Início Notícias Finanças Pessoais Como calcular quanto custa a ceia de Natal em 2020?

Como calcular quanto custa a ceia de Natal em 2020?

5
(1)

A uma semana da maior festa do cristianismo e da melhor data para o comércio, os preços dos produtos para embalar o Natal não param de subir. Por isso, muitos consumidores se perguntam: quanto vai custar a ceia de Natal e como calcular?

O caminho para o equilíbrio é calcular o quanto é necessário oferecer de comida para os convidados, levando em consideração fatores como: número de pessoas, idade, sexo e peso.

Para deixar essa tarefa mais fácil, separamos algumas orientações para você acertar o tamanho da sua ceia de Natal em 2020.

Vale lembrar que, após fazer a conta, acrescente de 10% ou 20% da quantidade planejada por precaução. Essa margem pode cobrir algum convidado de última hora ou então virar almoço no dia seguinte.

+ Como economizar na ceia de natal

Como calcular quanto custa a ceia de Natal?

A seguir, veja como fazer esse cálculo e não errar na hora de preparar a ceia de Natal.

Aperitivos

Caso a ideia seja servir aperitivos, como as frutas secas, antes da refeição principal, calcule de 100 a 130g para cada pessoa.

Mas se você for servir algum tipo de salgadinho, por exemplo, uma conta prática é de oito unidades por pessoa. Ela diminui caso sejam servidos salada, tortas ou outras entradas.

Carnes

Na ceia, uma pessoa come em média 200g de carne. Ou seja, um peru congelado que pese 3kg pode servir, no máximo, nove pessoas.

Caso haja mais que esse número de convidados, o ideal é servir um peru de 4,5kg ou oferecer uma segunda carne. Algumas opções são: pernil, peixe ou tender.

quanto custa a ceia de Natal
Preço da ceia de Natal é variável a partir do número de convidados, sexo, idade e outros fatores

Acompanhamentos

A quantidade de guarnições vai depender do número de pratos principais disponíveis. Considerando acompanhamentos clássicos, por exemplo, como arroz e farofa, a medida ideal é de 1kg de farofa para 15 pessoas e 1kg de arroz para o mesmo número.

Mas se o arroz for preparado com outros ingredientes, como castanhas, diminua o cálculo para dez pessoas.

Bebidas

A quantidade de bebidas pode variar de acordo com o perfil dos convidados. Em média, para uma reunião casual com cerca de quatro horas, por exemplo, o cálculo é: 700 ml de cerveja por pessoa.

Se optar por servir um espumante, o correto é calcular uma garrafa para cada duas pessoas. Já suco e água, por exemplo, algo por volta de 250 ml para cada pessoa. Quanto aos refrigerantes, conte um litro para três pessoas.

Sobremesas

A quantidade de doces também pode variar de acordo com a receita. Para bolos, por exemplo, a conta deve ser de 100g por pessoa, caso seja a única sobremesa.

Já se for servido sorvete, calcule um litro para seis convidados. Mas se for servir docinhos, conte quatro por adulto.

+ Ideias criativas e econômicas para a decoração de Natal

Alimentos da ceia de Natal estão, em média, 15% mais caros este ano

Um levantamento do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV) mostrou que os alimentos da ceia de Natal este ano estão 15% mais caros. Por isso, para economizar as famílias deverão usar a criatividade na hora de cozinhar e apostar em substituições.

+ Saiba como se planejar para os gastos de fim de ano

A inflação atingiu principalmente o arroz, um dos principais acompanhamentos da mesa, cujo preço subiu mais de 62% no acumulado dos últimos 12 meses, de acordo com o Índice de Preços ao Consumidor (IPC).

Além disso, também foram observados aumentos significativos nas carnes tradicionais dos cardápios de Natal, como pernil suíno, qual teve aumento de 30,5%; seguido pelo lombo suíno (20,14%), frango inteiro (14,5%) e o bacalhau (10%).

E você? Já calculou quanto vai custar a sua ceia do Natal? Compartilhe conosco e com os demais leitores aqui nos comentários.

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Camila Miranda
Nascida na Zona Oeste do Rio, me divido entre jornalismo e marketing digital. Com três anos de experiência em Comunicação, já trabalhei em redação de jornal impresso, webjornalismo e assessoria de imprensa. Hoje, faço gestão de mídias sociais e produção de conteúdo. Amo assuntos sobre as áreas cultural e política. Reclamo do transporte público.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui