Mais
    InícioNotíciasFinanças PessoaisEscolas mais caras do Brasil: quais são e quanto custam suas mensalidades?

    Escolas mais caras do Brasil: quais são e quanto custam suas mensalidades?

    0
    (0)

    Já pensou em quanto te custaria se seu filho estudasse em uma das escolas mais caras do Brasil? Você já deve imaginar que não seria nada barato, mas os valores podem surpreender. 

    Logicamente, essas instituições contam com uma infraestrutura, corpo docente e sistema diferenciados das escolas padrão. Mas a inflação não deu trégua nem para a educação e até mesmo o ensino básico está custando mais caro. 

    Segundo dados da revista Forbes divulgados no final de 2021, as escolas aplicaram um reajuste médio de 4% a 10% nas mensalidades do ano passado. Vale lembrar que o IPCA acumulado de 12 meses até setembro foi de 10,25%.

    A pesquisa da revista levantou os custos de 31 instituições de ensino privadas em São Paulo, São José dos Campos (SP), Curitiba, Recife, Salvador, Brasília e Rio de Janeiro. Quer saber os resultados? Então continue lendo o artigo!

    Quanto custam as 7 escolas mais caras do Brasil?

    As mensalidades das escolas mais caras do Brasil podem chegar ao patamar de quase R$12 mil. Isso sem contar com a taxa de matrícula, cobrada pela maioria das instituições. 


    Esse valor inicial tem uma variação bem grande, mas entre as mais caras ele não fica abaixo dos R$6. Em alguns casos, chega a R$14 mil. 

    Há ainda as escolas que cobram uma matrícula única válida para toda a jornada escolar no ensino básico. Nestes casos, a taxa única passa de R$3 mil. 

    Quer saber quais são as 7 escolas mais caras? Confira a [email protected]

    1. Avenues, São Paulo (SP)

    Matrícula a partir de R$14 mil

    Mensalidade de R$6,9 mil a R$11,9 mil

    1. Graded – The American School of São Paulo (SP)

    Não tem matrícula

    Mensalidade de R$9,3 mil a R$11,4 mil

    1. St. Francis College, São Paulo (SP)

    Matrícula de R$13,3 mil

    Mensalidade de R$8,1 mil a R$10,3 mil

    1. St. Paul’s School, São Paulo (SP)

    Não tem matrícula anual, mas uma taxa que vale para toda vida acadêmica no valor de R$33,7 mil

    Mensalidade de R$7,9 mil a R$10 mil

    1. Chapel School, São Paulo (SP)

    Matrícula a partir de R$7,7 mil

    Mensalidade de R$7,7 mil a R$9,1 mil

    1. Escola Americana do Rio de Janeiro (RJ)

    Matrícula de R$7 mil

    Mensalidade de R$6 mil a R$8,8 mil

    1. The British School, Rio de Janeiro (RJ)

    Matrícula única de R$39 mil

    Mensalidade de R$6,5 mil a R$7,9 mil

    + Entenda quais são os desafios para educação financeira nas escolas do Brasil

    criança desenhando
    Mensalidades nas escolas mais caras do Brasil podem passar de R$10 mil

    Quais são as 31 instituições de ensino mais caras do Brasil?

    Embora as sete escolas mais caras do Brasil tenham valores que chegam a mais de R$10 mil, a média das instituições com nível mais elevado é menor. 

    A maioria abaixo da 7ª posição cobra mensalidades em torno de R$5 mil ou R$4 mil. Além disso, as taxas de matrícula mais exorbitantes também ficam menores, ficando próximas dos valores de mensalidade.

    Confira a seguir quais são 31 as escolas mais caras do Brasil, segundo levantamento da revista Forbes:

    • Avenues, São Paulo (SP)
    • Graded – The American School of São Paulo (SP)
    • St. Francis College, São Paulo (SP)
    • St. Paul’s School, São Paulo (SP)
    • Chapel School, São Paulo (SP)
    • Escola Americana do Rio de Janeiro (RJ)
    • The British School, Rio de Janeiro (RJ)
    • International School of Curitiba (PR)
    • Móbile, São Paulo (SP)
    • Aubrick, São Paulo (SP)
    • Escola Americana do Rio de Janeiro (RJ)
    • Colégio Santo Américo, São Paulo (SP)
    • Escola Suíço-Brasileira, São Paulo (SP)
    • Everest, Curitiba (PR)
    • Escola Parque, Rio de Janeiro (RJ)
    • Colégio Visconde de Porto Seguro, São Paulo (SP)
    • Escola Eleva, Rio de Janeiro (RJ)
    • Escola da Vila, São Paulo (SP)
    • Colégio Santa Cruz, São Paulo (SP)
    • Escola Americana do Recife (PE)
    • Colégio Vértice, São Paulo (SP)
    • Colégio Suíço-Brasileiro, Curitiba (PR)
    • Concept, Salvador (BA)
    •  Sphere International School, São José dos Campos (SP)
    • Colégio Pentágono, São Paulo (SP)
    • Santo Agostinho, Rio de Janeiro (RJ)
    • Colégio Miguel de Cervantes, São Paulo (SP)
    • FAAP, São Paulo (SP)
    • Deutsche Schule Corcovado, Rio de Janeiro (RJ)
    • Dante Alighieri, São Paulo (SP)
    • Colégio Santo Inácio, Rio de Janeiro (RJ)

    Conta para a gente: se tivesse dinheiro, colocaria seu filho em uma das escolas mais caras do Brasil? 

