Mais
    InícioNotíciasFinanças PessoaisSaiba se é obrigatório pagar a taxa de 10% da conta no...

    Saiba se é obrigatório pagar a taxa de 10% da conta no restaurante

    5
    (1)

    Você acabou de ter um jantar bacana e, quando a conta da noite chega, repara em um acréscimo de tarifa. Ao questionar o garçom, ele responde que é a taxa de serviço, que corresponde a 10% da conta no restaurante.

    Como consumidor, você conhece os seus direitos em relação a esse valor? Se não, acompanhe a leitura e entenda se você é obrigado ou não a realizar o pagamento.

    + Curiosidade: Direitos do Consumidor que não sabemos

    Sou obrigado a pagar a taxa de 10% na conta do restaurante?

    Como sabemos, esse valor é equivalente a uma taxa de serviço que pode ser dos garçons e demais empregados que atendem diretamente o público.

    Porém, vale salientar que o salário deles não depende, exclusivamente, dessa taxa. Ou seja, segundo a regulamentação da classe, eles recebem o salário integral do empregador.

    Dessa maneira, caso não recebam, os garçons continuam com o seu salário habitual, sem que isso os prejudique.

    mesa de restaurante ao ar livre com taças em cima e um fundo de por de sol
    Será que é obrigatório pagar a taxa de 10% na conta do restaurante?

    + No prato e no bolso: sites oferecem descontos em restaurantes

    É por isso que a taxa de 10% na conta do restaurante é de caráter opcional. Ou seja, você paga se quiser, não configura nenhuma obrigação em relação ao consumidor.

    Inclusive, é crime que o restaurante realize essa cobrança aplicando um caráter de obrigação. O cliente deve sempre poder entender, de maneira clara e objetiva, os valores relacionados ao seu consumo em um estabelecimento.

    Em 2018, por exemplo, o Rio de Janeiro proibiu a cobrança dessa taxa em restaurantes à quilo (os famosos self-service), justamente porque nessa modalidade os clientes que servem a própria comida. Sendo assim, esse tipo de cobrança é abusiva nesse tipo de comércio.

    Em resumo, a forma correta de cobrar a taxa de 10% na conta do restaurante é avisar antecipadamente ao cliente e perguntá-lo se pode realizar a cobrança. Ademais, também é preciso especificá-la na nota fiscal.

    Porém, caso você tenha condições para fazer essa contribuição, é uma gentileza sempre bem vinda. Sabemos que o atendimento ao público nem sempre é fácil, então é um agrado que pode contribuir muito para o profissional.

    Além disso, é uma forma de mostrar que você gostou do atendimento e que pretende voltar mais vezes ao local.

    Como funciona o repasse da taxa de 10% para o profissional?

    Uma das justificativas que as pessoas usam para não fazer o pagamento dos 10% é o caso do restaurante ficar com o valor ao invés de repassar para quem, em tese, deveria recebê-los. Ou seja, os garçons.

    Apesar de parecer errado, conforme a lei que regulamenta a gorjeta e que foi instituída em 2017, isso pode acontecer.

    Apesar do estabelecimento poder ficar com parte do valor das gorjetas, o empregador não pode usá-lo para pagar os funcionários. Essa quantia é obrigatoriamente destinada para encargos sociais, previdenciários ou trabalhistas.

    É preciso salientar que a taxa de 10% na conta do restaurante pode exceder esse valor, ou até mesmo ser menor. Existem alguns estabelecimentos que colocam algumas condições também, como pagá-la apenas em dinheiro físico e não cartão de crédito e afins.

    Porém, de qualquer modo, é uma quantia opcional. Algumas pessoas relatam episódios em que há uma atitude insistente para que o cliente realize o pagamento, mas qualquer tentativa de coerção nesse sentido é uma infração que o estabelecimento comete.

    Contudo, caso você não queira pagar a taxa de 10% na conta do restaurante, o garçom pode querer saber os motivos a fim de melhorar o atendimento, caso essa seja a motivação para não fazê-lo.

    Gostou do conteúdo? Conseguiu perceber a necessidade de conhecer os seus direitos enquanto consumidor? Então veja também um pouco mais disso consultando a nossa matéria sobre

    O que achou disso?

    Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Isabella Mercedes
    Isabella Mercedes
    Estudante de Letras que tem muita curiosidade por tudo o que tem a ver com Tecnologia e Inovação. Cria da Baixada Fluminense e vascaína de coração. Adora suspense policial, mas a maior paixão de todas é escrever: seja sobre finanças ou sobre qualquer outra coisa.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasFinanças PessoaisSaiba se é obrigatório pagar a taxa de 10% da conta no...

    Saiba se é obrigatório pagar a taxa de 10% da conta no restaurante

    5
    (1)

    Você acabou de ter um jantar bacana e, quando a conta da noite chega, repara em um acréscimo de tarifa. Ao questionar o garçom, ele responde que é a taxa de serviço, que corresponde a 10% da conta no restaurante.

    Como consumidor, você conhece os seus direitos em relação a esse valor? Se não, acompanhe a leitura e entenda se você é obrigado ou não a realizar o pagamento.

    + Curiosidade: Direitos do Consumidor que não sabemos

    Sou obrigado a pagar a taxa de 10% na conta do restaurante?

    Como sabemos, esse valor é equivalente a uma taxa de serviço que pode ser dos garçons e demais empregados que atendem diretamente o público.

    Porém, vale salientar que o salário deles não depende, exclusivamente, dessa taxa. Ou seja, segundo a regulamentação da classe, eles recebem o salário integral do empregador.

    Dessa maneira, caso não recebam, os garçons continuam com o seu salário habitual, sem que isso os prejudique.

    mesa de restaurante ao ar livre com taças em cima e um fundo de por de sol
    Será que é obrigatório pagar a taxa de 10% na conta do restaurante?

    + No prato e no bolso: sites oferecem descontos em restaurantes

    É por isso que a taxa de 10% na conta do restaurante é de caráter opcional. Ou seja, você paga se quiser, não configura nenhuma obrigação em relação ao consumidor.

    Inclusive, é crime que o restaurante realize essa cobrança aplicando um caráter de obrigação. O cliente deve sempre poder entender, de maneira clara e objetiva, os valores relacionados ao seu consumo em um estabelecimento.

    Em 2018, por exemplo, o Rio de Janeiro proibiu a cobrança dessa taxa em restaurantes à quilo (os famosos self-service), justamente porque nessa modalidade os clientes que servem a própria comida. Sendo assim, esse tipo de cobrança é abusiva nesse tipo de comércio.

    Em resumo, a forma correta de cobrar a taxa de 10% na conta do restaurante é avisar antecipadamente ao cliente e perguntá-lo se pode realizar a cobrança. Ademais, também é preciso especificá-la na nota fiscal.

    Porém, caso você tenha condições para fazer essa contribuição, é uma gentileza sempre bem vinda. Sabemos que o atendimento ao público nem sempre é fácil, então é um agrado que pode contribuir muito para o profissional.

    Além disso, é uma forma de mostrar que você gostou do atendimento e que pretende voltar mais vezes ao local.

    Como funciona o repasse da taxa de 10% para o profissional?

    Uma das justificativas que as pessoas usam para não fazer o pagamento dos 10% é o caso do restaurante ficar com o valor ao invés de repassar para quem, em tese, deveria recebê-los. Ou seja, os garçons.

    Apesar de parecer errado, conforme a lei que regulamenta a gorjeta e que foi instituída em 2017, isso pode acontecer.

    Apesar do estabelecimento poder ficar com parte do valor das gorjetas, o empregador não pode usá-lo para pagar os funcionários. Essa quantia é obrigatoriamente destinada para encargos sociais, previdenciários ou trabalhistas.

    É preciso salientar que a taxa de 10% na conta do restaurante pode exceder esse valor, ou até mesmo ser menor. Existem alguns estabelecimentos que colocam algumas condições também, como pagá-la apenas em dinheiro físico e não cartão de crédito e afins.

    Porém, de qualquer modo, é uma quantia opcional. Algumas pessoas relatam episódios em que há uma atitude insistente para que o cliente realize o pagamento, mas qualquer tentativa de coerção nesse sentido é uma infração que o estabelecimento comete.

    Contudo, caso você não queira pagar a taxa de 10% na conta do restaurante, o garçom pode querer saber os motivos a fim de melhorar o atendimento, caso essa seja a motivação para não fazê-lo.

    Gostou do conteúdo? Conseguiu perceber a necessidade de conhecer os seus direitos enquanto consumidor? Então veja também um pouco mais disso consultando a nossa matéria sobre

    O que achou disso?

    Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?