Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Conheça as regras para levar cachorro no avião

Escrito por: Rafael Massadar em 27 de junho de 2019

Levar cachorro no avião tornou-se cada vez mais comum. Afinal, cada vez mais eles fazem parte de nossa vida e de nossa família.

No entanto, é muito importante saber qual o procedimento para comprar passagem aérea para um cachorro.

Em geral, as companhias aéreas têm regras comuns relacionadas aos documentos exigidos para levar cachorro no avião.

A tarefa não é das mais simples, porque existe uma série de requisitos a serem cumpridos, o que demanda planejamento.

Além disso, ainda depende das restrições das empresas de acordo com o porte, a raça e a idade do animal.

A maioria pede o Atestado de Saúde e a Carteira de Vacinação, com as vacinas que o pet precisa tomar antes de embarcar. No entanto, algumas são mais específicas e as regras dependem de empresa para empresa.

levar cachorro no avião

Documentos necessários para levar cachorro no avião

Voos Nacionais

1 – Certificado Veterinário

Este documento deve ser apresentado para atestar a saúde do seu animal. Ele é emitido pelo veterinário e tem validade de 10 dias.

Portanto, se programe para não correr o risco de o atestado vencer antes da data da viagem.

2 – Carteira de Vacinação

Para viajar com o pet de avião, é necessário apresentar a carteira de vacinação. Além do comprovante da vacina antirrábica.

Ela é exigida para animais a partir de 3 meses de idade e precisa ser aplicada de 30 dias a 1 ano antes da viagem.

Se a vacina contra a raiva estiver em dia, não será preciso a emissão do Certificado de Vacinação Antirrábica.

3 – Atestado de Saúde para Viagens Aéreas

Esse documento é o veterinário que expede e vem com a inscrição dele no Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV).

Os atestados devem ser emitidos no máximo 10 dias antes da data de embarque. Mais que isto não serão aceitos pelas companhias aéreas.

Para a emissão deste atestado, o veterinário avalia as condições de saúde do animal antes da viagem.

Voos Internacionais

1 – Atestado de Saúde e Carteira de Vacinação

A obtenção esses documentos segue o mesmo procedimento das viagens nacionais.

Filhotes com menos de 3 meses de vida e que ainda não tomaram a primeira vacina só poderão embarcar com autorização, por escrito, do veterinário.

2 – Laudo de Sorologia

Este documento demanda tempo e planejamento de quem quiser fazer uma viagem internacional e deseja levar cachorro no avião. Esta documentação é fundamental para levar seu pet para a Europa.

Para obter esse laudo, é necessária uma amostra de sangue dele que será enviada para análise em um laboratório credenciado pela União Europeia (UE) no Brasil.

É possível obter ainda em outro laboratório igualmente credenciado pela Comunidade Europeia no exterior. No entanto, essa coleta do sangue do animal deve ser feita 90 dias antes do embarque.

3 – Certificado Zoossanitário Internacional (CZI)

Esse documento é emitido pelo serviço sanitário oficial do país de origem. Ele tem a finalidade de atestar a procedência do animal e serve para validar as condições sanitárias exigidas para o trânsito internacional de animais.

A validade do CZI varia conforme as regras de cada país. Esse documento pode ser obtido através das unidades do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, localizadas nos aeroportos e nas Superintendências Federais de Agricultura de cada estado.

4 – Certificado Veterinário Internacional (CVI)

Para viagem internacional com animais, é necessário um documento, o CVI. Ele é emitido pela autoridade veterinária do país de origem e aceito nos países de destino.

Esse documento precisa ainda estar de acordo com as exigências sanitárias do país de destino. Além disso, deve atestar as condições e o histórico de saúde do animal.

5 – Chip

Alguns destinos exigem que o animal tenha um microchip implantado sob a pele ou uma tatuagem.

Ambos os métodos funcionam como uma espécie de RG para o seu pet, sendo uma identificação para ele.

Quanto custa uma passagem de avião para cachorro?

Levar cachorro no avião pode ser um custo a mais no seu planejamento de viagem.

Afinal, dependendo do destino da sua viagem e do tamanho do seu cachorro, a passagem do seu pet pode ficar mais cara que a sua.

Os valores exatos vão depender da companhia aérea aérea e de diversos outros fatores, como:

– tamanho do animal;

– disponibilidade no voo;

– peso.

Passaporte para viagens internacionais

Uma opção prática para quem costuma viajar bastante com o animal dentro do Brasil ou no Mercosul é fazer o Passaporte para Trânsito de Cães e Gatos.

Esse documento serve como atestado de saúde no Brasil e substitui o CZI na Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela.

Esse passaporte prevê a existência da identificação eletrônica do animal por meio de um microchip. Você pode fazê-lo em unidades do Sistema de Vigilância Agropecuária Internacional.

No entanto, para transportar quaisquer outros animais além de cães e de gatos, é necessária a Guia de Trânsito Animal (GTA).

Esse documento é emitido pelo Ministério da Agricultura ou pelo órgão de defesa sanitária nos estados.

Como levar cachorro no avião: cuidados a serem tomados

1 – Alimentação no dia do voo

Ao levar cachorro no avião, o controle da alimentação é fundamental. Principalmente no dia da viagem.

Portanto, dê comida seca, sem nada a mais. Passeie antes do voo, deixe-o brincar na grama, fazer xixi e todas as suas necessidades.

Não dê comida em excesso no dia da viagem, para que ele não vomite e não fique enjoado durante o voo.

2 – Evite o estresse antes da viagem

Evite o estresse durante a arrumação das malas, a ida até o aeroporto e as horas de espera antes do voo.

Seu animal de estimação sente tudo que você sente. Portanto, quanto mais relaxado estiver, mais confiante ficará seu cão.

3 – Viagem no porão

Se seu animal for viajar no porão do avião, no momento do check-in, um funcionário da companhia irá buscá-lo. Esse será o momento da despedida até chegar no destino final.

Tente ficar tranquilo, porque normalmente quem faz esse serviço gosta de animais. Confie na empresa e esteja atento à reação do seu cachorro.

Cães guia

As regras para transporte de animais domésticos não se aplicam a cães-guia ou cães de acompanhamento. Eles são especialmente treinados para viajar de avião e podem voar ao lado de seus proprietários.

Se a viagem for entre cidades brasileiras, você precisa apresentar o comprovante de treinamento e a carteira de vacinação do animal, emitida por médico veterinário.

No documento, devem constar as vacinas múltipla e antirrábica válidas, além do tratamento anti-helmíntico.

Em caso de viagem internacional, é preciso portar o Certificado Zoosanitário Internacional (CZI).

É possível levar cachorro no avião sempre no chão da cabine, ao lado do proprietário e sob seu controle, com o auxílio de arreio. O dono também deve fornecer a alimentação necessária para o animal.

Em voos da Avianca, é preciso solicitar o serviço com pelo menos 72 horas de antecedência do voo.

No entanto, Gol, Latam e TAP pedem que a solicitação seja feita até 48 horas antes do voo.

Na MAP, o pedido pode ser feito até 24 horas antes do voo. Já a Passadero não exige uma solicitação prévia.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe um comentário

Posts relacionados

comprar iene
comprar-dolar-mais-barato
Flybondi
seguro-de-viagem-anual
férias de julho