Cálculo do IGP-M

O que é IGP-M?

O IGP-M é a sigla para Índice Geral de Preços do Mercado. Sua medição é realizada desde 1940 e seu cálculo é feito pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Sua principal função é ser um indicador de variação de preços na economia brasileira usando a inflação como base. 

É bastante conhecido pelo nome de “inflação do aluguel”, já que seu valor é utilizado como um parâmetro na realização de reajustes em contratos de locação

É preciso estar atento a este índice, já que ele influencia diretamente nas suas finanças por estar relacionado a gastos do cotidiano como:

  • mensalidade de escolas e universidades; 
  • contas de energia elétrica;
  • seguros de vida;
  • planos de saúde.

Ou seja, o reajuste de aluguel não é seu único uso.

Como é calculado o valor do IGP-M? 

Existem algumas modalidades para o seu uso. Contudo, a mais comum é o IGP-M acumulado.

Para isso, é necessário acompanhar a evolução do IGP-M mensal, onde sua medição se inicia entre o dia 21 do mês anterior e o dia 20 do mês vigente.

Esse índice é constituído pelo IPA-M (Índice de Preços por Atacado – Mercado), IPC-M (Índice de Preços ao Consumidor – Mercado) e INCC-M (Índice Nacional do Custo da Construção – Mercado), com pesos de 60%, 30% e 10%. 

Como dito anteriormente, a medição do IGP-M está diretamente ligada com a inflação, que rege o cenário econômico brasileiro. 

Cálculo mostra o valor da inflação do aluguel
IGP-M é conhecido como “inflação do aluguel”

Uma alta nos preços indica que a inflação está elevada. E quando isso acontece, pode representar a falta de controle no cenário macroeconômico. Contudo, uma elevação no IGP-M no mês pode não determinar todo um cenário econômico.

Isto porque, em alguns períodos, ele pode subir, puxado por algum outro valor que o índice leva em consideração, mas sem ter uma grande influência no valor final. 

Por isso é tão importante considerar apenas o valor final dado pela FGV.

O que é o IGP-M acumulado?

O IGP-M acumulado é a concentração de todos os valores de IGP-M mensal Ou seja, somam-se os valores do índice de janeiro a dezembro do ano vigente. A partir desse somatório, chegamos ao IGP-M acumulado, que corresponde aos 12 meses do ano. 

O IGP-M acumulado é a forma mais usada por quem utiliza esse índice como base para fazer o reajuste de valores, como o aluguel. Mas não é incomum que despesas básicas, como a energia elétrica, sofram o reajuste do IGP-M mensal, que pode ser de alta ou queda. A pandemia de Covid-19 influenciou e muito a alta sofrida pelo índice, além da desvalorização do real e a exportação do agronegócio. 

Para se ter uma ideia, o IGP-M subiu cerca de 15%, em comparação ao ano de 2019, onde o valor acumulado foi de 7,30%.

Essa foi a maior variação desde 2002, quando o índice manteve em 25,31% de acúmulo. O valor assustou a muitos, principalmente os que moram de aluguel. Então, o jeito foi tentar negociar com o proprietário do imóvel uma forma de reajustar a locação fora do índice. Ainda é muito cedo para prever o IGP-M acumulado deste ano.

Entretanto, é esperado um valor muito semelhante ou superior ao acumulado em 2020, já que o Brasil tem passado por uma segunda onda de Covid-19. 

Além disso, até o mês de março, o índice já estava acumulado em 8,26%, que é considerado um valor alto para apenas três meses. A seguir, uma demonstração dos últimos dois anos de IGP-M. Os dados foram extraídos do IBRE-FGV.

Mês 2019 2020 2021
Janeiro 0,01% 0,48% 2,58%
Fevereiro 0,88%  -0,04% 2,53%
Março  1,26% 1,24% 2,94%
Abril 0,92% 0,80% 1,51%
Maio 0,45% 0,28% 4,1%
Junho 0,80% 1,56% 0,60%
Julho 0,40% 2,23% 0,78%
Agosto -0,67% 2,74% 0,66%
Setembro -0,01% 4,34%
Outubro 0,68% 3,23%
Novembro 0,30% 3,28%
Dezembro 2,09% 0,96%
Total Acumulado 7,30% 23,14% 16,75%

Qual a diferença entre IGP-M, IGP-10 e IGP-DI?

Todos os três são versões do Índice Geral de Preços (IGP), indicador do nível de atividade econômica produzido pelo Instituto Brasileiro de Economia da FGV.  Abaixo segue uma explicação sobre a diferença entre eles.

  • IGP-10: Trabalha com base nos preços apurados entre os dias 11 do mês anterior ao dia 10 do mês da coleta;
  • IGP-DI: Mede a Disponibilidade Interna e a coleta funciona do dia 1 a 30;
  • IGP-M: Apura informações sobre a variação de preços do dia 21 do mês anterior ao dia 20 do mês de coleta.

O IGP-M e o IPCA são iguais?

Sim e não. Pode parecer confuso, mas a explicação é bem simples. O IGP-M e o IPCA são iguais no sentido de que ambos medem a inflação.

Entretanto, o Índice de Preços do Consumidor Amplo é medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. Agora, o IGP-M e o IPCA são diferentes no sentido em como essa medição é feita

Enquanto o IGP-M leva em consideração outros três índices para gerar o seu valor, o IPCA leva em conta apenas os preços do comércio e dos serviços, que o consumidor final paga quando faz uma compra.

É como se o IGP-M considerasse todas as etapas da produção, como por exemplo, da exploração do aço, que vai ser usado na fabricação de um carro que depois vai ser vendido numa loja.

Quais os impactos do IGP-M na economia e nos investimentos?

O IGP-M é um indicador econômico que norteia o ajuste de valores de mercadorias e serviços em diversos setores da economia.

Seu objetivo principal é fazer com que setores equiparem suas tabelas de preço, tendo como eixo o aumento dos preços. Isso quer dizer que quando o IGP-M sobe, as coisas encarecem. Com isso, há a desvalorização do dinheiro, já que os rendimentos (como o salário, por exemplo) não são corrigidos seguindo a inflação mensalmente.

Além de mexer com a economia, o IGP-M também influencia na rentabilidade de investimentos. Por isso, quem aplica seu dinheiro precisa entender quais são os impactos do IGP-M para a economia e o mercado financeiro.

A principal e melhor forma de se proteger da variação do IGP-M é ter investimentos que compensem o aumento do índice. Em outras palavras, isso quer dizer que é importante diversificar os ativos em investimentos atrelados ao IPCA (inflação), imóveis e ações de boas empresas.  

Essa atitude fortalece a importância de ter uma carteira de investimentos variada, porque em caso de uma alta num segmento específico, você fica protegido.

Como o FinanceOne pode te ajudar a calcular?

Use a calculadora do FinanceOne para saber o valor final, sem precisar ficar procurando pelos valores do IPA-M, IPC-M e INCC-M. Utilizamos o valor dado pelo Instituto Brasileiro de Economia da FGV. 

Basta colocar o valor, a data de início e a data final para quando o valor deve ser reajustado. Além disso, daremos a porcentagem mensal do quanto subiu ou desceu em cada mês e, por fim, a soma anual desses reajustes.

A calculadora do FinanceOne vai simplificar sua vida. Assim, você economiza tempo e não precisa se preocupar com os outros índices que o IGP-M considera.

O que achou disso?

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 14

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?