Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Conta poupança: o que é, como funciona e quanto rende

Escrito por: Priscila Gomes em 11 de setembro de 2018

O mais tradicional e famoso investimento brasileiro, a conta poupança continua sendo sinônimo de segurança e baixo risco. Foi criada no século XIX com a finalidade de ser uma espécie de cofre que renderia juros anualmente.

Sem perder suas principais características durante os anos, a conta poupança é isenta de impostos e taxas administrativas, sendo a maneira mais simples de se juntar dinheiro. Ela também tem a vantagem de ter as mesmas características em todos os bancos.

conta poupança
Conta poupança continua sendo sinônimo de segurança e baixo risco. Entenda

Entre as principais vantagens da conta poupança, é possível listar:

• o valor depositado pode ser sacado a qualquer momento;
• ausência total de taxas de administração;
• isenção no Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre movimentações financeiras (IOF);
• pouco risco no investimento;
• caso o banco entre em falência, contas com até R$60 mil são ressarcidas integralmente.

Além destes, a conta poupança oferece serviços gratuitos como acompanhamento online, dois saques por mês (no banco ou em caixa eletrônico), transferências, extratos de movimentação mensal e extrato detalhado anualmente.

Como funciona a conta poupança

Para quem está começando a guardar dinheiro e ainda se sente inseguro com maiores investimentos, esta é a melhor a alternativa quando se compara segurança x rendimento. Ela funciona da seguinte maneira:

– Abrir conta poupança: é necessário apresentar documento de identidade, CPF e comprovante de residência, não sendo preciso comprovar renda ou pagar taxa de abertura.

– Depósito: você faz um depósito no banco e, um mês após a data o dinheiro irá render de acordo com a porcentagem e taxas.

– Banco: não faz diferença porque irá render da mesma forma, os valores são iguais para todos os bancos.

– Aniversário: o ideal é que os depósitos sejam feitos todos os meses na mesma data. A data de aniversário é, basicamente, o número de dias que seu depósito irá render e você conseguirá sacar com o reajuste.

Rendimento da conta poupança

A caderneta de poupança está atrelada à taxa referencial (TR) e à taxa básica de juros (Selic). A primeira é a média da rentabilidade oferecida pelo banco, que tem intervém diretamente no quanto irá render a caderneta. Já a taxa Selic é utilizada para controlar a inflação e gerar circulação de dinheiro no país e quanto mais alta, melhor.

Em 2012, o governo alterou as regras fazendo com que o rendimento da conta poupança fosse de acordo com a taxa Selic somada à taxa referencial. A partir de então, começou a ser calculado no dia em que o depósito foi feito, mais 0,5% (por mês) ou 6,17% (por ano). Para facilitar o cálculo, o Banco do Brasil criou a Calculadora do Cidadão, onde é possível ficar de ciente do rendimento.

A caderneta possui outra regra: se a Selic ficar igual ou menor que 8,5% ao ano, a poupança irá render 70% da taxa vigente no período mais a TR. Na prática, é simples: em uma simulação, caso tenha sido aplicado R$4 mil em 1º de março de 2015, 30 dias após teríamos R$4.025,21 em conta.

Sim, inicialmente o valor não é alto, mas tudo depende do período em que o dinheiro continuará aplicado.

Por oferecer a possibilidade de sacar o dinheiro depositado sem ter que esperar um tempo de carência, a conta poupança é ideal para formar uma reserva de dinheiro. A maior facilidade da poupança é poder retirar em qualquer loteria do país ou utilizar o cartão de débito quando for necessário.

Para investidores iniciantes também é uma boa escolha, mas, por ter baixíssimo risco, os rendimentos não são muito atraentes. A Renda Fixa, por exemplo, apresenta ótimas soluções e maiores lucros. Cabe ao investidor, portanto, identificar o tipo de investimento que se encaixa ao seu perfil, melhores taxas e rendimentos. Além disso, identificar e observar os riscos.

Como escolher o banco ideal para abrir a poupança

Como já foi dito, os bancos possuem basicamente os mesmos serviços quando o assunto é conta poupança. Não existem taxas, cobrança de imposto de renda e IOF – Imposto sobre movimentações financeiras. Outro ponto é que a rentabilidade é igual em qualquer banco. Mas, ainda assim, há certas diferenças entre eles. Veja algumas:

– Banco Bradesco: oferece a possibilidade de ter uma conta poupança junto da conta corrente, sem exigência de taxa para abertura de ambas.

– Banco Itaú: criou o Poupança Multidata que possibilita depósito em datas alternadas, ou seja, mais de um dia de aniversário. A “desvantagem” é a obrigatoriedade de R$50 para abertura da conta.

– Banco Santander: dá desconto em tarifas na conta corrente de quem possui poupança. Também é possível agendar a transferência, o que facilita não perder a data de aniversário da conta. Não é necessário depósito inicial.

– Caixa Econômica Federal: é possível abrir a conta em qualquer agência do banco e em lotéricas, além de permitir saques também nestes dois locais. Não é cobrada taxa de abertura.

– Banco do Brasil: apesar de não solicitar taxa de abertura, pede ao novo correntista depósito para que a conta seja oficializada.

O ideal é que o correntista escolha com cuidado o banco para abrir a conta poupança. Avaliar itens como distância da moradia, atendimento e até mesmo a possibilidade de resolver questões pela internet, telefone ou aplicativos.

A comodidade e agilidade são itens que devem ser sempre levados em consideração no momento desta escolha. Afinal de contas, o serviço deve ser útil para você.

Priscila Gomes

Jornalista. Gosto de abraços, aniversários e do Natal. Atualmente produzo conteúdo para internet e faço assessoria sindical.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Fundo de renda fixa ou poupança: qual o melhor?
reserva da poupança
poupança
calcular a poupança
poupança