Indenização trabalhista: o que é e como funciona | FinanceOne

Gráficos e cotações de Hoje

Dólar R$ 3,785
Euro R$ 4,411
Bitcoin R$ 23.945,00
Bovespa 74.538,54
CDI 6,39% a.a
Poupança (mês) 0,5000%
Libra R$ 5,020
Conversor de Moeda
Veja a Cotação do
Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.


Indenização trabalhista: o que é e como funciona

Se você tem uma empresa sabe que deve ficar atento aos direitos dos trabalhadores da sua instituição. Mas é para a indenização trabalhista que o empresário deve dar uma atenção especial, devido à importância que tem. Além de saber como proceder quando for necessário pagar o ressarcimento ao funcionário.

Indenização trabalhista é a compensação financeira paga pelo empregador e recebida pelo empregado, quando há o descumprimento da lei trabalhista.

Isso acontece quando é necessário garantir uma determinada quantia ao trabalhador com o objetivo de amenizar uma situação sofrida.

Indenização trabalhista
Indenização trabalhista é um direito reservado ao trabalhador, de acordo com a CLT

Esse é um direito que todo trabalhador tem  e que toda empresa deve cumprir. A indenização trabalhista é uma ação que minimiza um efeito negativo de uma determinada medida. Sendo ela tomada pelo empregador que ocorreu na empresa ou no horário de trabalho.

De acordo com o Código Civil de 2002, a indenização trabalhista pode ser provocada tanto de forma dolosa quanto culposa pelo empregador. Por isso, o empregador fica obrigado a reparar o dano também, pelo fato do empregado desenvolver atividade de risco.

Art. 927. Aquele que, por ato ilícito (arts. 186 e 187), causar dano a outrem, fica obrigado a repará-lo.

Parágrafo único. Haverá obrigação de reparar o dano, independentemente de culpa, nos casos especificados em lei, ou quando a atividade normalmente desenvolvida pelo autor do dano implicar, por sua natureza, risco para os direitos de outrem.

Salário X Indenização

O salário é uma determinada quantia paga diretamente ao trabalhador pelo empregador. Uma pessoa pode ainda receber uma remuneração, que é formada por dois valores: a parte fixa e os adicionais.

Esse último pode ser composto de comissões, gratificações, vale-transporte, vale-refeição, gorjetas, entre outros adicionais. Já as indenizações trabalhistas tem como base para ser calculado, a remuneração do empregado.

. Nova CLT e cálculos trabalhistas: o que mudou

Porém, de acordo com o Regulamento da Previdência Social, o valor da indenização não integra a remuneração do empregado, ou seja, não pode ser considerada para fazer parte do salário-de-contribuição. Sendo assim, a quantia paga, não serve como base para ser calculado a contribuição social ou qualquer outro tributo.

Como calcular o valor da indenização trabalhista

Com a reforma trabalhista sancionada, no ano passado, pelo presidente Michel Temer as indenizações passaram a ser calculadas com base no salário do trabalhador. De acordo com a nova legislação, quanto maior a gravidade do caso em questão, maior o número de salários que o empregado irá receber.

Foram criadas quatro categorias de indenização, sendo elas: de natureza leve (até três vezes o último salário do trabalhador), média (até cinco vezes o último salário), grave (até 20 vezes o último salário) e gravíssima (até 50 vezes o último salário).

Uma das mudanças, que passou a vigorar em novembro de 2017, foi que o limite a ser pago pelo patrão deverá ser de no máximo 50 vezes o valor do salário do trabalhador. Porém, essa limitação é somente para as indenizações por dano extrapatrimonial.

. Técnicas para melhorar a produtividade no trabalho

Dano extrapatrimonial pode ser uma lesão estética, moral e até existencial. Por exemplo, uma cicatriz em determinada parte do corpo, boatos que prejudique o trabalho do empregado e jornadas de trabalho exaustivas, respectivamente. Há ainda o dano patrimonial, que é causado aos bens materiais

Tipos de indenizações trabalhistas

Dispensa ou pedido antecipado no contrato de trabalho

Acontece quando o trabalhador ou o patrão não tem mais interesse no contrato com o tempo estipulado inicialmente. Esse fato faz com que possa ocorrer a rescisão do acordo de forma antecipada.

Porém, de acordo com a Consolidação das Leis Trabalhistas, no artigo 480, se o trabalhador pedir demissão antes do prazo estipulado no contrato, ele deverá indenizar o patrão. Há também a possibilidade do empregador demitir o empregado sem justa causa. Para isso o primeiro deverá pagar a indenização, de acordo com o artigo 479 da CLT.

Quando esse tipo de dispensa acontece, é direito do cidadão prejudicado receber como indenização metade dos salários do prazo que faltava para o término do contrato de trabalho.

Dobra de férias

Todo trabalhador tem direito à férias dobradas. Quando o tempo de permissão ultrapasse o prazo do vencimento o descanso, conforme está na CLT no artigo 137. Por isso é importante que o patrão deva permitir as férias nos 12 meses após à data de contratação do empregado.

Além disso, o empregador deverá redobrar a atenção na hora de calcular o valor das férias, já que incidirá sobre o salário do empregado. Sendo assim, o funcionário deverá receber 30 dias de folga e 60 de salário.

O abono pecuniário é a conversão em dinheiro de um terço dos dias de férias que o trabalhador tem direito. Além de ser pago em dobro quando as férias forem pagas após o prazo estipulado.

Indenização adicional

Esse tipo de indenização é para quando o trabalhador é dispensado sem justa causa. Nesse caso, o ressarcimento deverá ser equivalente a um salário mensal. Para isso, o empregado deverá, obrigatoriamente, ter sido demitido sem justa causa 30 dias antes da data-base da correção salarial.

É importante lembrar que o aviso prévio, trabalhado ou indenizado, faz parte do tempo de serviço, de acordo com o artigo 487 da Consolidação das Leis Trabalhistas, contando para a indenização adicional. Sendo assim, se a projeção ou término do aviso-prévio recair no referido período, o trabalhador terá a indenização adicional.







Mais lidos

11 eventos de empreendedorismo em 2018 para você ficar ligado
Empreender é a sua meta para 2018, mas você não sabe por onde começar? E o que todo empreendedor...
Fuja desses 5 erros ao administrar suas finanças pessoais
Você sabe como administrar suas finanças pessoais? A sua resposta pode até ser sim, se você est...
Franquia home office: como lucrar trabalhando em casa
Abrir uma franquia home office é mais fácil e barato do que você imagina. E a notícia boa é: o ...
Cuidados ao contratar um seguro de celular
Ter um seguro é essencial para garantir a segurança e a comodidade caso algo dê errado ou não sa...
Investir em Portugal vale a pena? Descubra!
Vale investir em Portugal. Não é só a facilidade da língua que pode atrair investidores brasilei...
Conheça os 31 planos de saúde suspensos pela ANS
Muitas pessoas têm planos de saúde para evitar que em momentos de necessidade tenham que recorrer ...





Notice: Undefined variable: hidden in /var/www/finance-one/wp-content/themes/financeone_estrategia/single.php on line 46

Publicidade