Calculadora de juros compostos

Valor inicial
R$
Valor mensal
R$
Taxa de Juros
Período em

Resultado

Descrição Valores
Total investido R$ {{formatNumber(totalInvested)}}
Total ganho em juros R$ {{formatNumber(totalInterest)}}
Total R$ {{formatNumber(futureValue)}}

Você já deve ter escutado falar em juros compostos desde muito cedo. Na escola, esse é um dos conceitos básicos da Matemática que começamos a aprender no ensino fundamental.

Mas a verdade é que muitos ainda o confundem e não entendem realmente como eles funcionam e qual é a sua aplicação. Se você é ou quer se tornar um investidor, no entanto, esse entendimento fará a diferença. 

A calculadora de juros compostos do FinanceOne pode te ajudar com a conta, mas vamos entender como eles funcionam?

Como os juros funcionam? 

Para entender o que são os juros compostos, é fundamental ter uma noção correta do que o conceito de juros em si significa. 

Falando em termos básicos, podemos defini-lo como o valor do dinheiro no tempo. O Banco Central os define como uma espécie de “aluguel do dinheiro”. 

Exemplo: você realiza o empréstimo de uma determinada quantia de dinheiro e quanto mais tempo leva para esse valor ser devolvido, mais “caro” ele fica. Isso são juros. 

A taxa de juros, portanto, seria o preço do aluguel do dinheiro por um período de tempo. Esse percentual é calculado pela divisão dos juros contratados pelo capital emprestado.

Simulação: imagine um empréstimo de R$1 mil. Esse dinheiro ficou emprestado pelo período de um ano (12 meses). 

Se a taxa de juros é de 8% a.a. (ao ano), significa que o “preço do aluguel” pelos 12 meses com os R$1 mil foi de R$80. Então quando esse dinheiro for pago de volta, terá o acréscimo de R$80. 

Nos investimentos funciona da mesma forma. Imagine que um investimento de R$1 mil renda à taxa de juros de 5% a.a. (ao ano).

Ou seja, o tomador (devedor, pessoa destinatária do valor do investimento), paga um “aluguel” para o investidor de R$50.

Logo, ao final do período, o investidor (o dono do dinheiro) totalizará o montante de R$1.050.

O que são juros compostos?

Agora que você já entende o que são juros e como eles são aplicados em uma determinada quantia de dinheiro, precisa saber que existem duas formas de isso acontecer: 

  • juros compostos (também chamado de juros sobre juros).

Os juros simples acontecem quando a taxa de juros (o “preço do aluguel”) é sempre calculada em cima do valor inicial emprestado ou investido. 

Ou seja, se alguém emprestou R$1 mil a uma taxa de 5% a.a (ao ano), ela obterá R$50 a mais de juros ao final de 12 meses. 

E se esse dinheiro permanecer emprestado ou aplicado por mais um ano, será somado mais R$50 ao montando, totalizando R$1.100.

Com juros compostos a mágica é ainda mais interessante: a taxa de juros não é calculada em cima do valor inicial investido. Mas sim, em cima do rendimento anterior. 

Exemplo: em um empréstimo de R$1 mil, com taxa de juros composta de 5% a.a. Se a duração do empréstimo (ou aplicação) for de um ano, o investidor somará o montante de R$1.050. 

Porém, se permanecer aplicado por dois anos, a taxa será calculada em cima dos R$1.050. Ou seja: 5% de R$1.050 (e não de R$1 mil apenas).

O resultado será: 5% de R$1.050 = R$52,5 de juros. 

Então, os juros do primeiro ano (R$50) são somados com os juros do segundo ano (R$52,50), totalizando o valor de R$1.102,50. Esse será o valor a ser devolvido ao fim do empréstimo.

Tabela de juros compostos: exemplo

Confira a seguir como seria a ação dos juros compostos ao longo de três anos, se mantivesse a taxa e o capital inicial mencionada no exemplo.

Aplicação inicial: R$1 mil

Taxa de juros: 5% a.a

Ano Capital Taxa aplicada Montante
1 R$1 mil 5% de R$1 mil = R$50 R$1 mil + R$50 = R$1.050
2 R$1.050 5% de R$1.050 = R$52,50 R$1.050 + R$52,50 = R$1.102,50
3 R$1.102,50 5% de R$1.102,50 = R$55,12 R$1.102,50 + R$55,12 = R$1.157,62

Qual a fórmula para calcular juros compostos?

Portanto, a fórmula para calcular os juros compostos é:

M = C x (1+i)t

Em que:

M = Montante final

C = Capital aplicado

i = Taxa de juros (escrita em sua forma decimal)

t = Período de tempo

Juros simples x juros compostos: qual a diferença?

Enquanto os juros simples rendem sempre em cima do montante inicial investido, os juros compostos rendem em cima do capital inicial somado com o juros do período anterior. 

Utilizamos uma taxa de juros anual como exemplo, mas a fórmula é a mesma se o período contrato em meses (taxa mensal) ou dias (taxa diária).

Qual a fórmula para calcular juros simples?

A fórmula para calcular os juros simples é:

J = C * i * t

Em que:

J = Juros

C = Capital emprestado

i = Taxa de juros do período

t = Tempo

Como os juros compostos são usados?

Na prática, os juros compostos fazem a mágica de multiplicar o valor do dinheiro. Se você é quem está emprestando o valor (investidor), vai se beneficiar disso. 

Mas se você é aquele que pegou dinheiro emprestado (devedor), é melhor tomar cuidado, porque os juros só vão crescer com o tempo. 

Por isso que os endividados muitas vezes têm a sensação de que os boletos são como bolas de neve, crescendo em ritmo cada vez maior. É que eles estão mesmo. 

No dia a dia, os juros compostos são aplicados em operações financeiras como empréstimos, financiamentos e alguns investimentos.

Os consumidores também vão encontrar a sua ação nas multas de débitos pendentes em contas de energia elétrica, água, gás etc.

E os temidos juros do cartão de crédito? Isso mesmo, são juros compostos. Quanto mais você demora para pagar, maior é a taxa de crescimento da dívida ao longo dos meses.

O que achou disso?

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?