dada geralmente pela hipoteca do bem durável.

É o proprietário do imóvel a pessoa que decide que estilo de cobertura o seguro fiança deverá ter e define quais taxas deseja que a apólice proteja. Um cuidado que o proprietário precisa ter, porém, é com o valor final do seguro fiança. Se optar por uma cobertura muito ampla, o custo poderá ficar elevado e o aluguel ficará mais difícil.

Entre os tipos de locação que não é permitido o uso do seguro fiança estão as locações de estacionamentos, apart-hotéis, hotéis ou similares e locações para sócios ou parentes de donos de imobiliárias e do proprietário do imóvel, entre outros casos.

Fique ligado nas dicas e informações que passamos aqui no FinanceOne. Com um pouco de finanças pessoais é possível economizar muito.

 

 







Mais lidos

Corretora ou banco: como é melhor investir?
Conseguiu um valor para investir e bateu a dúvida de como aplicá-lo sem perder muito dinheiro? Na ...
PIB será maior, diz FMI. E o seu investimento?
O PIB (Produto Interno Bruto do Brasil) em 2018 será maior do que o esperado, diz o FMI (Fundo Mone...
Plano de TV por assinatura pré-pago: vale a pena?
Uma nova modalidade de pacote que vem sendo praticada pelas operadoras de TV a cabo é o pré-pago. ...
Como declarar ações no Imposto de Renda
Está na reta final o prazo para a entrega do IRPF 2018. O Imposto de Renda deve ser declarado e env...
Apostas esportivas: vale o investimento?
As apostas esportivas crescem ano a ano no Brasil. Muitas pessoas já ingressaram seus palpites em a...
Como trabalhar em casa ou de qualquer lugar do mundo
Trabalhar em casa ou de qualquer lugar do mundo é possível, mas nem sempre é fácil. A medida qu...




Publicidade