InícioNotíciasEconomiaAuxílio emergencial de R$300: como consultar se tem direito

Auxílio emergencial de R$300: como consultar se tem direito

Tempo de leitura: 3 minutos
()

O Governo Federal já iniciou o pagamento do auxílio emergencial de R$300. O número de novas parcelas dependerá de quando o trabalhador começou a receber o benefício.

Isso porque o auxílio residual de R$300 só será pago após o recebimento das cinco primeiras parcelas de R$600. Além disso, a extensão do benefício será feita até dezembro deste ano.

Para receber o novo valor não é preciso realizar uma nova inscrição. Portanto, só quem foi aprovado para as parcelas de R$600 poderá receber o auxílio residual.

+ Auxílio emergencial de R$300: veja o calendário de pagamento

Como saber se tem direito ao auxílio emergencial de R$300

Será necessário entrar no site da Caixa para saber se tem direito ao auxílio residual de R$300. Você também pode ser fazer a consulta pelo aplicativo.

Para isso, a pessoa deve digitar os dados solicitados e a página vai informar se a extensão do benefício foi aprovada. Além disso, será informado quando a nova parcela será depositada na conta digital da Caixa.

De acordo com o governo, são 48 milhões de beneficiários que receberão as quatro parcelas do auxílio residual. Ou seja, isso representa 56,25% dos aprovados e que não fazem parte do Bolsa Família.

De acordo com as regras estabelecidas para a prorrogação, apenas os trabalhadores que receberam em abril a primeira parcela do benefício de R$600, e que já receberam as cinco parcelas, terão direito a todas as quatro parcelas extras.

+ Saiba quem não terá direito ao auxílio residual de R$300

O que fazer com a a restituição do imposto de renda
A restituição do imposto de renda já começou a ser entregue e o dinheiro extra pode ser usado para quitar dívidas ou investir

Como saber quantas parcelas irá receber de R$300

No caso dos trabalhadores que estão no Bolsa Família, todos os aprovados que continuaram elegíveis terão direito a realizar o saque das quatro parcelas de R$300.

No entanto, aproximadamente 3 milhões de beneficiários deixaram de receber o auxílio nessa nova fase de extensão. Com isso, voltaram a receber o Bolsa Família.

A queda de beneficiários se deve à diminuição do valor da parcela do auxílio. Isso porque se o Bolsa Família for igual ou maior que R$300, o beneficiário receberá o valor maior.

Já no caso dos beneficiários que se inscreveram pelo site ou aplicativo, e não fazem parte do grupo do Bolsa Família, é necessário saber qual o número da parcela em que o trabalhador recebeu no Ciclo 2 do auxílio emergencial — que teve início no dia 28 de agosto e terminou 30 de setembro.

A quantidade de parcelas de R$300, portanto, vai depender de quantas de R$600 foram recebidas até o final do calendário do Ciclo 2.

Ou seja, apenas quem recebeu a quinta parcela nesse ciclo — entre 28 e 30 de setembro — vai conseguir sacar as quatro parcelas de auxílio residual.

A seguir, veja como ficam os pagamentos do auxílio de R$300:

  • Beneficiários que receberam a 5ª parcela de R$600 entre 28 e 30 de setembro: receberão as quatro parcelas de R$300;
  • Quem recebeu a 4ª parcela de R$600: receberá três parcelas de R$300;
  • Beneficiários que receberam a 3ª parcela de R$600: tem direito a duas parcelas de R$300;
  • Aqueles que receberam a 2ª parcela de R$600: receberão uma parcela de R$300;
  • Quem recebeu a 1ª parcela de R$600 e quem não recebeu nenhuma parcela até o período de 28 a 30 de setembro: não vai receber nenhuma parcela do auxílio residual de R$300.

Nesta semana, o governo federal também anunciou um programa que poderá substituir o Bolsa Família: o Renda Cidadã. Confira todos os detalhes!

O que achou disso?

Média da classificação / 5. Número de votos:

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Tempo de leitura: 3 minutos
Camila Miranda
Nascida na Zona Oeste do Rio, me divido entre jornalismo e marketing digital. Com três anos de experiência em Comunicação, já trabalhei em redação de jornal impresso, webjornalismo e assessoria de imprensa. Hoje, faço gestão de mídias sociais e produção de conteúdo. Amo assuntos sobre as áreas cultural e política. Reclamo do transporte público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Páginas Populares

Calculadora de Hora Extra

Calculadora de Rescisão Trabalhista

Correção do FGTS, vale a pena?

Conversor de Moedas

Rendimento Poupança 2021

5 Cartões de crédito sem consulta ao SPC e Serasa

8 plataformas para compra e venda de Bitcoin

Últimos Artigos