Como vender na Amazon? Saiba quanto custa e se vale a pena

0
246
Homem segura celular em frente a uma tela com o logo da Amazon
5
(1)

Vender na Amazon Brasil pode ser uma boa estratégia para pequenos negócios obterem maior visibilidade na Internet, principalmente aqueles que estão começando com as vendas online. Mas é fundamental saber os custos disso para montar uma boa estratégia. 

Anúncios

Ao anunciar os produtos no marketplace da Amazon, o vendedor precisa pagar as taxas e comissões, o que inclui o preço de plano mensal. A vantagem é que você estará anunciando em um espaço que tem boa reputação e já é de confiança dos consumidores.

Para dar o primeiro passo, basta se cadastrar no marketplace, mas existem diferentes planos e custos que variam conforme o perfil do seu negócio. Entender essas diferenças é importante para descobrir qual se encaixa melhor para você.

Anúncios

A seguir, você vai descobrir como vender na Amazon e quais são os custos disso, além de descobrir como funcionam os diferentes planos para contratar. A partir disso, poderá montar a sua estratégia de vendas e divulgação. 

Como funciona a venda de produtos na Amazon?

Ao vender produtos da sua vitrine na Amazon, o vendedor recebe os valores quinzenalmente. Os depósitos são realizados pelo marketplace na conta bancária que o vendedor informou no cadastro. Vendas parceladas são depositadas com o valor integral.

O empreendedor que adere ao serviço também tem acesso a um aplicativo focado nos vendedores, o Amazon Seller (disponível para Android e iOS). Ele permite gerenciar pedidos, adicionar produtos à loja, responder clientes, além de outras ferramentas.  

Anúncios

Lojistas dos mais variados segmentos podem aderir ao marketplace. Também não existem restrições de tamanho, desde microempreendedores até grandes empresas internacionais podem se cadastrar e anunciar. 

Também é possível vender na Amazon sendo pessoa física ou jurídica, ou seja, não precisa necessariamente ter um CNPJ. No caso da pessoa física, o cadastro é realizado com o seu CPF.

Ao se cadastrar, o comerciante pode obter ajuda para os primeiros passos como uma iniciativa gratuita chamada “Seller University” (Universidade do Vendedor), que é da própria Amazon. 

Nela, o marketplace oferece treinamentos em vídeo online com dicas para impulsionar as vendas, divulgar os produtos, entre outras informações importantes.

+ É possível vender como afiliado no Mercado Livre? Confira!

Como vender na Amazon?

Para vender na Amazon é necessário criar uma conta com um registro específico no site. O empreendedor precisa anexar documentos como RG, passaporte ou carteira nacional de habilitação (CNH), para identificação. 

Além disso, a empresa exige dados pessoais da pessoa e do CNPJ (se houver), como: nome do titular, número de celular, e-mail, razão social (se não tiver, usa-se o nome da pessoa física), endereço comercial.

A pessoa também deve informar um nome “fantasia”, que pode ser um já existente e utilizado pelo negócio ou pode ser criado. Esse nome fantasia será também o nome da loja na Amazon.

Dados bancários, como a identificação da conta bancária e os números do cartão de crédito ou débito do titular da conta também são solicitados. Afinal, eles serão utilizados para cobranças pela Amazon.

Outra informação importante é que, ao criar a conta de vendedor, será necessário escolher um dos planos oferecidos. Mas vamos falar mais sobre eles a seguir.  

pacote de encomenda da Amazon
Custos de vender na Amazon incluem: plano mensal, comissões e taxas de logística

Plano profissional e plano individual: qual escolher?

O primeiro custo para vender na Amazon é o do plano contratado. Colocar os produtos em exposição no marketplace não é de graça, o empreendedor precisa escolher um dos planos oferecidos pela plataforma, que possuem custos diferentes. 

Mais especificamente, são duas opções de plano, categorizados de acordo com a quantidade de vendas que o empreendedor estima que fará:

PlanoVolume de vendas permitidoPreço
Individualaté 10 itens por mêsR$2 por item + comissões
Profissionalmais de 10 itens por mêsR$19 por mês + comissões

Portanto, quem estima que não passará de dez vendas por mês, pode adquirir o plano individual sem se comprometer com uma taxa mensal fixa. No entanto, pagará R$2 para cada item vendido, além das comissões que indicarem sobre o produto.

Já aqueles que estimam fazer mais de dez vendas por mês devem adquirir o plano profissional e pagar R$19 por mês, independentemente de quantos produtos vender. Também incidem as comissões sobre cada produto. 

Por isso, antes de escolher um plano, é fundamental já ter um perfil do seu negócio traçado e estimar quantas vendas vai realizar. Assim, conseguirá escolher a melhor opção para a sua loja. 

