Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Tudo que você precisa saber sobre MVP

Escrito por: Rafael Massadar em 30 de novembro de 2018

MVP é a sigla para Minimum Viable Product ou Produto Minimamente Viável, em português. O conceito foi criado para que empreendedores validem sua ideia antes de desenvolver o produto final.

A prática do MVP ficou popular com o livro Startup Enxuta, de Eric Ries. Na obra, o autor recomenda que ela esteja entre as primeiras etapas na criação de um empreendimento.

Conceitualmente, um MVP é construir a versão mais simples e enxuta de um produto (ou parte dele). Empregando, assim, o mínimo de recursos (tempo e dinheiro) possíveis para entregar a principal proposta de valor da ideia.

MVP

Por que o conceito é importante?

O MVP é uma forma eficiente de obter informações precisas sobre a receptividade do mercado em relação ao seu produto ou serviço. Ou seja, o Minimum Viable Product é um protótipo de sua solução.

Ele cria contato direto com os clientes, dando a eles a chance de testar o seu produto e indicar o que está certo ou errado.

Caso ele seja rapidamente aprovado e aceito, você pode seguir as demais etapas até o lançamento. Outras vezes, este teste aponta a necessidade de correções e aperfeiçoamentos.

O MVP é essencial para reduzir risco de aceitação com a menor quantidade de tempo e recursos. É muito útil também para entrar em contato com seu público-alvo.

Como resultado, é possível que o empreendedor entenda o comportamento do cliente e detecte possíveis falhas no produto antes do lançamento. Outras grandes vantagens do produto mínimo viável são os baixos custos e prazos de desenvolvimento pequenos.

O fato é que, ao elaborá-lo, a empresa obtém uma prévia do sucesso e aceitação do produto pelo mercado.

7 vantagens de criar um MVP

1 – Entender o comportamento dos seus clientes e potenciais clientes.

2 – Detectar falhas antes mesmo de o produto ser lançado.

3 – Visualizar ajustes necessários.

4 – Encontrar melhores soluções.

5 – Avaliar a correta precificação.

6 – Testar se o produto é de fato inovador.

7 – Perceber eventuais mudanças no mercado e na concorrência que podem impactar o seu negócio.

5 passos simples para criar e melhorar seu MVP

MVP

Para aprender o que é necessário para alavancar seu produto ou resolver um problema é preciso estabelecer métricas para analisar o feedback de clientes em potencial e dos que já são usuários do serviço.

O ideal é que os resultados dos testes sejam rápidos e fáceis de analisar.

Para isso, siga as seguintes etapas:

1º – Monte sua equipe;
2º – Faça uma pesquisa de mercado;
3º – Defina o produto;
4º – Teste;
5º – Crie metas.

1 – Tenha uma boa equipe

Antes de elaborar um produto, é essencial contar com uma equipe que saiba o que está fazendo e que saiba avaliar o produto como um todo. Portanto, ela deve ser plural.

É importante contar com bons profissionais que possam identificar melhorias. Um time capaz de realizar alterações, adequando a ideia ao cliente, assim como uma pessoa que entenda de gestão, para decidir o que é viável ou não financeiramente.

2 – Pesquise o mercado

A pesquisa de mercado servirá como embasamento para que você possa entender melhor o mercado em que vai entrar. Além de descobrir seus concorrentes (diretos e indiretos) e as necessidades de seus clientes.

Portanto, com um visão mais completa de todo o cenário do seu negócio, fica menos difícil entender qual será a primeira versão do seu produto.

A pesquisa deve entender ainda quem é sua persona. Ou seja, o perfil do seu cliente ideal. As pessoas que mais sofrem do grande problema que você planeja resolver.

3 – Defina seu produto

Um dos passos importantes do MVP é definir os objetivos e vantagens do seu produto. Nesta etapa é essencial que toda a equipe esteja alinhada.

O time precisa descrever o que o produto é ou não é, o que ele faz ou não faz, bem como os recursos que possui ou não. Em suma, esta etapa definirá para quem o produto é dirigido, além do seu nome e sua definição.

Por fim, outra definição importante é a análise de como a atividade é feita atualmente pelos seus atuais produtos ou por seus concorrentes.

4 – Teste seu produto

Sabemos que soluções podem apresentar algum problema inesperado. O que pode prejudicar a imagem do produto diante do público ou negócio.

Por isso, o ideal é realizar um lançamento controlado. O objetivo desta etapa é entender como o mercado compreende sua proposta de valor e a recebe.

O feedback também mostra como o produto pode ser melhorado para produzir os resultados desejados. A partir disso, a equipe deve traçar metas para avaliar essa receptividade.

5 – Trace metas

Após a definição das características do produto e do público, escolha quais devem ser seus resultados. Contudo, lembre-se que para cada produto ou negócio existe uma estratégia e uma métrica que a equipe terá que encontrar.

Defina ainda uma estratégia de produção e divulgação. Com os primeiros resultados em mãos, os empreendedores terão condições de medir os custos e verificar se o produto é realmente uma boa ideia.

E depois?

Analise os dados e também o feedback que os clientes proporcionam. Interprete essas informações para entender se, de fato, o mercado compreendeu sua proposta de valor e como respondeu ao seu produto.

É possível que você perceba a necessidade de aperfeiçoar o projeto para alinhá-lo às necessidades do consumidor ou realizar novos testes antes de investir. Porém, caso a resposta tenha sido positiva, parta para a ação!

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe um comentário

Posts relacionados

Máquinas de cartão de crédito
Profissionais liberais
finanças-para-empreendedores
declaraçã-de-rendimentos-do-MEI
Declaração-Anual-Simplificada