Início Notícias Economia PIB: entenda o que é e como é calculado

PIB: entenda o que é e como é calculado

4.6
(12)

O PIB (Produto Interno Bruto) é o conjunto de riquezas gerado em um país. Trata-se de um índice econômico que engloba praticamente toda a cadeia produtiva brasileira.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) calcula trimestralmente o que o país produz num período, na agropecuária, indústria e serviços.

Comparando o PIB atual com o dos anos anteriores, podemos saber se a atividade econômica está crescendo ou diminuindo. O índice também permite comparar o desempenho da nossa economia em relação ao desempenho de outros países.

O Banco Central e o governo federal utilizam o PIB para tomar diversas decisões que influenciam diretamente a sua vida.

Além disso, as empresas e os investidores estudam o PIB antes de tomar decisões de investimento, antes de contratar ou demitir, antes de ampliar ou retrair suas atividades.

O primeiro cálculo de produção nacional foi publicado em 1953 nas Nações Unidas. Ele foi baseado em um documento do economista Richard Stone, que recebeu o Prêmio Nobel de Economia em 1984.

Como é feito o cálculo do PIB?

Existem duas formas mais usadas para calcular o PIB e ambas chegam ao mesmo resultado. A primeira é contar tudo que se produz, na chamada “ótica da oferta”.

Nessa conta, entram os resultados da agropecuária, da indústria e dos serviços. Aqui estão produtos finais, que é tudo aquilo que é vendido ao consumidor, como pães, carros e brinquedos.

Também estão nessa conta os serviços, como o salão de beleza e os gastos com empregados domésticos. A segunda forma de calcular é somando o que se gastou no país. Esse método considera a visão da demanda.

Entram nessa conta o consumo das famílias, os gastos do governo e os investimentos das empresas e do governo. De maneira simplificada o PIB é calculado através da fórmula:

PIB = C + I + G + (X – M)

Onde:
C = Gastos das empresas do setor privado
I = Investimentos
G = Gastos dos governos e empresas públicas
X = Exportações
M = Importações

O que faz o PIB crescer?

Um dos fatores que mais influencia o crescimento do PIB é o consumo das famílias. Ou seja, quanto mais as pessoas compram, mais as empresas precisam produzir e investir para produzir mais.

Uma forma de estimular o crescimento do PIB é estimular o consumismo. Veja quando o PIB cresce:

  • A população compra mais e as empresas investem (constroem fábricas, inauguram lojas, compram máquinas, contratam mão de obra) para produzir mais e assim atender toda a demanda;
  • O governo gasta mais, constrói escolas, estradas, postos de saúde e etc;
  • As empresas exportam mais;
  • Quando importamos menos.

pib
Quanto mais as pessoas gastam, mais o PIB cresce

Veja quais são os tipos de PIB

1- PIB nominal

Ele é calculado a preços correntes. Ou seja, considera os valores do ano em que o produto for produzido e comercializado. Já o PIB real exclui os efeitos da inflação.

2 – Per capita

Esse é calculado a partir da divisão do PIB pelo número de habitantes da região. Portanto, indica quanto cada habitante produziu em determinado período.

Qual a diferença para o Produto Nacional Bruto?

No Produto Nacional Bruto (PNB) entra toda a produção nacional, em território do Brasil ou não. Assim, empresas brasileiras que tenham fábricas no exterior também se somam a este indicador.

Em geral, países desenvolvidos possuem PNB maior do que o PIB.

Mostrando assim que a soma da produção nacional é mais forte do que a soma da riqueza produzida em território nacional, que inclui as empresas estrangeiras localizadas ali.

Onde investir com o PIB em alta?

Com a economia aquecida, o governo encontra espaço para reduzir juros. Muitas pessoas resolvem empreender pela primeira vez.

Investir em algo produtivo se torna mais lucrativo que deixar o dinheiro rendendo juros baixos no banco. São oportunidades para o investidor:

Empreendedorismo: abrir uma nova empresa assumindo riscos para ganhar mais;

Investimento no mercado em ações: você se torna sócio de uma empresa grande;

Investimento em imóveis: juros menores, renda maior e mais crédito aumentam a demanda por imóveis valorizando imóveis usados e imóveis na planta.

Como o índice interfere nos seus investimentos?

A alta ou a queda influencia os resultados dos seus investimentos em renda fixa e variável.

Se você investe em títulos públicos, fundos de investimento, mercado de ações, previdência privada e até na poupança precisa aprender mais sobre o PIB.

Portanto, é importante que você entenda como ele impacta positivamente ou negativamente nos resultados dos seus investimentos.

Ou seja, antes de investir é muito importante observar o comportamento do PIB nos últimos anos e trimestres. Além de buscar informações publicadas por economistas e analistas que fazem previsões para o futuro do índice.

