Saque do FGTS até R$1.045: quem tem direito e como sacar

Escrito por: Mateus Carvalho em 9 de abril de 2020

O novo saque do FGTS foi divulgado na terça-feira, 7, por meio de uma Medida Provisória (MP) em edição extra do Diário Oficial da União. A medida também determina que o patrimônio do Fundo PIS/Pasep seja transferido para o FGTS em 31 de maio.

De acordo com a Medida Provisória o saque emergencial ficará disponível até o dia 31 de dezembro. O valor a ser sacado poderá ser de até R$1.045, o que equivale a um salário mínimo por trabalhador.

FGTS
Governo libera uma nova rodada de saques do FGTS por conta da Covid-19

Sendo assim, mesmo que você tenha um saldo maior que o do salário mínimo nas suas contas, poderá sacar somente o valor limite de R$1.045. Para aqueles que possuem mais de uma conta no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço há regras específicas.

Os trabalhadores deverão sacar, primeiro, os valores das contas relativas a contratos de trabalhos instintos, iniciando pela que tem o menor saldo. Depois, as outras contas que estão vinculadas, mas sempre em ordem crescente.

Entenda o funcionamento do novo saque do FGTS

O saque emergencial irá funcionar nos moldes do chamado saque imediato, que terminou em março deste ano e liberou até R$500 por trabalhador. É o que informou o secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida.

O secretário explicou ainda que o governo federal não está depositando dinheiro nas contas individuais dos trabalhadores. Sendo assim, para poder realizar o saque do FGTS, os trabalhadores precisarão ter os recursos nas contas, sejam elas ativas ou inativas.

“É o mesmo molde do saque imediato. No saque emergencial, vai sacar o que tem até R$1.045. Se eu não me engano, 30 milhões de trabalhadores receberão tudo o que tinham no FGTS de volta”, explicou Sachsida ao site do G1. 

O secretário ainda acrescentou que quem tiver menos de um salário mínimo na conta poderá sacar o que tiver de saldo e zerar os valores.

É importante ressaltar que a nova rodada de saques do FGTS tem o potencial de injetar pouco mais de R$35 bilhões na economia. O que irá beneficiar 60 milhões de brasileiros.

Saque emergencial é um ‘esforço inicial’, diz Paulo Guedes

Todas as decisões diretas e indiretas referente a essas decisões passam pelo Ministério da Economia, que tem avaliado o melhor cenário para conter a atual crise derivada do coronavírus. As decisões finais, portanto, costumam sempre ser do Ministro da Economia, Paulo Guedes. 

Guedes, por sua vez, afirmou que essa é mais uma medida feita para conter a Covid-19 e que o governo deverá priorizar a população mais vulnerável.

“Esse é um esforço inicial. É possível que a cada 48 horas voltamos com novas medidas”, ponderou o ministro da Economia, Paulo Guedes.

No dia 16 de março, ele anunciou que poderia até mesmo haver um resgate de até R$6 mil por cotista. Esse ato, segundo o ministro, seria mais um dentro do pacote de medidas anunciado que teve liberação de mais de R$160 milhões. 

Embora tenha afirmado que priorizará a população mais vulnerável, Guedes destacou que todos os trabalhadores cotistas terão direito ao saque.

Golpes envolvendo o saque do FGTS? Cuidado!

Você já deve ter ouvido diversas vezes sobre golpes bancários. Mas, sabia que tem até mesmo alguns envolvendo o saque do FGTS?

Sim, o momento de novos saques do fundo de garantia fez com que surgissem vários tipos de quadrilhas com esses esquemas. Eles utilizam de links falsos por e-mail, WhatsApp e até mesmo SMS para colocar os dados pessoais de milhares de trabalhadores em risco.

É preciso estar bastante atento a esse tipo de golpe porque, além de comprometer a retirada de um FGTS, ainda pode envolver transações futuras.

A própria Caixa, em 2019, divulgou um comunicado informando e alertando seus clientes sobre os golpes. Constantemente as empresas realizam ações desse tipo porque é comum surgirem pessoas com esse tipo de interesse.

Como isso funciona? Um link falso é divulgado, a pessoa é induzida a clicar, preencher informações pessoais e sensíveis. Assim, possibilitam que fraudadores tenham o nome da vítima e dados principais para realizar transações e conseguir créditos em outras instituições financeiras.

Confira algumas dicas para não cair em golpes

-> Não forneça a senha ou número do Cartão Cidadão para outras pessoas.

-> Não acesse links em nome da Caixa. Caso você receba alguma mensagem desse tipo, desconsidere.

-> Não realize pré-cadastro para saque do FGTS. 

-> A área de segurança da Caixa mantém uma página atualizada com dicas e informações sobre os principais golpes praticados pelos fraudadores.

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Primeiro imóvel
Como usar a conta digital e fugir do banco tradicional
Saque do PIS/Pasep
fgts
render seu dinheiro