Coronavírus: o que é uma pandemia e quais seus impactos?

Escrito por: Rafael Massadar em 16 de março de 2020

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou, no último dia 11 de março, que a expansão do novo coronavírus (Covid-19) já se configura uma pandemia. Mas o que isso significa? Quais seus impactos?

De acordo com o Ministério da Saúde, o coronavírus é uma família de vírus que causa infecções respiratórias. O novo agente foi descoberto em 31 de dezembro do ano passado após casos registrados na China.

A definição de pandemia não depende de um número específico de casos. Considera-se que uma doença infecciosa atingiu esse patamar quando afeta um grande número de pessoas espalhadas pelo mundo.

coronavírus
A OMS decretou a pandemia do novo coronavírus

A OMS evita usar o termo com frequência para não causar pânico ou uma sensação de que nada pode ser feito para controlar a enfermidade.

Como é a transmissão?

O coronavírus é transmitido por meio de três formas. São elas:

1 – Por vias respiratórias, pelo ar e por gotículas provenientes de espirros e da fala de indivíduos infectados;

2 – Por contato físico, quando essas gotículas com o vírus alcançam mucosas do olho, nariz e boca por meio de beijos e abraços;

3 – Por meio do contato de superfícies contaminadas, quando essas gotículas com o vírus ficam depositadas em locais como um corrimão ou uma maçaneta, e depois entram em contato com mucosas do olho, nariz e boca.

Os sintomas do coronavírus

Na maioria dos casos, os sintomas são leves e a doença, sem gravidade. Essas formas apresentam febre, tosse, dificuldade para respirar, dor muscular e diarreia.

Na forma grave, observa-se piora do quadro respiratório, como aumento da pneumonia e falta de ar, podendo evoluir para insuficiência respiratória.

Qual prevenção para evitar o contágio?

  • Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
  • Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
  • Evite aglomerações se estiver doente.
  • Mantenha os ambientes bem ventilados.
  • Não compartilhe objetos pessoais.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico do coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). É necessária a coleta de duas amostras na suspeita do coronavírus.

Os casos graves devem ser encaminhados a um Hospital de Referência para isolamento e tratamento.

Já os casos leves devem ser acompanhados pela Atenção Primária em Saúde (APS) e instituídas medidas de precaução domiciliar.

Existe tratamento para Covid-19?

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. Porém, é indicado repouso e consumo de bastante água.

Além disso, algumas medidas devem ser adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso. Como, por exemplo:

1 – Uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos).

2 – Uso de umidificador no quarto para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.

No entanto, assim que os primeiros sintomas surgirem é fundamental procurar ajuda médica imediata para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

Quais os impactos econômicos da pandemia?

O avanço do novo coronavírus pelo mundo tem provocado abalos nos mercados globais. Ou seja, traz outras consequências para as cadeias globais de suprimentos, incluindo eletrônicos e até medicamentos.

Embora o maior número de casos confirmados e os principais impactos ainda estejam concentrados na China, Itália e Coreia do Sul, os impactos e prejuízos já são sentidos em todo o mundo, inclusive no Brasil.

Contudo, vale lembrar que a China é a segunda maior economia do mundo, com uma participação no Produto Interno Bruto (PIB) global da ordem de 18%.

O avanço da epidemia derrubou as principais bolsas do mundo e multinacionais passaram a alertar seus acionistas que o surto afetará suas finanças.

Em relação à economia brasileira, as preocupações giram em torno das projeções para o crescimento da economia brasileira em 2020.

O mercado brasileiro reduziu para menos de 2% a previsão de alta do PIB em 2020, segundo a última pesquisa Focus do Banco Central.

Diversos bancos e consultorias já estimam um crescimento mais próximo de 1,5%, e passaram a projetar também mais cortes na taxa básica de juros.

O Ministério da Economia, no entanto, reduziu sua estimativa oficial para o crescimento do PIB em 2020 de 2,4% para 2,1%.

Para acompanhar os desdobramentos da pandemia do coronavírus, FinanceOne preparou uma série de reportagens. Confira:

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

saída de Sérgio Moro
FED
pix
nuvem de gafanhotos