    Se gostou do conteúdo, continue navegando pelo site do FinanceOne:

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Tamires Silva
    Tamires Silva
    Jornalista e Redatora do FinanceOne, onde suas finanças começam.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasFinanças PessoaisEscolas mais caras do Brasil: quais são e quanto custam suas mensalidades?

    Escolas mais caras do Brasil: quais são e quanto custam suas mensalidades?

    0
    (0)

    Já pensou em quanto te custaria se seu filho estudasse em uma das escolas mais caras do Brasil? Você já deve imaginar que não seria nada barato, mas os valores podem surpreender. 

    Logicamente, essas instituições contam com uma infraestrutura, corpo docente e sistema diferenciados das escolas padrão. Mas a inflação não deu trégua nem para a educação e até mesmo o ensino básico está custando mais caro. 

    Segundo dados da revista Forbes divulgados no final de 2021, as escolas aplicaram um reajuste médio de 4% a 10% nas mensalidades do ano passado. Vale lembrar que o IPCA acumulado de 12 meses até setembro foi de 10,25%.

    A pesquisa da revista levantou os custos de 31 instituições de ensino privadas em São Paulo, São José dos Campos (SP), Curitiba, Recife, Salvador, Brasília e Rio de Janeiro. Quer saber os resultados? Então continue lendo o artigo!

    Quanto custam as 7 escolas mais caras do Brasil?

    As mensalidades das escolas mais caras do Brasil podem chegar ao patamar de quase R$12 mil. Isso sem contar com a taxa de matrícula, cobrada pela maioria das instituições. 


    Esse valor inicial tem uma variação bem grande, mas entre as mais caras ele não fica abaixo dos R$6. Em alguns casos, chega a R$14 mil. 

    Há ainda as escolas que cobram uma matrícula única válida para toda a jornada escolar no ensino básico. Nestes casos, a taxa única passa de R$3 mil. 

    Quer saber quais são as 7 escolas mais caras? Confira a [email protected]

    1. Avenues, São Paulo (SP)

    Matrícula a partir de R$14 mil

    Mensalidade de R$6,9 mil a R$11,9 mil

    1. Graded – The American School of São Paulo (SP)

    Não tem matrícula

    Mensalidade de R$9,3 mil a R$11,4 mil

    1. St. Francis College, São Paulo (SP)

    Matrícula de R$13,3 mil

    Mensalidade de R$8,1 mil a R$10,3 mil

    1. St. Paul’s School, São Paulo (SP)

    Não tem matrícula anual, mas uma taxa que vale para toda vida acadêmica no valor de R$33,7 mil

    Mensalidade de R$7,9 mil a R$10 mil

    1. Chapel School, São Paulo (SP)

    Matrícula a partir de R$7,7 mil

    Mensalidade de R$7,7 mil a R$9,1 mil

    1. Escola Americana do Rio de Janeiro (RJ)

    Matrícula de R$7 mil

    Mensalidade de R$6 mil a R$8,8 mil

    1. The British School, Rio de Janeiro (RJ)

    Matrícula única de R$39 mil

    Mensalidade de R$6,5 mil a R$7,9 mil

    + Entenda quais são os desafios para educação financeira nas escolas do Brasil

    criança desenhando
    Mensalidades nas escolas mais caras do Brasil podem passar de R$10 mil

    Quais são as 31 instituições de ensino mais caras do Brasil?

    Embora as sete escolas mais caras do Brasil tenham valores que chegam a mais de R$10 mil, a média das instituições com nível mais elevado é menor. 

    A maioria abaixo da 7ª posição cobra mensalidades em torno de R$5 mil ou R$4 mil. Além disso, as taxas de matrícula mais exorbitantes também ficam menores, ficando próximas dos valores de mensalidade.

    Confira a seguir quais são 31 as escolas mais caras do Brasil, segundo levantamento da revista Forbes:

    • Avenues, São Paulo (SP)
    • Graded – The American School of São Paulo (SP)
    • St. Francis College, São Paulo (SP)
    • St. Paul’s School, São Paulo (SP)
    • Chapel School, São Paulo (SP)
    • Escola Americana do Rio de Janeiro (RJ)
    • The British School, Rio de Janeiro (RJ)
    • International School of Curitiba (PR)
    • Móbile, São Paulo (SP)
    • Aubrick, São Paulo (SP)
    • Escola Americana do Rio de Janeiro (RJ)
    • Colégio Santo Américo, São Paulo (SP)
    • Escola Suíço-Brasileira, São Paulo (SP)
    • Everest, Curitiba (PR)
    • Escola Parque, Rio de Janeiro (RJ)
    • Colégio Visconde de Porto Seguro, São Paulo (SP)
    • Escola Eleva, Rio de Janeiro (RJ)
    • Escola da Vila, São Paulo (SP)
    • Colégio Santa Cruz, São Paulo (SP)
    • Escola Americana do Recife (PE)
    • Colégio Vértice, São Paulo (SP)
    • Colégio Suíço-Brasileiro, Curitiba (PR)
    • Concept, Salvador (BA)
    •  Sphere International School, São José dos Campos (SP)
    • Colégio Pentágono, São Paulo (SP)
    • Santo Agostinho, Rio de Janeiro (RJ)
    • Colégio Miguel de Cervantes, São Paulo (SP)
    • FAAP, São Paulo (SP)
    • Deutsche Schule Corcovado, Rio de Janeiro (RJ)
    • Dante Alighieri, São Paulo (SP)
    • Colégio Santo Inácio, Rio de Janeiro (RJ)

    Conta para a gente: se tivesse dinheiro, colocaria seu filho em uma das escolas mais caras do Brasil? 

    Se gostou do conteúdo, continue navegando pelo site do FinanceOne:

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?