Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Como se sair bem na entrevista de emprego?

Escrito por: Rafael Massadar em 19 de julho de 2019

A entrevista de emprego pode mexer com as emoções do candidato. Principalmente daqueles que buscam um trabalho pela primeira vez ou estão desempregados por muito tempo.

Afinal, a situação do país não é nada boa. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o desemprego atinge 13 milhões de brasileiros.

Para piorar, a parcela de desempregados que está nessa situação há mais de dois anos avançou de 17,4% no primeiro trimestre de 2015 para 24,8% no mesmo período de 2019. Portanto, atingindo 3,3 milhões de pessoas.

entrevista de emprego

No entanto, os jovens brasileiros são os mais afetados pela piora no mercado de trabalho. Um total de 41,8% da população brasileira entre 18 e 24 anos faz parte do grupo dos subutilizados.

Ou seja, estão desempregados, desistiram de procurar emprego ou têm disponibilidade para trabalhar por mais horas na semana.

No total, são 7,337 milhões de jovens brasileiros subutilizados. E esse é o maior número já registrado na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicilio (Pnad).

Modelo de currículo

Um currículo bem escrito, que destaque o que realmente é relevante, pode atrair a atenção do recrutador e garantir o convite para uma entrevista de emprego.

Elencar as experiências, fornecer as informações principais e adequar os dados de acordo com o cargo a que se destina a vaga é fundamental.

Portanto, seu currículo deve ser escrito de uma forma a ser lido rapidamente, com frases curtas e linguagem simples.

O que ele deve conter?

– Dados pessoais atualizados;

– Objetivo Profissional;

– Formação Acadêmica.

Dicas para se sair bem em uma entrevista de emprego

Muitas vezes, é justamente na entrevista de emprego que alguns candidatos são eliminados e outros selecionados.

Por isso, é fundamental se preparar antes de passar por este importante momento. Confira algumas dicas a seguir.

1 – Faça pesquisas

Antes de comparecer ao local da entrevista de emprego, faça pesquisas e obtenha informações sobre a empresa em questão.

Principalmente sobre seu mercado de atuação, trajetória, público-alvo e concorrentes.

Com esse conhecimento sobre a organização em mãos, você poderá sair na frente dos outros candidatos e causará uma boa impressão ao entrevistador.

2 – Chegue no horário

A pontualidade também é avaliada no momento da entrevista. Isso reflete o seu comprometimento.

Nesse sentido, planeje a sua rota e chegue alguns minutos antes no local do processo de seleção.

Chegar atrasado na entrevista causa uma má impressão, tanto para o entrevistador quanto para os outros candidatos.

3 – Tenha seu histórico de trabalho na ponta da língua

Para que a sua participação seja efetiva, não é necessário chegar na entrevista com um discurso pronto e respostas decoradas.

O importante é mostrar que você conhece e sabe falar sobre a sua trajetória profissional de forma objetiva.

Vale destacar suas conquistas, pontos positivos, pontos de melhoria, diferenciais e objetivos. Isso demonstra confiança.

No entanto, lembre-se de nunca inventar informações ou falar de habilidades que você não possui. O entrevistador pode descobrir que você mentiu e isso pode prejudicar a sua imagem.

4 – Tenha estabilidade emocional

Mantenha a calma e seja confiante na entrevista de emprego.

Dessa forma, você será capaz de lidar com o nervosismo e não entrará em contradições ao falar.

5 – Cuide da sua aparência

O entrevistador vai avaliar também a sua maneira de vestir. Por isso, evite os excessos, roupas muito informais, e vista-se de acordo com o perfil da empresa.

Tome cuidado, por exemplo, com transparências, excesso de maquiagem, perfumes muito fortes, uso de camisetas, bermudas, chinelos.

Enfim, tudo o que possa demonstrar que você não está levando a sério essa etapa do processo.

6 – Preste atenção na sua comunicação verbal e não verbal

Treine a sua habilidade de comunicação. Ter uma boa oratória e saber se expressar de forma clara é essencial para que o entrevistador entenda aquilo que você quer dizer.

É importante também que você preste atenção na sua expressão corporal, gestos, tom de voz e postura. Afinal, seu corpo e ações dizem muito sobre você.

E se a entrevista de emprego for em vídeo?

Muitos processos seletivos pedem que o candidato grave um vídeo. Essa etapa está se tornando mais comum, e, na realidade, trata-se de mais uma forma que os recrutadores têm de conhecer você.

Portanto, o ideal é seguir as normas previstas. Preste atenção em quantos minutos o vídeo precisa ter e sobre seu formato.

Utilize essa oportunidade para despertar interesse sobre você e sua trajetória.

1 – Aspectos técnicos

Primeiro, separe o equipamento que vai usar. Pode ser uma câmera, um celular, ou até uma webcam.

O importante é que ele seja feito no formato horizontal e gravado durante o dia, para aproveitar a luz natural.

Em câmeras ou smartphones, tente estabilizar a imagem utilizando apoios ou tripés. Lembre-se também de verificar como está a captação do áudio.

2 – Ambiente

Escolha um lugar silencioso e organizado para gravar sua apresentação.

Qualquer barulho exterior pode dificultar a captação do som.

3 – Aparência

Vista-se como se você fosse a uma entrevista de emprego presencial. Baseado na sua pesquisa sobre a empresa e a vaga, escolha entre uma roupa mais formal ou mais casual.

É importante que o traje não fuja do contexto ou se destaque mais do que o conteúdo.

4 – Conteúdo

Por mais que seja um vídeo curto, na maioria das vezes, serve para instigar o recrutador. Por isso, aparecer lendo não é uma boa ideia.

Escreva um roteiro simples e objetivo, que resuma bem quem você é, pelo menos profissionalmente. Leia várias vezes até que consiga falar para a câmera com segurança.

Não decore palavra por palavra, porque pode não parecer sincero e natural. Evite tocar nos pontos exatos do seu currículo, porque o recrutador já tem acesso a ele.

Foque em explicar os movimentos da trajetória.

Por exemplo:

– por que escolheu migrar para outra área?

– que habilidades desenvolveu em tal etapa da carreira?

– o que fez para se desenvolver nos meses em que esteve desempregado?

Contar por ordem cronológica, nesse caso, é uma boa ideia. No entanto, se você quer se diferenciar ainda mais, trace a história de uma forma criativa, que faça sentido e tenha coerência.

Por fim, tome cuidado para não deixar o vídeo relaxado ou descontraído demais.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

economia
crescimento previdencia privada
nova CPMF
a economia brasileira
moratória