Início Notícias Finanças Pessoais Aplicativo auxílio emergencial: saiba como se cadastrar

Aplicativo auxílio emergencial: saiba como se cadastrar

0
(0)

Desde terça-feira, 7, cerca de 20 milhões de trabalhadores informais não inscritos em programas sociais podem baixar o aplicativo auxílio emergencial. Por meio dele terão acesso ao chamado coronavoucher’ de R$600 durante a pandemia do novo coronavírus.

O nome do app é Caixa Auxilio Emergencial e pode ser baixado gratuitamente, tanto em telefones com sistema Android quanto iOS (iPhone).

A Caixa também lançou uma página na internet e a central de atendimento telefônico 111 para a retirada de dúvidas.

Aplicativo Auxílio Emergencial está disponível para download

A renda básica emergencial será depositada de forma automática para quem já está inscrito no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) e tem conta no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal.

Os demais profissionais devem fazer o cadastro no app ou no site. São eles:

  • trabalhadores autônomos não inscritos no CadÚnico;
  • aqueles que não pagam nenhuma contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);
  • quem contribui para a Previdência como autônomo ou como microempreendedor individual (MEI).

Embora estejam na base de dados da Previdência Social e da Receita Federal, as pessoas desse último grupo precisam complementar informações, como a renda familiar. Por isso também devem baixar o app.

E quem não sabe se está no CadÚnico também pode conferir a situação ao digitar o número do CPF no aplicativo.

Passo a passo para baixar o aplicativo auxílio emergencial

1. Entre na loja de aplicativos do seu celular – Play Store, se for Android, ou Apple Store, no caso de iPhones.

2. Busque por Caixa Auxílio Emergencial. O aplicativo coronavoucher é um dos primeiros que aparecem. Clique nele e depois na opção “instalar”.

3. Na tela de boas vindas, clique no botão “realize sua solicitação”.

4. A próxima página que vai aparecer lista todos os requisitos necessários para ter direito ao auxílio emergencial. Você deve ler e selecionar os campos de declaração de leitura e de autorização para acesso a seus dados.

5. Em seguida o app vai te direcionar para o início do cadastro solicitando as informações pessoais, que incluem:

  • Nome completo, CPF, data de nascimento e nome da mãe;
  • Número de celular para receber um SMS com a informação se o benefício foi concedido ou negado;
  • Renda individual e ramo de atividade;
  • Cidade e estado onde reside;
  • Número de conta corrente, para quem tem conta em banco;
  • Número da identidade (RG) ou da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para quem deseja criar a conta poupança digital.

6. Depois de fazer o cadastro, a pessoa pode acompanhar se vai receber o auxílio emergencial, consultando no próprio aplicativo coronavoucher.

Quem escolher fazer o cadastro pelo site da renda básica emergencial deve seguir os mesmos passos.

+ Auxílio emergencial: guia completo para conseguir o coronavoucher

Confira o calendário de pagamentos

Para quem já está inscrito no CadÚnico, segundo o ministro Onyx Lorenzoni, os pagamentos de boa parte desse primeiro grupo devem ser concluídos até esta quinta-feira, 9 de abril.

Apesar de esse, inicialmente, ter sido o prazo para início dos depósitos. As outras duas parcelas serão pagas nos finais dos meses de abril e maio:

Segunda parcela – entre 27 e 30 de abril, dependendo do mês de nascimento do trabalhador;
Terceira e última parcela – entre 26 e 29 de maio.

Quanto aos trabalhadores autônomos informais, MEI e contribuintes individuais ou facultativos da Previdência Social, o pagamento será feito em até 48 horas depois da conclusão do cadastro no aplicativo, a partir das datas do calendário:

Primeira parcela – a partir de 14 de abril;
Segunda parcela – entre 27 e 30 de abril;
Terceira e última parcela – entre 26 e 29 de maio.

O benefício será depositado em contas poupança digitais e poderá ser transferido para qualquer conta bancária sem custos. Quem não tem conta, poderá retirar o benefício em contas gratuitas abertas pela Caixa.

Essas serão do tipo poupança e poderão ser movimentadas por meio do aplicativo Caixa TEM. Inicialmente, não será possível fazer saques dessas contas, que serão isentas de taxas e dispensam apresentação de documentos.

Mas os beneficiários poderão fazer pagamentos de contas de consumo e transferências gratuitamente.

Novo app para receber auxílio deve ser lançado

De acordo com a Agência Brasil, além da ferramenta para o cadastro de trabalhadores autônomos, a Caixa deverá lançar também um aplicativo exclusivo para o pagamento do coronavoucher.

O presidente do banco, Pedro Guimarães,disse que este segundo app funcionará de forma semelhante ao do saque imediato do FGTS, permitindo escolher uma conta bancária para o recebimento ou optar pelo saque em casas lotéricas.

Contudo, uma data para o lançamento deste segundo aplicativo ainda não foi divulgada.

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tamires Silva
Jornalista e Redatora do FinanceOne, onde suas finanças começam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Conheça 4 franquias mais rentáveis no mercado

Quem está pensando em investir em franquias, precisa levar em consideração diversos pontos. O seu investimento pode até ser baixo, mas para...

10 corretoras de confiança para investir

Escolher uma corretora de confiança para investir não é uma tarefa fácil. O primeiro passo é verificar se a instituição é cadastrada...

Auxílio residual de R$300: governo divulga calendário

O Ministério da Cidadania divulgou o calendário de pagamentos referente ao auxílio residual das parcelas de R$300. Os pagamentos serão para os...

Como conquistar a independência financeira em 5 anos?

Muitas pessoas querem conquistar a independência financeira, mas será que elas sabem, de fato, o que significa ser financeiramente independente?

SPC: como consultar CPF e nome sujo

A expressão “nome sujo” faz surgir calafrios em muitos consumidores e estar com o nome no SPC é, certamente, um dos medos de quem...

Renda Cidadã: governo anuncia programa para substituir Bolsa Família

O governo do presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta segunda-feira, 28, o novo programa de transferência de renda: o Renda Cidadã, que vai...