Mais
    InícioNotíciasCarreirasSaiba quais os benefícios da Carteira de Trabalho digital

    Saiba quais os benefícios da Carteira de Trabalho digital

    0
    (0)

    A Carteira de Trabalho digital é a maneira que o Governo Federal fez para se adequar às tendências do mundo conectado. O aplicativo já existe desde 2017. Porém, em setembro de 2019 passou a substituir o modelo impresso tradicional.

    Outra novidade é que, a partir de fevereiro de 2020, as unidades de atendimento do Serviço Nacional de Emprego (SINE) deixaram de emitir a versão física.

    A mudança, que está prevista na Lei de Liberdade Econômica, faz parte da iniciativa do Ministério da Economia para desburocratizar o serviço público.

    O objetivo é melhorar o atendimento e a experiência dos cidadãos com os serviços disponibilizados pelo governo.

    Como fica a partir de agora?

    O empregador que usa a Carteira de Trabalho digital não precisa fazer nenhuma anotação no documento físico. A partir de agora, para o trabalhador, basta informar o número do CPF no momento da contratação.

    Todos os contratos de trabalho, novos e já existentes, e todas as anotações, como férias e salário, serão feitas eletronicamente. O trabalhador pode acompanhá-las de qualquer lugar pelo aplicativo ou pela internet.

    Contudo, para quem nunca trabalhou com registro em carteira, o documento digital aparece apenas com dados pessoais de qualificação civil.

    carteira de trabalho física e digital
    Agora a Carteira de Trabalho também é digital

    Como baixar a Carteira Digital?

    Para acessar o documento, basta baixar gratuitamente o aplicativo na loja virtual (Apple Store da Apple e no Play Store do Android). Ou acessar via Web, por meio do link do governo.

    Quem já tem cadastro no sistema acesso.gov.br, basta usar seu login e senha de acesso no App Carteira de Trabalho Digital. Depois disso, é só navegar pelo novo serviço.

    A Carteira Digital tem como identificação única o número do CPF do trabalhador, que passa a ser o número válido para fins de registro trabalhista.

    Diante disso, é importante que os empregadores que utilizam o e-Social observem, no momento da contratação, critérios como a idade mínima dos brasileiros e estrangeiros, e o amparo legal dos estrangeiros com relação ao direito a atividade remunerada no país.

    6 benefícios da Carteira de Trabalho Digital

    Os benefícios esperados com a Carteira de Trabalho Digital são:

    1. Maior aproveitamento das vagas disponíveis, reduzindo o tempo médio de atendimento;
    2. Agilidade no acesso às informações trabalhistas consolidadas em um único ambiente, possibilitando ao trabalhador fiscalizar seus vínculos trabalhistas;
    3. Integração das bases de dados do Ministério da Economia;
    4. Facilitar a vida dos trabalhadores que terão o documento à mão sempre que precisarem fazer uma consulta. E todas as experiências profissionais formais estarão no aplicativo;
    5. Empresas que já usam o eSocial poderão contratar funcionários sem a necessidade de exigir deles o documento físico.
    6. As anotações que antes ficavam na CTPS de “caderninho azul” passarão a ser realizadas eletronicamente.

      + Carteira de trabalho digital: como corrigir os erros

    O que muda e o que não muda?

    1 – A carteira de papel deixa de valer?

    Não. Ela continua valendo normalmente. O governo inclusive recomenda que o trabalhador guarde o documento. Afinal, ele poderá ser necessário no momento de comprovar o tempo de serviço.

    Além disso, se a contratação for feita por um empregador que não use o eSocial, ainda o trabalhador ainda vai precisar da versão de papel da carteira.

    2 – Quem já tem uma carteira de papel pode ter uma digital?

    Sim. O documento digital está previamente emitido para todos os brasileiros e estrangeiros com CPF, mas é preciso habilitá-lo.

    3 – O número da carteira é alterado?

    Como a carteira de trabalho digital usa como número-chave o CPF, não constará no documento o número do documento de papel.

    4 – Como o empregador “assina a carteira” com a versão digital?

    Quando contratar um novo funcionário, o empregador vai precisar lançar os dados no eSocial.

    Antes de o trabalhador começar no novo emprego, a empresa deverá enviar pelo e-Social o evento S-2200 (Cadastramento Inicial do Vínculo e Admissão/Ingresso de Trabalhador).

    Se ainda não tiver todos os dados, poderá enviar imediatamente o evento S-2190 (Admissão Preliminar), que possui informações simplificadas. Mas, depois, será preciso complementar os demais dados com o evento S-2200.

    Segundo o governo, o envio dessas informações ao eSocial terá valor de assinatura de carteira.

    5 – O que fazer se não conseguir habilitar?

    O trabalhador que não conseguir gerar a senha para acesso pelo aplicativo ou pela internet, pode recorrer ao seu banco, aos caixas eletrônicos da Caixa ou Banco do Brasil ou a uma das unidades do Ministério da Economia.

    Gostou do conteúdo? Então continue a sua leitura e conheça quais são as regras para a emissão da Carteira de Trabalho digital.

