Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioNotíciasEconomiaMcPicanha do McDonald's é propaganda enganosa? O que o cliente pode fazer?

    McPicanha do McDonald’s é propaganda enganosa? O que o cliente pode fazer?

    0
    (0)

    Se você acompanha as redes sociais, já deve ter ficado sabendo do McPicanha sem a picanha, do McDonald ‘s. A rede de fast food já foi notificada pelo Procon de São Paulo e pelo Ministério da Justiça para esclarecer a ausência da carne nobre no lanche. 

    Publicidade

    A marca tem dez dias, contados a partir da notificação da Justiça, para esclarecer por que a linha de sanduíches, que entrou no cardápio no início deste mês, contém apenas um molho com aroma picanha e não o corte bovino, propriamente. 

    Parece até piada, mas não é. O próprio restaurante já assumiu que o lanche realmente não tem picanha. Por isso, a partir desta sexta-feira, 29, todos os hambúrgueres do tipo estão sendo retirados do cardápio. 

    + Como identificar um aumento de preço abusivo e quais são seus direitos?

    Segundo informações da Agência Brasil, o ministério pretende analisar se a propaganda do produto induz o consumidor ao erro. Ou seja, o órgão deverá formalizar se o caso realmente caracteriza propaganda enganosa. 

    Mas o que o cliente pode fazer a respeito?

    Publicidade

    McPicanha sem picanha: o que o cliente pode fazer a respeito?

    Não. Não é o caso de todos os brasileiros saírem jogando o McDonald’s na Justiça, não é bem assim que as coisas funcionam. Primeiro de tudo, os atingidos pelo erro foram apenas aqueles que chegaram a comprar o lanche. 

    Porém, propaganda enganosa é, sim, um crime, conforme estabelece o artigo 67 do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Para a empresa que o comete, a pena pode variar entre 3 meses e 1 ano de detenção, dependendo do caso, além de multa em dinheiro.

    No caso do McDonald’s, de acordo com a revista Veja, o caso do McPicanha pode dar um prejuízo de R$11,6 milhões para a fast food, tudo isso em multas. 

    E como fica o consumidor que comprou o lanche nessa história?

    A princípio, o cliente pode solicitar a devolução do dinheiro ou a troca do produto por outro de sua preferência. Então, se você comprou esse lanche, mesmo que já tenha comido, pode pedir o dinheiro de volta, apresentando a nota fiscal. 

    Publicidade

    Se não tiver comido, pode escolher trocar por outro lanche. Mas nesse caso especificamente, a troca não será vantajosa, já que o lanche de picanha é mais caro que a maioria dos outros pratos. No mínimo, a diferença teria que ser reembolsada.

    Caso o pedido de devolução do dinheiro não seja atendido, o cliente pode registrar uma ocorrência no Procon da sua região. Leve a nota fiscal do produto para comprovar que a compra foi realizada. 

    Em situações mais graves, uma ação pode ser movida no Juizado de Pequenas Causas – quando não passa de 40 salários mínimos.

    Porém, neste caso, como há possibilidade de pedir a troca ou devolução sem grandes danos ao consumidor, essa é uma conduta não sugerida por alguns advogados.

    Cena congelada do filme Fome de Poder em que cozinheiros preparam lanches do McDonald's
    Novo lanche do McDonald’s, McPicanha, está sendo retirado do cardápio nesta sexta, 29 (Imagem: Reprodução)

    Quais são as consequências para o McDonald’s?

    Não é a primeira vez que a rede de fast food é acusada de propaganda enganosa. Mas, desta vez, a própria admite que o McPicanha não tem picanha em sua composição. 

    Publicidade

    Em nota, o McDonald’s admitiu que o nome do sanduíche pode ter causado dúvidas no consumidor.

    “Esclarecemos que a plataforma recém-lançada denominada ‘Novos McPicanha’ teve esse nome justamente para proporcionar uma nova experiência ao consumidor com o exclusivo molho sabor picanha, uma nova apresentação e um hambúrguer diferente em composição e em tamanho (100% carne bovina, produzida com um blend de cortes selecionados e no maior tamanho oferecido pela rede atualmente). Pedimos desculpas se o nome escolhido gerou dúvidas e informamos que estamos avaliando os próximos passos.”

    Apesar do pronunciamento, essa história deverá custar caro para o restaurante. Como já mencionado, as multas pela propaganda enganosa poderão passar dos R$11 milhões. 

    + Franquia Mcdonald’s: descubra quanto custa e como abrir

    Além disso,  Procon-SP notificou a empresa, que tem até o próximo dia 2 de maio para prestar explicações sobre a nova linha de sanduíches. Segundo nota divulgada pelo órgão, o McDonald ‘s deverá informar a  composição dos novos sanduíches e apresentar informações sobre a campanha publicitária.

    O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) também abriu um processo no dia 26 de abril, quando as reclamações de consumidores começaram a tomar maiores proporções.

    Essas duas “puxadas de orelha”, junto com a notificação do Ministério da Justiça é que poderão somar milhões em multa. Infelizmente, esse dinheiro não diretamente para os consumidores enganados.

    O conteúdo ajudou? Então compartilhe com outros amigos antes que eles joguem fora a nota fiscal do McPicanha!

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Tamires Silva
    Tamires Silva
    Jornalista e Redatora do FinanceOne, onde suas finanças começam.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasEconomiaMcPicanha do McDonald's é propaganda enganosa? O que o cliente pode fazer?

    McPicanha do McDonald’s é propaganda enganosa? O que o cliente pode fazer?

    0
    (0)

    Se você acompanha as redes sociais, já deve ter ficado sabendo do McPicanha sem a picanha, do McDonald ‘s. A rede de fast food já foi notificada pelo Procon de São Paulo e pelo Ministério da Justiça para esclarecer a ausência da carne nobre no lanche. 

    Publicidade

    A marca tem dez dias, contados a partir da notificação da Justiça, para esclarecer por que a linha de sanduíches, que entrou no cardápio no início deste mês, contém apenas um molho com aroma picanha e não o corte bovino, propriamente. 

    Parece até piada, mas não é. O próprio restaurante já assumiu que o lanche realmente não tem picanha. Por isso, a partir desta sexta-feira, 29, todos os hambúrgueres do tipo estão sendo retirados do cardápio. 

    + Como identificar um aumento de preço abusivo e quais são seus direitos?

    Segundo informações da Agência Brasil, o ministério pretende analisar se a propaganda do produto induz o consumidor ao erro. Ou seja, o órgão deverá formalizar se o caso realmente caracteriza propaganda enganosa. 

    Mas o que o cliente pode fazer a respeito?

    Publicidade

    McPicanha sem picanha: o que o cliente pode fazer a respeito?

    Não. Não é o caso de todos os brasileiros saírem jogando o McDonald’s na Justiça, não é bem assim que as coisas funcionam. Primeiro de tudo, os atingidos pelo erro foram apenas aqueles que chegaram a comprar o lanche. 

    Porém, propaganda enganosa é, sim, um crime, conforme estabelece o artigo 67 do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Para a empresa que o comete, a pena pode variar entre 3 meses e 1 ano de detenção, dependendo do caso, além de multa em dinheiro.

    No caso do McDonald’s, de acordo com a revista Veja, o caso do McPicanha pode dar um prejuízo de R$11,6 milhões para a fast food, tudo isso em multas. 

    E como fica o consumidor que comprou o lanche nessa história?

    A princípio, o cliente pode solicitar a devolução do dinheiro ou a troca do produto por outro de sua preferência. Então, se você comprou esse lanche, mesmo que já tenha comido, pode pedir o dinheiro de volta, apresentando a nota fiscal. 

    Publicidade

    Se não tiver comido, pode escolher trocar por outro lanche. Mas nesse caso especificamente, a troca não será vantajosa, já que o lanche de picanha é mais caro que a maioria dos outros pratos. No mínimo, a diferença teria que ser reembolsada.

    Caso o pedido de devolução do dinheiro não seja atendido, o cliente pode registrar uma ocorrência no Procon da sua região. Leve a nota fiscal do produto para comprovar que a compra foi realizada. 

    Em situações mais graves, uma ação pode ser movida no Juizado de Pequenas Causas – quando não passa de 40 salários mínimos.

    Porém, neste caso, como há possibilidade de pedir a troca ou devolução sem grandes danos ao consumidor, essa é uma conduta não sugerida por alguns advogados.

    Cena congelada do filme Fome de Poder em que cozinheiros preparam lanches do McDonald's
    Novo lanche do McDonald’s, McPicanha, está sendo retirado do cardápio nesta sexta, 29 (Imagem: Reprodução)

    Quais são as consequências para o McDonald’s?

    Não é a primeira vez que a rede de fast food é acusada de propaganda enganosa. Mas, desta vez, a própria admite que o McPicanha não tem picanha em sua composição. 

    Publicidade

    Em nota, o McDonald’s admitiu que o nome do sanduíche pode ter causado dúvidas no consumidor.

    “Esclarecemos que a plataforma recém-lançada denominada ‘Novos McPicanha’ teve esse nome justamente para proporcionar uma nova experiência ao consumidor com o exclusivo molho sabor picanha, uma nova apresentação e um hambúrguer diferente em composição e em tamanho (100% carne bovina, produzida com um blend de cortes selecionados e no maior tamanho oferecido pela rede atualmente). Pedimos desculpas se o nome escolhido gerou dúvidas e informamos que estamos avaliando os próximos passos.”

    Apesar do pronunciamento, essa história deverá custar caro para o restaurante. Como já mencionado, as multas pela propaganda enganosa poderão passar dos R$11 milhões. 

    + Franquia Mcdonald’s: descubra quanto custa e como abrir

    Além disso,  Procon-SP notificou a empresa, que tem até o próximo dia 2 de maio para prestar explicações sobre a nova linha de sanduíches. Segundo nota divulgada pelo órgão, o McDonald ‘s deverá informar a  composição dos novos sanduíches e apresentar informações sobre a campanha publicitária.

    O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) também abriu um processo no dia 26 de abril, quando as reclamações de consumidores começaram a tomar maiores proporções.

    Essas duas “puxadas de orelha”, junto com a notificação do Ministério da Justiça é que poderão somar milhões em multa. Infelizmente, esse dinheiro não diretamente para os consumidores enganados.

    O conteúdo ajudou? Então compartilhe com outros amigos antes que eles joguem fora a nota fiscal do McPicanha!

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?