Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Governo quer flexibilizar saque do FGTS

Escrito por: Rafael Massadar em 16 de maio de 2019

O governo Bolsonaro pode liberar, ainda este ano, o saque do FGTS inativo para depósitos efetuados nas contas até o final de 2018.

A intenção da medida é movimentar a economia brasileira e ajudar os brasileiros a quitarem suas dívidas.

A expectativa é que o governo permita o saque do FGTS fora da liberação dos inativos. Contudo, o indivíduo deve se enquadrar em alguma das condições do governo federal.

A medida já foi tomada pelo ex-presidente Michel Temer no ano passado.

Agora, as alterações podem acontecer em três pontos:

– formas de sacar o dinheiro;

– aumentar a rentabilidade;

– alterar alíquotas cobradas de empresas.

Na última liberação do saque do FGTS, o governo dividiu grupos de trabalhadores de acordo com sua data de nascimento, com objetivo de realizar os pagamentos.

Os saques deveriam ser feitos em períodos previamente determinados.

No entanto, na época, o então presidente Michel Temer prorrogou o período para trabalhadores que não conseguiram comparecer às agências para sacar o valor que deveriam receber.

Isso valeu para quem tinha doença impeditiva à locomoção e reclusão em regime fechado.

saque do fgts

O que é FGTS?

O FGTS foi criado com o objetivo de proteger o trabalhador demitido sem justa causa. Isso acontece mediante a abertura de uma conta vinculada ao contrato de trabalho.

No início de cada mês, os empregadores depositam em contas abertas na Caixa, em nome dos empregados, o valor correspondente a 8% do salário do funcionário.

O FGTS é constituído pelo total desses depósitos mensais e os valores pertencem aos empregados que, em algumas situações, podem dispor do total depositado em seus nomes.

O que é FGTS inativo?

O FGTS inativo pode ser definido como uma conta do fundo que deixou de receber depósitos por conta da demissão do trabalhador.

Seja ela por justa causa ou por vontade própria do empregado.

Como saber quanto você tem no FGTS?

Tanto para consultar quanto para sacar o FGTS, você precisa ter o Cartão Cidadão.

Basta se dirigir a uma das agências da Caixa com a sua carteira de trabalho e identidade para solicitar o seu.

A forma mais prática de consultar o FGTS é pelo aplicativo FGTS Trabalhador. Ele está disponível na Google Play e APP Store.

Além de fazer todo o acompanhamento dos depósitos feitos, você pode ver o saldo do FGTS. Além de atualizar seu endereço e localizar os postos de atendimento.

Você também pode cadastrar o seu celular e receber via SMS informações sobre:

– depósito mensal;

– saldo atualizado;

– liberação de saque, quando houver.

Lembrando que de dois em dois meses, você recebe um extrato da conta. Uma vez por ano, um extrato anual do FGTS é enviado para o endereço cadastrado.

Você também pode acessar o site da Caixa Econômica e fazer a sua consulta.

Para isso, vai precisar do número do NIS (PIS/PASEP) e da senha cadastrada ou da senha do Cartão Cidadão.

Como realizar o saque do FGTS?

Em primeiro lugar, assim que o contrato de trabalho for rescindido, o empregador deve comunicar à Caixa através do Conectividade Social.

No prazo de até cinco dias úteis, você pode sacar o FGTS.

Agora, caso tenha sido feito um acordo, o trabalhador deve comparecer a qualquer agência da Caixa.

Isso deve acontecer a partir do quinto dia útil, a contar do pagamento da multa rescisória, que é paga pelo empregador.

Lembrando que neste caso, você só vai poder retirar 80% do valor do benefício.

Dependendo do motivo do saque, o ideal é se informar sobre todos os documentos exigidos. Afinal, cada situação requer uma documentação específica.

Onde sacar?

Para valores até R$ 1.500, é possível sacar em qualquer agência da Caixa ou nos canais de autoatendimento, com o Cartão Cidadão.

Se você quiser sacar um valor igual ou inferior a R$ 3.000, pode fazer nas lotéricas, nos Correspondentes Caixa Aqui, nos postos de atendimento eletrônico e nos terminais de autoatendimento.

Lembrando que neste caso também é necessário levar o Cartão Cidadão.

Já em situações em que os valores são maiores, você deve se dirigir a qualquer agência da Caixa.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

Mercado de debêntures cresce em 2018
financiar um imóvel
aplicativos para investidores
2019 melhor ano financeiro