Mas tem uma boa notícia: é possível aproveitar 3 meses de plano profissional de graça. O usuário cria sua conta, contrata o plano profissional e a mensalidade será cobrada após esse período, mesmo se não tiverem sido realizadas vendas.

Comissões e logística: quanto custa vender na Amazon?

Engana-se quem pensa que o custo de vender na Amazon é apenas a mensalidade do plano. Além disso, o empreendedor deve considerar as comissões que incidem sobre cada venda e a logística de envios. 

Em relação à logística, o vendedor pode optar por controlar o envio dos produtos por conta própria, neste caso cada um precisa calcular seus custos, ou deixar a responsabilidade com a Amazon escolhendo um dos programas logísticos:

  • FBA: você vende e a Amazon prepara, estoca e envia o produto, mas está disponível apenas para vendedores elegíveis
  • FBA Onsite: nesta opção, o vendedor pode utilizar a ferramenta de gerenciamento de estoque da Amazon
  • DBA: aqui a armazenagem é por conta do empreendedor e Amazon apenas envia, com serviços logísticos parceiros

Os custos dos programas de envio da Amazon não são divulgados amplamente, é necessário fazer o cadastro para checar. Recomenda-se verificar a página de logística no site para obter mais detalhes.

O segundo tópico são as comissões que incidem sobre as vendas na Amazon, é fundamental conhecê-las para precificar seus produtos levando-as em consideração. 

+ Conheça as 10 marcas mais valiosas do mundo em 2022

Comissões

As comissões para vender na Amazon variam de 8% a 16%, dependendo da categoria do produto, sendo respeitado o valor mínimo de R$1 por comissão. Os percentuais seguem a tabela de comissões da Amazon:

CategoriaComissão
Comidas e bebidas não alcóolicas8%
Ar-Condicionado; eletrodomésticos de linha branca; TV, áudio e cinema em casa9%
Saúde e cuidados pessoais; pneus e rodas; produtos para animais de estimação; bebidas alcoólicas; produtos para bebês10%
Eletroportáteis de cuidado pessoal11%
Beleza; peças e acessórios automotivos; brinquedos e jogos; esportes, aventura e lazer; PC; cozinha; casa; celulares; eletrônicos portáteis12%
Jardim e piscina; papelaria e escritório; ferramentas e construção; videogames e consoles; câmera e fotografia; bagagem e acessórios de viagem13%
Relógios14%
Vídeo e DVD; música (CDs, LPs etc); instrumentos musicais e acessórios; demais categorias; móveis*; acessórios para eletrônicos e para PC**; livros; calçados, bolsas e óculos escuros15%
Joias; roupas e acessórios16%

*Em móveis com preço de venda acima de R$200 a comissão é de 15% sobre os primeiros R$200 e de 10% sobre o valor excedente. Itens com preços inferiores a R$200 continuam com comissão de 15% sobre o total.

**Acessórios eletrônicos com preços de venda acima de R$100 têm comissão de 15% sobre os primeiros R$100 e de 10% para o que exceder esse valor. 

A comissão é calculada por item e não por pedido. Portanto, se o cliente fizer um pedido com vários itens, incidirá a comissão por cada item separadamente.

Vale destacar que algumas categorias são restritas e exigem que o vendedor peça autorização à Amazon para comercializá-las. É o caso, por exemplo, dos segmentos brinquedos e jogos, videogames, livros, cervejas, vinhos e destilados.

+ Como se tornar um afiliado Shopee? Confira requisitos e quanto ganha

Vender na Amazon vale a pena?

Venda na Amazon pode valer a pena, mas a verdade é que o sucesso das vendas vai depender de vários fatores. O primeiro deles é que é fundamental ter uma boa estratégia de anúncios e saber gerenciar o negócio, pois a Amazon apenas expõe o produto, não gerencia as vendas. 

Além disso, o empreendedor precisa colocar na ponta do lápis os custos que terá adotando o marketplace para fazer compensar o número de vendas. Considere também que a plataforma é uma das mais confiáveis para os clientes, o que dará credibilidade às suas vendas.

Para pequenos e médios empreendedores, algumas vantagens são:

  • possibilidade de alcançar um público mais expressivo e aumentar as vendas
  • não pagar taxas adicionais para receber o pagamento em conta bancária, como acontece em outros marketplaces
  • simplicidade dos processos de anúncio

Já a principal desvantagem é que, caso o vendedor não consiga vender muito, sairá no prejuízo para arcar com os custos do plano. 

O segredo é fazer um bom planejamento, tanto financeiro quanto de negócios, antes de começar a vender na Amazon.

Gostou do conteúdo? Então compartilhe e descubra mais seguindo o FinanceOne no FacebookInstagramTikTok e Linkedin.

O que achou disso?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui