Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Como economizar na compra do material escolar?

Escrito por: Rafael Massadar em 7 de janeiro de 2019

A lista de material escolar é um dos motivos pelos quais as famílias se enrolam com o seu planejamento anual. Isso porque o mês de janeiro, tradicionalmente, é o período onde as despesas das festas e presentes do fim de ano ainda pesam no orçamento.

Além dessas despesas, é a hora dos gastos com as férias e a cobrança dos impostos municipais e estaduais. Portanto, planejar a compra do material escolar ajuda a reduzir as despesas com esse item.

Somado a esses gastos, a estimativa é que os itens pedidos pelas escolas fiquem, em média, 10% mais caros em janeiro. Os dados são da Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae).

Para o coordenador do MBA em Gestão Financeira da Fundação Getulio Vargas (FGV), Ricardo Teixeira, uma boa medida é reunir famílias para fazer compras coletivas e buscar descontos.

O especialista diz também que trocar livros didáticos entre amigos é uma boa medida para cortar os custos pela metade.

“A velha sugestão de pesquisar preços é sempre atual. O consumidor deve fazer uma lista do que precisa comprar para não se render a impulsos consumistas. Também é recomendável juntar todo o material escolar do ano anterior e ver a possibilidade de reutilizá-lo”, diz Ricardo Teixeira.

material escolar

10 dicas para economizar na compra do material escolar

1 – Pesquise

Essa é a dica fundamental para economizar na compra do material escolar. Faça uma pesquisa nos principais comércios da região central da sua cidade e onde você mora.

Isso porque as variações podem ser bem expressivas entre um estabelecimento e outro. Além disso, com a facilidade da pesquisa pela internet, não há por que não organizar a sua lista e fazer o orçamento em vários locais.

Contudo, com os valores em mãos, você pode tanto escolher um estabelecimento e pedir um desconto no preço final quanto comprar em vários lugares, de acordo com os preços mais baixos.

2 – Fuja dos lançamentos

Todo ano a indústria lança produtos de acordo com os desenhos ou filmes recentes e que fizeram sucesso entre as crianças e os adolescentes.

Para evitar gastar mais do que o orçamento permite, evite comprar os cadernos, estojos e mochilas do último filme.

Afinal, quanto mais atualizado for o produto, mais caro será o preço. A dica é optar por comprar materiais neutros ou de coleções passadas. Assim, certamente a economia será grande.

3 – Compre em etapas

A lista de material escolar inclui itens que serão usados durante o decorrer do ano inteiro. Portanto, converse com a escola do seu filho, veja quais são os materiais que serão usados nos três primeiros meses e priorize a compra deles.

Por exemplo: se a escola pedir duas resmas de papel, compre uma agora e a outra no mês de maio. Vale lembrar que quando passa esse período de compras, as papelarias precisam eliminar a sobra dos seus estoques.

Logo, a tendência é o preço cair ou pelo menos não aumentar. O seu dinheiro acaba rendendo nesse período e você economiza.

4 – Compre e guarde durante o ano

Outra opção para economizar na compra do material escolar é ir comprando itens obrigatórios do material escolar no decorrer do ano e guardar para o seguinte.

Para isso, aproveite, principalmente, as promoções. Afinal, cadernos, resmas de papel, lápis de cor, cola, borracha, caneta, lápis, são objetos que sempre estarão presentes nas listas.

Ou seja, vale a pena comprar aos poucos. Especialmente no meio do semestre letivo, e quando chegar a lista oficial só será necessário comprar os itens novos.

5 – Forme grupos de pais e peça desconto

Outra possibilidade de gastar menos é juntar um grupo de pais para fazerem a compra juntos, no mesmo estabelecimento. A ideia é chamar o gerente e apresentar a lista.

Vale também barganhar um desconto na compra dos materiais da lista inteira. Isso depois de pesquisar em vários estabelecimentos, claro.

Algumas lojas de atacado costumam oferecer preços mais em conta. Principalmente em produtos como borrachas, apontadores, canetas esferográficas.

Afinal, eles são vendidos em pacotes e usados por crianças de qualquer idade. Portanto, pode ser um bom negócio juntar alguns pais e comprar o material escolar em conjunto.

6 – Organize bazares para troca ou venda

Muitas vezes os livros e os uniformes que a crianças usam na escola continuam em boas condições de uso. Considerando que, na maioria das vezes, eles são os itens mais caros da lista, por que não organizar um bazar dentro da escola para troca ou venda desses produtos?

Para o professor da FGV Ricardo Teixeira, se a escola permitir que isso ocorra dentro do seu espaço, ela fortalece o seu nome e a sua marca.

“É uma maneira de a escola estimular e ajudar os pais a economizar. Isso fortalece os laços entre pais, professores e alunos e ainda promove uma ação ambiental, evitando que esse material seja desperdiçado e vá para o lixo”, avalia.

7 – Recicle e reaproveite

Você pode fazer um balanço do que sobrou do ano passado e reutilizar. Também é possível criar coisas novas usando as usadas.

Para isso, vale a pena assistir alguns tutoriais na internet. Como pintar os estojos de outras cores e colar adereços nas mochilas, para parecerem diferentes do ano anterior, são alguns exemplos.

8 – Compre apenas o necessário

Escolas não podem pedir itens de uso coletivo em suas listas, como papel higiênico, sabonete, grampos e clipes.

Também não é permitido que exijam a compra de marcas e modelos de material específicos, nem estipular o estabelecimento da compra.

9 – Recorra aos sebos

Muita gente torce o nariz, mas na hora de economizar com o material escolar das crianças, comprar livros usados pode significar uma boa economia.

Só tenha certeza que os livros estão em boas condições, sem muitos rabiscos ou páginas rasgadas.

Cheque também se o antigo dono não resolveu os exercícios no próprio livro e se vai ser possível apagá-los para que seu filho responda às questões ele mesmo.

10 – Cuidado com a influência das crianças

A influência das crianças e a chantagem emocional são verdadeiros perigos para o orçamento. Por isso, o ideal é deixar as crianças em casa quando for comprar o material escolar.

Caso não seja possível, afinal, grande parte das crianças faz questão de participar desse momento, converse com eles antes de sair de casa.

Explique que o momento é de contenção de gastos e que serão necessárias economias extras e muito foco na hora da compra.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Nubank lança cartão de débito - Cartão de débito Nubank
dívidas
organizar-as-finanças-depois-das-férias
taxa-de-administração-do-consórcio
lições sobre dinheiro