Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

O que influencia no preço do seguro de carro?

Escrito por: Bruna Somma em 23 de setembro de 2019

O preço do seguro de carro é variável conforme a operadora e os serviços incluídos. Você sabe o que mais influencia nesse valor?

O modelo do automóvel e conservação também são levados em consideração. Assim como idade, sexo, estado civil e histórico na direção do motorista.

Todos esses dados são cruzados de maneira a chegar a um valor final. Dessa forma, é preciso saber que o preço do seguro de carro nunca é o mesmo.

Isso varia de uma pessoa para outra, ainda que tenham o mesmo veículo. As próprias características do condutor podem fazer a diferença no preço.

Em geral, as seguradoras estabelecem os valores de acordo com a seguinte regra: quanto maior o risco, maior será o custo para o proprietário.

comprar-carro-com-o-nome-no-spc
Os preços dos seguros automobilísticos podem variar conforme o perfil do motorista

O seguro ainda é um ótimo custo-benefício. Uma vez que sai mais barato que comprar outro veículo, em caso de perda total, em uma batida ou em assaltos/roubos.

Somente em São Paulo, por exemplo, mais de 6 mil carros são roubados por mês.

Diante do trânsito cada vez mais perigoso, é fundamental ter a segurança e manter o automóvel protegido.

Os fatores que influenciam nos preços dos seguros automobilísticos são:

Idade;
Idade dos filhos;
Gênero;
Usabilidade;
Residência;
Estado civil;
Histórico de direção;
Tipo de carro;
Modelos de cobertura.

A seguir, entenda melhor sobre cada um deles!

Idade

Um dos principais fatores que gera influência no preço do seguro de carro é idade.

Isso porque, para as seguradoras, os motoristas entre 18 e 25 anos apresentam mais riscos de envolvimento em acidentes.

Por esse motivo, os indivíduos nessa faixa etária acabam pagando mais caro pelo seguro em comparação com os motoristas mais velhos.

Segundo estudos da Smartia, primeiro site de seguros online do país, um jovem de 18 a 25 anos pode desembolsar mais de R$5 mil pela proteção de veículo no modelo HB20.

Por outro lado, um condutor com idade entre 26 e 25 anos, pode pagar R$4 mil, no mesmo modelo.

Algumas seguradoras, inclusive, dão desconto para os motoristas com mais de dez anos de habilitação.

Idade dos filhos

Sim, até mesmo a idade dos filhos do condutor pode interferir no valor do seguro.

Uma vez que, mesmo não sendo motoristas habituais do veículo, a seguradora compreende que eles possam pegar a direção.

Ainda que seja para uma emergência, o que eleva o risco de acidentes.

Assim, motoristas que moram com jovens na faixa etária de 18 a 25 anos também terão seguros mais caros.

Os especialistas recomendam contratar por serviços que tenham cobertura específica para os motoristas eventuais mais jovens.

Caso um roubo ou acidente ocorra com ele ao volante, o seguro não está coberto por completo.

Ao menos que a seguradora seja comunicada que o proprietário more com jovem menor de 25 anos.

Há pais, por outro lado, que já colocam os filhos como dependentes nos planos.

A dica é: se seu filho for usar o carro, após tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), inclua como dependente.

O sinistro, portanto, poderá ser acionado em acidentes ou assaltos, em que ele esteja ao volante.

Gênero

O fato de ser mulher pode ser determinante para o preço do seguro de carro. Você sabia?

De acordo com levantamentos, as mulheres se envolvem em menos acidentes de trânsito por serem mais atentas e cautelosas que os homens.

Diante disso, muitas optam por não dirigir à noite, horário em que os assaltos e colisões são mais frequentes.

O seguro para as mulheres, dessa maneira, tende a ser mais barato que para homens.

Conforme a regra de que quanto maior o risco para seguradora, maior o custo para o proprietário.

