Financiamento de bem durável

Calcula o valor presente do financiamento de um bem durável, como por exemplo: móveis e eletrodomésticos, e a taxa de financiamento da compra.

O que são bens de consumo duráveis?

Bem durável é um objetivo com uma vida útil maior que bens de consumo imediato, como alimentos e bens de consumo semi duráveis, como roupas e calçados. 

Contextualizando, um bem durável pode ser um eletrodoméstico mais caro, como máquinas de lavar e geladeiras, um automóvel, uma casa própria ou mais o que você precisar que possua um tempo de vida maior e que não seja trocado com tanta frequência.

Qual o tipo de financiamento pode ser feito? 

A única opção de financiamento para um bem durável é o Crédito Direto ao Consumidor (CDC). Nesse caso, a loja vendedora dá ao banco a garantia de que o cliente irá pagar o financiamento. As taxas de juros podem variar de acordo com a loja.

No entanto, elas são fixadas na hora da compra e não sofrem alterações ao longo das prestações. Além disso, no CDC também é cobrado o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF)

Geladeira aberta com vários itens
Geladeira é considerada um bem durável

Os comerciantes podem oferecer como forma de pagamento do financiamento as opções de boleto bancário, parcelamento com cheque e cartão da própria loja.

E para não ser surpreendido na hora de fazer o seu financiamento de bens duráveis, a dica é utilizar a calculadora de Financiamento de bem durável do FinanceOne. Usando essa ferramenta, você consegue consultar quais as variáveis do financiamento.

Informe as seguintes informações:

  • valor do bem;
  • número de parcelas;
  • valor da parcela;
  • data da primeira parcela.

Como funciona o financiamento CDC?

O CDC costuma ser utilizado com frequência por quem adquire uma casa própria ou um automóvel, por exemplo. Já que esse é um dos meios oferecidos na hora de financiar.

Para quem não está familiarizado com esse tipo de operação, fique tranquilo. Afinal, toda compra parcelada que você realiza utiliza o Crédito Direto ao Consumidor, ou alguma adaptação ou derivação desse meio de crédito.

A diferença é que quando você financia um carro ou automóvel, quem concede o crédito para você é uma instituição financeira.

No caso de um eletrodoméstico, quem concede o crédito é a loja ou comércio.

Para esse tipo de financiamento, você pode realizar a compra através de um cartão de crédito ou até mesmo por meio do carnê de pagamentos com a própria loja.

Quais os documentos necessários para o financiamento?

Normalmente, os mais solicitados são esses abaixo:

  • RG;
  • CPF;
  • Comprovante de Rendimentos;
  • Comprovante de Residência.

Existem ainda outros que podem ser solicitados pelo comércio que você está adquirindo. 

Como é a taxa de juros do Crédito Direto ao Consumidor?

Como toda operação de crédito, o CDC apresenta taxas relativas ao empréstimo. Isso quer dizer que quem concede a operação, pode cobrar juros e ainda outros valores pelas operações.

Neste caso, quando uma compra é feita dentro da modalidade CDC, essa aquisição sofre um acréscimo de juros. 

Essa diferença entre o valor à vista e na compra à prazo é a taxa de juros do Crédito Direto ao Consumidor.

O valor dessas taxas pode variar de acordo com a loja ou a instituição financeira, mas estão todas especificadas diretamente no portal do Banco Central.

Vale lembrar que essas taxas de juros do Crédito Direto ao Consumidor são menores que de outras modalidades de crédito, como o cheque especial, por exemplo.

E se as prestações atrasarem?

Quando o consumidor deixa de pagar as prestações antes de o financiamento terminar, o nome poderá entrar no cadastro de inadimplentes, como o SPC e Serasa. 

Se isso acontecer, não vai poder realizar outros financiamentos. Em caso de atrasos, os clientes devem ficar atentos às multas e juros cobrados:

  • Os juros por mês não podem ultrapassar 1% do total da dívida;
  • A multa paga não pode ser maior que 2% em relação ao total da dívida.

Vantagens e desvantagens

Toda operação financeira apresenta as suas vantagens e desvantagens. Vamos a elas?

Vantagens: 

A principal vantagem de adquirir um bem por meio do CDC está na facilidade de aprovação e por ser um meio acessível de adquirir bens duráveis.

  • facilidade para encontrar e contratar o crédito;
  • flexibilidade nas condições de pagamento;
  • juros menores que em outras operações financeiras, como o cheque especial e o cartão de crédito;
  • modalidades de crédito voltadas para interesses específicos, como saúde e educação;
  • antecipação de parcelas e/ou meio de quitar a dívida antes do tempo.

Desvantagens: 

Uma das principais desvantagens está relacionada ao valor que você poderá pagar ao solicitar esse tipo de crédito. Isso porque, essa operação implica no acréscimo de juros e dependendo da quantidade, pode chegar ao dobro do valor devido.

Por isso, é extremamente importante que você saiba identificar os juros abusivos para não criar dívidas maiores.

  • quanto mais parcelas a sua compra tiver, mais alto será o valor final;
  • avaliação financeira por parte do comércio ou banco que mediará a operação;
  • taxa de juros maior que os rendimentos da poupança;
  • facilidade para o acúmulo de dívidas.

Quer saber mais? confira mais conteúdos sobre o assunto:

O que achou disso?

Média da classificação 2.8 / 5. Número de votos: 11

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?