Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Latam - Ofertas Imperdíveis

Brexit: o que pode interferir no seu bolso?

Escrito por: Rafael Massadar em 16 de janeiro de 2019

Você provavelmente leu ou assistiu em algum noticiário que o parlamento britânico rejeitou o Brexit. Você sabe o que significa e o que isso pode interferir no seu bolso?

A expressão é usada para caracterizar o processo de saída do Reino Unido da União Europeia. Esse processo foi iniciado com o referendo de 23 de junho de 2016.

Na ocasião, 48,1% dos britânicos votaram não à saída da UE. No entanto, 51,9% votou sim. O resultado estipulou o dia 21 de março de 2019 para que o Reino Unido saia formalmente do grupo.

Com o imbróglio, os parlamentares devem propor uma solução. Outra possibilidade é permitir que a primeira-ministra Theresa May tente mais uma vez aprovar o acordo de retirada no parlamento.

Uma terceira sugestão é fazer um novo referendo, possivelmente perguntando se os eleitores aprovam o acordo, em vez de voltar a perguntar se eles querem ou não deixar a União Europeia.

No entanto, tudo é incerto. Theresa May tem de aprovar um plano B. Caso este também seja rejeitado, o Reino Unido muito provavelmente caminhará para um Brexit sem acordo, no qual deixará o bloco sem ter direito a negociar seus termos.

O certo é que o risco de uma saída desordenada aumenta o risco de uma crise econômica. Portanto, este acordo é e continua a ser a melhor e única forma de garantir uma retirada ordenada do Reino Unido da União Europeia.

Brexit:

Consequências econômicas para Reino Unido e UE

Análise do Instituto Nacional de Pesquisas Econômicas e Sociais aponta que o Reino Unido terá menos comércio, menos investimento estrangeiro, produtividade mais baixa e migração em queda.

Portanto, são esses os fatores que devem fazer com que o Brexit penalize a economia britânica.

O mesmo estudo diz que o acordo conseguido por Theresa May é melhor que um Brexit sem acordo, mas o impacto na economia não deixa de ser significativo.

Em 2030, quando a saída do Reino Unido da União Europeia tiver feito 11 anos, o instituto prevê que o PIB britânico possa cair 3,9% ao ano.

Além disso, o comércio entre o Reino Unido e a União Europeia deve cair 46% e o investimento direto estrangeiro também apresentará queda de 21%.

A princípio a rejeição do acordo de Brexit pelo Parlamento britânico não foi motivo para levar a uma revisão do rating soberano do Reino Unido pela Moody’s.

No entanto, a agência anunciou que a decisão parlamentar é um fator negativo de crédito para muitos emissores de dívida.

O próprio Banco da Inglaterra já fez uma advertência. Segundo a instituição, o país mergulharia em uma grave crise econômica.

Os resultados apontados são:

– disparada do desemprego;

– aumento da inflação;

– queda da libra;

– queda do preço da moradia;

– recuo em quase 10% do Produto Interno Bruto (PIB).

Brexit também pode afetar economia brasileira

O Brexit pode afetar o Brasil. Afinal, em 2018, o Brasil exportou US$ 2,98 bilhões para o Reino Unido.

O país é o 17° no ranking de destino de nossas exportações e importou US$ 2,27 bilhões. O que o coloca na posição de número 20 no ranking de exportações.

Os produtos mais exportados foram:

– ouro (26%);

– silício (5,5%);

– soja (5,2%).

No entanto, uma pesquisa realizada pela Amcham (Câmara Americana de Comércio), que ouviu diversos empresários brasileiros, aponta que o Impacto do Brexit será pontual/neutro ou indiferente. Essa é a visão de 64% dos empresários.

Para 43% deles, o divórcio na Europa causará uma instabilidade apenas a curto prazo. Outros 21% informaram acreditar que o processo terá baixo efeitos e impactos significativos nas operações brasileiras das empresas ou na economia.

Os executivos avaliam três possíveis efeitos negativos:

1 – cambial – com incertezas e maior volatilidade das moedas;

2 – imigratórios ou alfandegários – com novas regras para entrada de pessoas ou produtos no Reino Unido;

3 – político – trazendo dificuldades nas relações com os países europeus.

Analisando amplamente, a maioria (54%) dos consultados pela Amcham enxergam efeitos positivos. Eles acreditam na possibilidade de um maior relacionamento comercial Brasil-Reino Unido.

A aposta é a possibilidade de acordos individuais e abertura de novas frentes de negociação, especialmente, para a cadeia agrícola. Sobre possíveis setores que podem ser beneficiados no Brasil, foram listados:

1 – agrícola – 61%;

2 – financeiro – 35%;

3 – indústria – 31%;

4 – serviços – 30%.

Qual a consequência para a economia mundial?

A decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia (UE) pode acarretar em um efeito cascata. Isso porque candidatos nacionalistas podem ser eleitos nas próximas eleições na Suécia, Polônia e Hungria.

Portanto, a vitória do Brexit poderia ser o catalisador para uma nova crise global. Desta vez, porém, os trabalhadores podem perder seus empregos e suas poupanças.

Aliado a isso, o conflito entre a China e os Estados Unidos contribui para a redução do dinamismo internacional. Isso pode agravar ainda mais a desaceleração da indústria chinesa, o que acabará exigindo a implementação de medidas adicionais de estímulos fiscais e monetário.

Porém, outro cenário pode ser desastroso para a economia mundial. A abertura do processo de impeachment presidente norte-americano Donald Trump. Essa simples abertura pode estressar o mercado e, principalmente, a moeda norte-americana.

Apesar dos cenários temerários, a economia mundial pode crescer 3,7% em 2019. A estimativa é do Fundo Monetário Internacional (FMI). Patamar semelhante ao registrado nos últimos dois anos, embora com composição desigual.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

transferir dinheiro para o exterior
trabalhar em Portugal
transferências do exterior
Japão
línguas mais úteis