Calculadora de Reajuste de Aluguel



De forma regular, os proprietários de imóveis realizam alterações no valor do aluguel. Para saber do valor atualizado, utilize a calculadora de reajuste de aluguel do FinanceOne! Se está com dúvida e quer entender sobre como funciona o reajuste, confira abaixo o conteúdo que preparamos para você.

Qual é o índice e como funciona o reajuste de aluguel?

O Índice Geral de Preços – Mercado, conhecido também como IGP-M, é um indicador muito importante que calcula a variação de preços de bens e serviços, bem como de matérias-primas utilizadas na produção agrícola, industrial e construção civil. O índice é calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (IBRE-FGV) e é bastante utilizado como parâmetro para reajuste de itens, como o aluguel. Então, se você é um inquilino ou possui imóveis para alugar, é importante ficar de olho no IGP-M para quando chegar o momento de renovar o período de locação no imóvel.  Por conta da pandemia, o IGP-M chegou a 23,14% em 2020. O valor mais que dobrou, se comparado ao IGP-M acumulado de 2019, que não passou de 7,3% E, ao que tudo indica, o valor acumulado do índice deve acompanhar o ritmo de crescimento do ano anterior: até abril de 2021, o acúmulo era de 9,89%. Para não se surpreender com o valor do reajuste de aluguel, a dica é simples. Basta utilizar a calculadora de reajuste do aluguel do FinanceOne. De forma gratuita, você tem acesso ao valor de locação já ajustado, sem nenhum tipo de burocracia. Você só precisa informar: 

  • Índice de reajuste;
  • Valor do aluguel no início do contrato;
  • Data do início do contrato;
  • Periodicidade do reajuste.

IGP-M ou IPCA no reajuste do aluguel?

Agora que você já conhece o IGP-M, precisa conhecer também o IPCA, que é um índice utilizado para o reajuste de imóveis comerciais e concessionárias de serviço público.

Chaveiro verde em cima de uma mão estendida
Saiba como funciona o reajuste de aluguel


O IPCA é um indexador fundamental para a economia brasileira. Afinal, ele é o índice oficial da inflação no Brasil. O cálculo é realizado entre o primeiro e o último dia do mês e apura os preços repassados ao consumidor para pagamentos à vista. Normalmente, o IGP-M costuma ser um pouco mais alto que o IPCA. Então, o valor não incomodava e até mesmo não fazia muita diferença em comparação ao IPCA. No entanto, o aumento brusco no IGP-M por conta da pandemia fez com que muitos migrassem para o IPCA, que acompanha a inflação do país. Em outras palavras, o aumento do IGP-M se deu por alguns motivos. Mas os principais vilões foram as commodities e o dólar durante a pandemia. Por levar em consideração o dólar, muitos especialistas consideram o índice como uma ferramenta desatualizada, já que o salário brasileiro não acompanha esse aumento, muito menos o dólar. Portanto, considere nesse momento de aperto migrar o seu contrato de aluguel para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA. Ele vai proporcionar a você um valor mais acessível e será mais equiparado a sua realidade como brasileiro.

Pode haver reajuste de aluguel na pandemia?

Pode. Existe um projeto de lei em tramitação na Câmara dos Deputados que impede o reajuste de aluguéis até dezembro de 2022, mas ele ainda não foi aprovado. Durante o início da pandemia, houve leis que impediam o despejo de inquilinos que não pudessem pagar ou renovar seus contratos de aluguel. Contudo, elas foram suspensas.

Como negociar o valor do aluguel?

Se você está chegando próximo do momento de renovação de contrato e não consegue arcar com o valor do reajuste, tente renegociar o valor do seu aluguel.

  • Apresente todas as suas contas e o seu salário atual e mostre como um aumento no seu aluguel é incompatível com a sua renda atual.
  • Tente mudar o indexador de reajuste para o IPCA, que é mais acessível.
  • Exponha para o proprietário as vantagens de ter você como inquilino (por exemplo, nunca teve transtorno com vizinhos e/ou síndico; que sempre pagou as contas em dia).
  • Mostre ao locador as opções que estão disponíveis no mercado para alugar.
  • Considere também mostrar imóveis que possam ser comparados com o que você reside atualmente e que possuem um valor mais em conta.

Se, após essas conversas, o proprietário se mostrar irredutível, escolha a mudança de imóvel. Você terá menos estresse e provavelmente um diálogo mais amigável com o próximo locatário.  Por fim, valorize o seu dinheiro. Se o proprietário não ceder, prepare a mudança e vá para um imóvel mais em conta. Muitos já estão vazios há bastante tempo, então existem muitos locais bons disponíveis e com preços acessíveis para pagamento. Confira outros conteúdos sobre imóveis que podem te ajudar:

O que achou disso?

Média da classificação 3.5 / 5. Número de votos: 43

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?