    *Colaboração: Isabella Mercedes

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Redação
    Redação
    O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasCarreirasSaiba quais os benefícios da Carteira de Trabalho digital

    Saiba quais os benefícios da Carteira de Trabalho digital

    0
    (0)

    A Carteira de Trabalho digital é a maneira que o Governo Federal fez para se adequar às tendências do mundo conectado. O aplicativo já existe desde 2017. Porém, em setembro de 2019 passou a substituir o modelo impresso tradicional.

    Outra novidade é que, a partir de fevereiro de 2020, as unidades de atendimento do Serviço Nacional de Emprego (SINE) deixaram de emitir a versão física.

    A mudança, que está prevista na Lei de Liberdade Econômica, faz parte da iniciativa do Ministério da Economia para desburocratizar o serviço público.

    O objetivo é melhorar o atendimento e a experiência dos cidadãos com os serviços disponibilizados pelo governo.

    Como fica a partir de agora?

    O empregador que usa a Carteira de Trabalho digital não precisa fazer nenhuma anotação no documento físico. A partir de agora, para o trabalhador, basta informar o número do CPF no momento da contratação.

    Todos os contratos de trabalho, novos e já existentes, e todas as anotações, como férias e salário, serão feitas eletronicamente. O trabalhador pode acompanhá-las de qualquer lugar pelo aplicativo ou pela internet.

    Contudo, para quem nunca trabalhou com registro em carteira, o documento digital aparece apenas com dados pessoais de qualificação civil.

    carteira de trabalho física e digital
    Agora a Carteira de Trabalho também é digital

    Como baixar a Carteira Digital?

    Para acessar o documento, basta baixar gratuitamente o aplicativo na loja virtual (Apple Store da Apple e no Play Store do Android). Ou acessar via Web, por meio do link do governo.

    Quem já tem cadastro no sistema acesso.gov.br, basta usar seu login e senha de acesso no App Carteira de Trabalho Digital. Depois disso, é só navegar pelo novo serviço.

    A Carteira Digital tem como identificação única o número do CPF do trabalhador, que passa a ser o número válido para fins de registro trabalhista.

    Diante disso, é importante que os empregadores que utilizam o e-Social observem, no momento da contratação, critérios como a idade mínima dos brasileiros e estrangeiros, e o amparo legal dos estrangeiros com relação ao direito a atividade remunerada no país.

    6 benefícios da Carteira de Trabalho Digital

    Os benefícios esperados com a Carteira de Trabalho Digital são:

    1. Maior aproveitamento das vagas disponíveis, reduzindo o tempo médio de atendimento;
    2. Agilidade no acesso às informações trabalhistas consolidadas em um único ambiente, possibilitando ao trabalhador fiscalizar seus vínculos trabalhistas;
    3. Integração das bases de dados do Ministério da Economia;
    4. Facilitar a vida dos trabalhadores que terão o documento à mão sempre que precisarem fazer uma consulta. E todas as experiências profissionais formais estarão no aplicativo;
    5. Empresas que já usam o eSocial poderão contratar funcionários sem a necessidade de exigir deles o documento físico.
    6. As anotações que antes ficavam na CTPS de “caderninho azul” passarão a ser realizadas eletronicamente.

      + Carteira de trabalho digital: como corrigir os erros

    O que muda e o que não muda?

    1 – A carteira de papel deixa de valer?

    Não. Ela continua valendo normalmente. O governo inclusive recomenda que o trabalhador guarde o documento. Afinal, ele poderá ser necessário no momento de comprovar o tempo de serviço.

    Além disso, se a contratação for feita por um empregador que não use o eSocial, ainda o trabalhador ainda vai precisar da versão de papel da carteira.

    2 – Quem já tem uma carteira de papel pode ter uma digital?

    Sim. O documento digital está previamente emitido para todos os brasileiros e estrangeiros com CPF, mas é preciso habilitá-lo.

    3 – O número da carteira é alterado?

    Como a carteira de trabalho digital usa como número-chave o CPF, não constará no documento o número do documento de papel.

    4 – Como o empregador “assina a carteira” com a versão digital?

    Quando contratar um novo funcionário, o empregador vai precisar lançar os dados no eSocial.

    Antes de o trabalhador começar no novo emprego, a empresa deverá enviar pelo e-Social o evento S-2200 (Cadastramento Inicial do Vínculo e Admissão/Ingresso de Trabalhador).

    Se ainda não tiver todos os dados, poderá enviar imediatamente o evento S-2190 (Admissão Preliminar), que possui informações simplificadas. Mas, depois, será preciso complementar os demais dados com o evento S-2200.

    Segundo o governo, o envio dessas informações ao eSocial terá valor de assinatura de carteira.

    5 – O que fazer se não conseguir habilitar?

    O trabalhador que não conseguir gerar a senha para acesso pelo aplicativo ou pela internet, pode recorrer ao seu banco, aos caixas eletrônicos da Caixa ou Banco do Brasil ou a uma das unidades do Ministério da Economia.

    Gostou do conteúdo? Então continue a sua leitura e conheça quais são as regras para a emissão da Carteira de Trabalho digital.

    *Colaboração: Isabella Mercedes

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?