Usabilidade

O quanto se usa o automóvel e seu estado de conservação também são levados em conta na hora de definir o valor do seguro.

Aquele que usa pouco o carro, somente para passeios ou aos finais de semana, paga menos pelos serviços.

Isso porque o veículo fica menos tempo na rua. Ou seja, tem menos risco de sofrer colisões ou ser roubado.

Caso a utilização seja diária, os riscos aumentam. Em consequência, o valor do seguro também.

Residência

Outro fator é o local de residência do motorista. Se o apartamento ou casa tiver garagem, por exemplo, o carro terá maior segurança.

E, assim, estará em situação menos vulnerável que na rua. A proteção do veículo fará com o seguro fique mais barato.

Até mesmo os bairros em que os motoristas moram podem influenciar no preço do seguro.

As seguradoras levam em consideração a média de assaltos da localidade.

Em bairros mais perigosos, portanto, o valor sobe em referência aos locais mais tranquilos.

Estado civil

O estado civil doa condutores também não passa despercebido no momento do preço do seguro de carro.

Da mesma forma que as mulheres, os motoristas casados também são vistos como cautelosos e mais atenciosos.

Isso ocorre porque, em tese, eles não têm uma vida social agitada como os solteiros.

Além de, muitas vezes, dirigirem na presença da família. O que redobra a atenção. 

Os motoristas com filhos também tendem a pegar menos que os solteiros. Já que quem leva os filhos no automóvel costuma dirigir com mais calma.

Histórico de direção

A seguradora ainda pode levar em consideração o histórico de direção do motorista.

Por isso, caso ele tenha muitas infrações de trânsito e pontos na carteira, o preço será elevado.

converter o carro para GNV
Os motoristas atentos e sem infrações de trânsito podem conseguir seguros mais baratos

Em contrapartida, aqueles que respeitam as leis de trânsito e não têm pontos na carteira levam vantagem.

Podem até mesmo garantir um desconto no seguro, a depender do serviço contratado.

O histórico de sinistros também conta.

Se o proprietário já tiver se envolvido em outras ocorrências de trânsito antes, como por exemplo, acidentes, roubos sem seguro, o preço pode aumentar.

Tipo de carro

Os modelos de veículos mais visados por ladrões em uma determinada localidade podem representar um custo maior no seguro.

Esse valor também tende a aumentar em veículos que apresentam peças caras, que devem ser importadas. Isto é, que representem muitas despesas para a seguradora.

O que também vale, por exemplo, para os carros antigos ou fora de linha. Tendo em vista que é mais difícil encontrar as peças.

Os automóveis importados ou blindados com mais de cinco anos, por sua vez, são aceitos por poucas seguradoras.

Quando isso ocorre, o preço do seguro de carro tem o costume de ser elevado. O ano de fabricação também não sai ileso.

Os carros mais novos apresentam reposição mais cara.

Por isso, o valor do seguro poderá ser maior. Por outro lado, ter alarmes, bloqueadores e rastreadores no veículo pode representar descontos.

Uma vez que esses equipamentos colaboram na prevenção a furtos e roubos.

Modelos de cobertura

A depender do plano automobilístico escolhido e dos serviços que estão incluídos, os preços também podem variar.

As coberturas mais completas, por exemplo, tendem a ter valor mais elevado. Quanto menor a franquia, maior o preço do seguro auto.

Vale destacar que os fatores que influenciam no preço do seguro de carro são variáveis de uma seguradora para outro. Não necessariamente todos serão aplicados.

De qualquer forma, é importante conhecer esses fatores para saber negociar o valor ao assinar o contrato.

Bruna Somma

Jornalista formada pela UFRRJ, com passagens por redações de jornais, sites e Assessoria de Comunicação.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Black Friday chegando: como não cair em ciladas
Adeus, consumismo: dicas para fazer compras em brechó
Os concursos da Mega-Sena
venda de produtos
Conta de luz mais cara em maio