Uma forma de saber a tendência do PIB (de queda ou de alta) é através da pesquisa feita pelo Banco Central que resulta em um relatório semanal chamado Boletim Focus.

Como os dados do PIB interferem na economia

Uma dúvida que muitas pessoas possuem é como os dados do PIB interferem na economia do Brasil. Para você entender melhor vamos a um exemplo: quando o PIB sobe muito acontece um superávit.

Isso acontece quando o país está produzindo muito mais do que o esperado, arrecadando mais recursos do que gastando. E o mesmo ocorre quando o PIB cai, podendo levar ao déficit, que é quando o país gasta mais do que está produzindo.

E com esses dados também é possível realizar uma comparação do cenário econômico do Brasil com o de outros países. Dessa forma, pode-se traçar soluções para estimular o desenvolvimento do país como um todo.

O que entra na conta do PIB?

Você já sabe que o PIB é calculado sob dois pontos de vista diferentes: o da demanda, que são as despesas, e o da oferta. E quando se olha para cada um deles, o resultado final deve ser o mesmo, em valores. 

Na despesa é possível conhecer a soma de todos os gastos que levam à expansão da economia. E para isso, é preciso ter um panorama geral sobre tudo o que é produzido dentro de um país:

No lado da demanda, estão os itens:

-> O consumo das famílias: esse é o maior peso. Isso porque é a soma de todas as despesas da população no mercado interno, como por exemplo, transporte, aluguel de imóvel, supermercado e etc. 

-> Investimento das empresas: mede o quanto as empresas estão investindo em máquinas e bens para produzir outros bens. É chamado de Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF).

-> Gastos do governo: tudo o que o governo gasta em bens e serviços, incluindo o salário de funcionários públicos. Além dos programas sociais e até da Previdência Social.

-> Balança comercial: calcula o volume dos bens e serviços que o país exportou menos o que importou. 

No lado das ofertas entram os seguintes itens:

-> Serviços: é o maior peso, já que inclui as atividades como a educação, os transportes e o comércio.

-> Indústria: é a soma de toda a produção de bens manufaturados no país.

-> Agropecuária: mede as atividades de cultivo agrícola e a criação de animais.

Qual foi o resultado do PIB brasileiro em 2019?

Em 2019, o índice cresceu 1,1%, totalizando R$ 7,2 trilhões. Contudo, a alta foi menor do que nos anos de 2017 e 2018, quando o crescimento foi de 1,3%.

A coordenadora das Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis, explica que a maior contribuição para o avanço do PIB vem do consumo das famílias.

“Ele cresceu 1,8%. Pelo lado da oferta, o destaque foi o setor de serviços, que representa dois terços da economia”, ressalta Rebeca Palis.

Inicialmente, para 2020 a projeção era e alta. De acordo com o relatório Focus do Banco Central, o PIB brasileiro deveria ser de 2,24%.

No entanto, o coronavírus continua se expandindo pelo mundo e afetando a economia global. No Brasil, o impacto será negativo, segundo o economista e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) Mauro Rochlin.

Ele aponta que o avanço da moeda estadunidense pode ser negativo para a economia brasileira porque pode resultar em um aumento da inflação e na queda nos investimentos.

“Com a virtual paralisação da economia chinesa, o nível de exportações [brasileiras] pode sofrer um revés”, diz o professor da FGV. “A expectativa é de um PIB pior esse ano”.

Gostou do nosso texto e acha que ele pode ser útil para outras pessoas? Então o compartilhe em suas redes sociais e ajude os seus amigos a também entenderem sobre o assunto!

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 4.6 / 5. Número de votos: 12

Seja o primeiro a avaliar este post.

Redação
O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

4 COMENTÁRIOS

    • Olá, Wagner. Tudo bem?
      O PIB brasileiro de 2019 foi de 1,80 trilhão de dólares. Para essa conta foi usada a cotação da moeda em 31 de dezembro de 2019, no valor de R$4,05.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Como abrir uma conta bancária no exterior?

Você sabe como abrir uma conta bancária no exterior? Ao contrário do que muitos pensam, o processo é fácil e pode ser...

Conta de luz volta a ter cobrança extra. O que muda no seu bolso?

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu, em 30 de novembro, que a conta de luz dos consumidores virá com uma...

Como economizar na ceia de natal

Ah, o natal! A melhor época do ano chegou e, com ela, certos prejuízos financeiros. É quase impossível sair das festas de fim de...

5 profissões em alta para 2021. Salários de até R$70 mil!

O ano está se aproximando do fim e com ele começam as expectativas para saber quais são as profissões em alta para...

Conheça 4 sites que oferecem cashback

Quer fazer uma compra e ter uma parte do valor devolvido para você? É o que fazem as empresas que lidam com...

Veja melhores investimentos para dezembro, segundo especialista

Há diversas opções acessíveis de investimentos para dezembro. Aproveite parte do valor que você vai receber referente ao seu 13º salário para...