InícioNotíciasEconomiaAcolhe Ribeirão SP: como fazer a inscrição para o auxílio?

Acolhe Ribeirão SP: como fazer a inscrição para o auxílio?

2.3
(3)

Já está em andamento o programa Acolhe Ribeirão, o auxílio emergencial concedido pela Prefeitura de Ribeirão Preto, em São Paulo. As primeiras parcelas começaram a ser pagas no último dia 6 de julho.

Mas a segunda parte da medida da Administração Municipal abre inscrições nesta semana. A reabertura do prazo foi anunciada pelo prefeito, Duarte Nogueira (PSDB).

Na primeira parte, o benefício de transferência de renda já contemplou 11.219 lares, segundo a prefeitura. Com esse novo prazo, mais 2.116 famílias serão beneficiadas.

Quem tem direito ao Acolhe Ribeirão:

  • pessoas que estejam no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico), até a data base de fevereiro/2021, com renda mensal familiar per capita igual ou inferior a R$477;
  • pessoas as que estejam inscritas no Cadastro Emergencial Municipal da Secretaria de Assistência Social do município de 23 de março de 2020 até 30 de abril de 2021.

O valor do auxílio é de R$600, que são divididos em três parcelas iguais. Mas como fazer a inscrição para começar a receber? Confira a seguir!

Como fazer a inscrição no Acolhe Ribeirão?

As inscrições do programa serão reabertas nesta semana. Os interessados terão a partir do dia 19 de julho para se cadastrar, por meio do site oficial da prefeitura. Não há posto de inscrição presencial.

Mas só podem solicitar pessoas inscritas no CadÚnico até 31 de março de 2021 ou no Cadastro Emergencial Municipal até 30 de junho.

Após a inscrição, para saber se foi beneficiado, bastará acessar a página da Secretaria Municipal da Assistência Social (SEMAS), onde está disponível um formulário de consulta. O interessado deve acompanhar o processo para saber o resultado.

Caso finalize a inscrição e receba a mensagem de que há divergência de dados, você poderá acessar o botão de recurso, preencher o formulário e enviar para análise. Após análise, a resposta ao recurso será enviada por e-mail ou contato telefônico.

Essa divergência acontecerá no caso dos dados informados no momento da inscrição serem diferentes dos dados existentes no CadÚnico e/ou no Cadastro Emergencial da SEMAS. Por isso é importante ter atenção ao preencher o cadastro.

Importante: apenas um membro de cada família residente do município terá direito ao Acolhe Ribeirão. Além disso, ele precisa ser maior de 18 anos, exceto no caso de família chefiada por mulher.

Mulher mostra notas de dinheiro do programa Acolhe Ribeirão
Acolhe Ribeirão vai pagar R$600 para famílias em situação de vulnerabilidade

Como será feito o pagamento do auxílio?

O pagamento do Acolhe Ribeirão acontece de acordo com o mês de nascimento do beneficiário. Nesta segunda-feira, 12, já estão recebendo os nascidos em abril que já fizeram inscrição.

  • 06/07/2021 – os nascidos no mês de janeiro;
  • 07/07/2021 – os nascidos no mês de fevereiro;
  • 08/07/2021 – os nascidos no mês de março;
  • 12/07/2021 – os nascidos no mês de abril;
  • 13/07/2021 – os nascidos no mês de maio;
  • 14/07/2021 – os nascidos no mês de junho;
  • 15/07/2021 – os nascidos no mês de julho;
  • 16/07/2021 – os nascidos no mês de agosto;
  • 19/07/2021 – os nascidos no mês de setembro;
  • 20/07/2021 – os nascidos no mês de outubro;
  • 21/07/2021 – os nascidos no mês de novembro;
  • 22/07/2021 – os nascidos no mês de dezembro.

Nos meses de julho e agosto o pagamento será feito no mesmo dia do recebimento do primeiro repasse em julho. Ou seja, se você recebeu o benefício no dia 10 de julho, receberá as demais parcelas nos dias 10 de agosto e 10 de setembro.

Caso o dia do pagamento caia no final de semana ou feriado, ele acontecerá no primeiro dia útil subsequente. Ao todo, são três parcelas consecutivas de R$200, completando R$600.

O benefício será depositado pelo aplicativo Caixa Tem. No entanto, caso a pessoa não tenha acesso, o valor poderá ser sacado em agências da Caixa Econômica ou nas lotéricas.

Gostou do conteúdo? Compartilhe com seus amigos e deixe um comentário! Leia também:

+ Auxílio emergencial 2021 é prorrogado por mais três meses
+ 6 formas de não depender apenas do auxílio emergencial

O que achou disso?

Média da classificação 2.3 / 5. Número de votos: 3

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui