InícioNotíciasFinanças PessoaisComo fazer atualização do Cadastro Único? Entenda!

Como fazer atualização do Cadastro Único? Entenda!

4.5
(11)

Muitos brasileiros hoje fazem parte do CadÚnico. Mas também é muito importante realizar a atualização do Cadastro Único para que você não perca o direito deste que pode ser um benefício para muitas pessoas.

Principalmente agora, com a chegada do Auxílio Brasil. O programa de transferência de renda que foi criado com o propósito de substituir o Bolsa Família e outros benefícios sociais utilizará como base as informações do Cadastro Único.

Para quem não sabe, o CadÚnico, como também é conhecido, foi criado em 2001 por meio do decreto nº 3.887. Sendo assim, ele tem como objetivo identificar e caracterizar as famílias brasileiras em situação de pobreza e extrema pobreza por meio de dados fornecidos pela própria população.

É importante ressaltar que quem coordena o Cadastro Único é o Ministério da Cidadania e, no Distrito Federal, pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes).

Além disso, o CadÚnico também serve para dar apoio à implementação de políticas públicas que visam a melhoria na vida dessas famílias. E para isso, o Governo Federal, os estados e municípios usam as informações sobre o núcleo familiar.

Algumas das informações são as características do domicílio e dados de cada um dos integrantes da família.

Cartão do bolsa família em cima do cartão cidadão para atualização do Cadastro Único
O Auxílio Brasil é um dos benefícios que as famílias cadastradas no CadÚnico terão direito a receber

Descubra quem tem direito de se inscrever no CadÚnico

Se você deseja se inscrever ou inscrever a sua família no CadÚnico saiba que é preciso ter uma renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, o valor referente a R$550, ou ter três salários mínimos como renda familiar de R$3.300. 

Então, caso o seu grupo familiar se enquadre nas condições necessárias, é preciso entrar em contato com o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo da sua residência. 

Mas, antes de mais nada, quais são os requisitos para se inscrever no CadÚnico? É o que o FinanceOne te conta abaixo!

  • Ter uma pessoa responsável pela família para responder às perguntas do cadastro. Ela deve fazer parte da família, morar na mesma casa e ter no mínimo 16 anos;
  • Para o responsável pela família, de preferência uma mulher, é necessário o CPF ou Título de Eleitor.

Exceção: no caso de responsável por famílias indígenas e quilombolas, pode ser apresentado qualquer um dos documentos abaixo. Ou seja, não precisa ser o CPF ou o Título de Eleitor.

Também é essencial apresentar um dos documentos abaixo de todos os membros da família:

  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento;
  • CPF;
  • Carteira de Identidade (RG);
  • Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI);
  • Carteira de Trabalho;
  • Título de Eleitor.

Ao fazer a inscrição, também é preciso levar um comprovante de residência atual, que seja dos últimos três meses. 

E para as famílias indígenas ou quilombolas, é necessário a apresentação da Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI) ou Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).

Como realizar a atualização do Cadastro Único?

Para você que já está inscrito no programa, atualizar o Cadastro Único é bem fácil e um processo que não costuma dar muito trabalho. Nesse sentido, a recomendação é que a inscrição seja feita de forma periódica.

É muito importante que a família esteja sempre fazendo a atualização do Cadastro Único em caso de qualquer mudança. A regra é que um novo cadastro seja realizado anualmente, com base na data da inscrição inicial. 

Mas o que significa essa inscrição periódica? A inscrição precisa ser atualizada anualmente, sempre no mês em que o cadastro inicial foi feito.

Vale destacar que a atualização do CadÚnico está acontecendo mesmo durante a pandemia. Para evitar aglomerações e respeitar o distanciamento social, é possível atualizar os dados cadastrais:

  • pelo telefone:  telefone 0800 726 0207;
  • pelas redes sociais; ou 
  • pelo acesso à Caixa Econômica Federal (CEF).

Quanto tempo demora para atualizar o Cadastro Único?

O processo para atualizar o Cadastro Único é demorado? A resposta é não! Como você viu acima, por conta da pandemia, ele está ainda mais facilitado e à distância.

Quanto ao tempo, a atualização no Cadastro Único demora cerca de 45 dias para que o nome ou a atualização tenha a entrada no sistema do banco de dados. Qualquer erro ou demora a mais, contate o Cras do seu município.

Ou seja, se você quer atualizar o CadÚnico por conta do Auxílio Brasil, é possível atualizar ainda esse mês e receber o benefício em seu início.

Além disso, o número do telefone 0800 707 2003 fica sempre disponível para você poder saber e consultar se você já tem o seu benefício liberado. Por fim, uma outra opção é realizar o cadastro e acompanhá-lo pelo site do Governo do Cadastro Único.

Este conteúdo te ajudou? Então compartilhe nas suas redes sociais. Quem sabe não tem alguma família ou conhecido próximo que precise atualizar o CadÚnico e não conhece esses detalhes.

O que achou disso?

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 11

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Redação
Redação
O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

InícioNotíciasFinanças PessoaisComo fazer atualização do Cadastro Único? Entenda!

Como fazer atualização do Cadastro Único? Entenda!

4.5
(11)

Muitos brasileiros hoje fazem parte do CadÚnico. Mas também é muito importante realizar a atualização do Cadastro Único para que você não perca o direito deste que pode ser um benefício para muitas pessoas.

Principalmente agora, com a chegada do Auxílio Brasil. O programa de transferência de renda que foi criado com o propósito de substituir o Bolsa Família e outros benefícios sociais utilizará como base as informações do Cadastro Único.

Para quem não sabe, o CadÚnico, como também é conhecido, foi criado em 2001 por meio do decreto nº 3.887. Sendo assim, ele tem como objetivo identificar e caracterizar as famílias brasileiras em situação de pobreza e extrema pobreza por meio de dados fornecidos pela própria população.

É importante ressaltar que quem coordena o Cadastro Único é o Ministério da Cidadania e, no Distrito Federal, pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes).

Além disso, o CadÚnico também serve para dar apoio à implementação de políticas públicas que visam a melhoria na vida dessas famílias. E para isso, o Governo Federal, os estados e municípios usam as informações sobre o núcleo familiar.

Algumas das informações são as características do domicílio e dados de cada um dos integrantes da família.

Cartão do bolsa família em cima do cartão cidadão para atualização do Cadastro Único
O Auxílio Brasil é um dos benefícios que as famílias cadastradas no CadÚnico terão direito a receber

Descubra quem tem direito de se inscrever no CadÚnico

Se você deseja se inscrever ou inscrever a sua família no CadÚnico saiba que é preciso ter uma renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, o valor referente a R$550, ou ter três salários mínimos como renda familiar de R$3.300. 

Então, caso o seu grupo familiar se enquadre nas condições necessárias, é preciso entrar em contato com o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) mais próximo da sua residência. 

Mas, antes de mais nada, quais são os requisitos para se inscrever no CadÚnico? É o que o FinanceOne te conta abaixo!

  • Ter uma pessoa responsável pela família para responder às perguntas do cadastro. Ela deve fazer parte da família, morar na mesma casa e ter no mínimo 16 anos;
  • Para o responsável pela família, de preferência uma mulher, é necessário o CPF ou Título de Eleitor.

Exceção: no caso de responsável por famílias indígenas e quilombolas, pode ser apresentado qualquer um dos documentos abaixo. Ou seja, não precisa ser o CPF ou o Título de Eleitor.

Também é essencial apresentar um dos documentos abaixo de todos os membros da família:

  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento;
  • CPF;
  • Carteira de Identidade (RG);
  • Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI);
  • Carteira de Trabalho;
  • Título de Eleitor.

Ao fazer a inscrição, também é preciso levar um comprovante de residência atual, que seja dos últimos três meses. 

E para as famílias indígenas ou quilombolas, é necessário a apresentação da Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI) ou Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).

Como realizar a atualização do Cadastro Único?

Para você que já está inscrito no programa, atualizar o Cadastro Único é bem fácil e um processo que não costuma dar muito trabalho. Nesse sentido, a recomendação é que a inscrição seja feita de forma periódica.

É muito importante que a família esteja sempre fazendo a atualização do Cadastro Único em caso de qualquer mudança. A regra é que um novo cadastro seja realizado anualmente, com base na data da inscrição inicial. 

Mas o que significa essa inscrição periódica? A inscrição precisa ser atualizada anualmente, sempre no mês em que o cadastro inicial foi feito.

Vale destacar que a atualização do CadÚnico está acontecendo mesmo durante a pandemia. Para evitar aglomerações e respeitar o distanciamento social, é possível atualizar os dados cadastrais:

  • pelo telefone:  telefone 0800 726 0207;
  • pelas redes sociais; ou 
  • pelo acesso à Caixa Econômica Federal (CEF).

Quanto tempo demora para atualizar o Cadastro Único?

O processo para atualizar o Cadastro Único é demorado? A resposta é não! Como você viu acima, por conta da pandemia, ele está ainda mais facilitado e à distância.

Quanto ao tempo, a atualização no Cadastro Único demora cerca de 45 dias para que o nome ou a atualização tenha a entrada no sistema do banco de dados. Qualquer erro ou demora a mais, contate o Cras do seu município.

Ou seja, se você quer atualizar o CadÚnico por conta do Auxílio Brasil, é possível atualizar ainda esse mês e receber o benefício em seu início.

Além disso, o número do telefone 0800 707 2003 fica sempre disponível para você poder saber e consultar se você já tem o seu benefício liberado. Por fim, uma outra opção é realizar o cadastro e acompanhá-lo pelo site do Governo do Cadastro Único.

Este conteúdo te ajudou? Então compartilhe nas suas redes sociais. Quem sabe não tem alguma família ou conhecido próximo que precise atualizar o CadÚnico e não conhece esses detalhes.

O que achou disso?

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 11

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?