Melhores franquias para abrir em 2020

Escrito por: Rafael Massadar em 22 de janeiro de 2020

Uma dica para quem deseja ser dono do seu próprio negócio é saber quais são as melhores franquias em 2020. O setor apresenta números positivos e pode ser uma boa oportunidade para ganhar dinheiro.

De acordo com a Associação Brasileira de Franchising (ABF), o setor registrou um crescimento de 6,1% no terceiro trimestre de 2019 em comparação com o mesmo período de 2018. O faturamento passou de R$ 44,479 bilhões para R$ 47,203 bilhões.

Contudo, antes de escolher uma das melhores franquias, avalie o seu perfil. Ou seja, identifique-se com o negócio e o segmento de atuação, avaliando se realmente tem perfil para ser franqueado.

melhores franquias
Diversos setores apresentam perspectiva de crescimento para este ano

A franquia deve combinar com seu estilo de vida. Afinal, você pode achar o negócio interessante, mas tem que analisar se aquela rotina e suas atribuições estão alinhadas às suas expectativas.

Após escolher um segmento de atuação, pesquise também as marcas e investigue o histórico do franqueador. Outro critério de avaliação é checar se a franquia tem o Selo de Excelência em Franchising, da ABF.

Por fim, analise todos os itens. E verifique se a cidade onde você quer instalar a franquia tem, de fato, potencial para o novo negócio.

Setores para abrir as melhores franquias em 2020

1 – Alimentação saudável e gourmet

Duas tendências merecem destaque no mercado de alimentação brasileiro: os alimentos saudáveis e gourmet. É o que aponta o relatório Brasil Food Trends 2020.

A sensorialidade e prazer ainda são principais critérios de consumo no país. Priorizado por 23% da população, na mesma medida da qualidade do produto.

Portanto, uma das tendências para este ano é inovar com alimentos de maior valor agregado. Isto é, um setor promissor para escolher as melhores franquias em 2020.

Nesse caso, vale a versão premium de alimentos tradicionais, como na febre das hamburguerias gourmet. Ou a criação de novas categorias de produtos super-premium.

Em segundo lugar, vem a tendência da saudabilidade e bem-estar. Aquela que contempla os alimentos orgânicos, diet/light e recentes versões sem glúten e lactose.

Segundo dados da Euromonitor, o setor de alimentos e bebidas saudáveis cresceu 12,3% ao ano nos últimos cinco anos. Em 2019, a previsão era crescimento de 50% (R$ 110 milhões).

O fato é que esse tipo de negócio encontra espaço porque há pessoas interessadas em manter uma alimentação de qualidade.

2 – Clubes de assinatura

Os clubes de assinatura continuam a todo vapor e expandindo cada vez mais seus segmentos. Desde livros até produtos eróticos. Mas, você sabe o que são os clubes por assinatura?

Todo mês, eles enviam aos assinantes produtos do segmento em que atuam: itens para pets, alimentos saudáveis, cervejas, vinhos, livros, queijos e roupas.

Segundo dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o número de empreendimentos desse tipo aumentou 167% nos últimos quatro anos.

3 – Mercado pet

Em 2018, o Brasil avançou do quarto para o segundo lugar no ranking dos maiores mercados pet do mundo. O setor fechou 2019 com faturamento de R$ 36,2 bilhões, de acordo com dados do Instituto Pet Brasil.

Vários tipos de negócios entram nesse mercado: pet shops, lojas especializadas, clínicas veterinárias, marcas de produtos e alimentos para animais.

Um dos segmentos em ascensão é o de pet food. Ele traz tendências como alimentação natural e caseira para cães e gatos.

4 – Construtechs

Depois das fintechs, é a vez das construtechs se destacarem no mercado de startups brasileiras. Isso porque, com a retomada do setor, os investimentos em tecnologia são urgentes para impulsionar os empreendimentos.

A perspectiva é de que a construção civil brasileira termine o ano com crescimento de 2%. Seu primeiro resultado positivo após várias quedas consecutivas, segundo dados do Sindicato da Indústria da Construção do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP).

Apesar da recuperação tímida, as expectativas para 2020 são animadoras. Principalmente graças ao retorno dos investimentos no mercado imobiliário, infraestrutura e obras domésticas.

Nesse cenário, já existem 562 construtechs em atividade (5% do ecossistema nacional), e o número deve aumentar para 8% do total de startups brasileiras em 2020. Os dados são da aceleradora Construtech Ventures.

5 – Cloud Computing e Inteligência artificial

O mercado de TI brasileiro cresceu acima da média global e segue firme para ser uma escolha das melhores franquias.

O destaque fica por conta das micro e pequenas empresas de software, que somam 95,5% do mercado de SaaS (Software as a Service).

Para 2020, a projeção é que o uso da inteligência artificial (IA) cresça 46,2% e que o mercado de cloud computing siga crescendo 35,5% ao ano.

6 – Economia compartilhada

Grandes empresas como Uber e Airbnb evidenciam que modelos de negócio baseados na economia compartilhada podem ser lucrativos.

Por meio do compartilhamento de bens e serviços e, geralmente, da internet, essas empresas possuem uma estrutura diferente e apostam na conexão peer-to-peer para impulsionar negócios.

Para 2020, a grande oportunidade é diversificar o setor, que começou com o compartilhamento de caronas e hoje já conta com aplicativos voltados a serviços de cuidado de animais, aluguel de bicicletas, brechós e vários outros nichos.

Por que vale o investimento? De acordo com estimativas da consultoria PwC, a economia compartilhada movimentará, ao redor do globo, 335 bilhões de dólares em 2025. O que é 20 vezes mais em relação a 2014.

7 – Beleza e cosméticos

Mesmo em períodos de crise, o segmento da beleza tende a alcançar bons resultados, pois os consumidores enxergam alto valor agregado nesses produtos.

Por isso, em 2020, essa continuará sendo uma boa opção de negócio e está no ranking das melhores franquias.

Conforme dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), publicados no Senac, a previsão de crescimento do setor de estética e cosméticos é de 14% para 2020.

Entre 2013 e 2018, o setor quintuplicou sua receita: cresceu 567%, fechando 2018 com um montante de R$ 47,5 bilhões.

Em relação às tendências de produtos, especialistas apontam algumas novidades que prometem fazer sucesso em 2020:

  • Serúns líquidos e anti-idade, que deixa o rosto mais natural;
  • Produtos livres de pigmentos sintéticos;
  • Ingredientes naturais oriundos de vegetais;
  • Cuidados prebióticos em loções, sabonetes e esfoliantes;
  • Fórmulas veganas (livres de ingredientes de origem animal e não testadas em animais) para cabelos e pele;
  • Skincare eletrônico (massageadores faciais).

8 – Coaching

O coaching se popularizou no Brasil nos últimos anos. Afinal, cada vez mais pessoas buscam desenvolver competências e aprimorar a forma com que lidam com os desafios do dia a dia.

Seja na área pessoal ou profissional, o coaching é uma ferramenta de capacitação que desperta o potencial de cada um.

Por isso, montar seu próprio negócio, abrindo uma microempresa de coaching, pode ser uma boa alternativa para 2020.

A vantagem é que você pode oferecer orientação na área em que você já tem conhecimento: gestão de pessoas, administração, psicologia. Há muitas possibilidades.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

franquias
Economizar com produtos de beleza