Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Corretora ou banco: como é melhor investir?

Escrito por: Redação em 19 de abril de 2018

Conseguiu um valor para investir e bateu a dúvida de como aplicá-lo sem perder muito dinheiro? Na atual crise econômica que o país enfrenta, antes de tomar qualquer decisão que possa afetar o capital é preciso avaliar todas as variáveis. Corretora ou banco? Já teve essa dúvida?

A principal discussão costuma ser: investir por meio de corretoras ou permanecer no básico e procurar algum banco? Você já teve que fazer essa escolha alguma vez? Se sim, o que levou em consideração nesse momento?

Uma coisa é certa: a sua atual condição financeira será crucial para essa escolha. E sim, deve ser o principal fator a ser avaliado, para que não prejudique tanto o seu capital.

corretora ou banco
Para quem quer investir o dinheiro existem duas opções: o banco ou a corretora

Geralmente, as pessoas costumam escolher investir em bancos por uma questão mais de tradição e comodidade. É a opção mais conhecida e divulgada, além de a maioria das pessoas já possuírem uma conta corrente vinculada a uma agência bancária. O que já é mais um ponto a ser levado em consideração.

Entretanto, o que não é discutido, pesquisado e avaliado é que o investimento por meio de corretoras, em alguns casos, pode ser mais vantajoso. No banco, por exemplo, a aplicação varia de acordo com a indicação do gerente. Já nas corretoras, a oferta costuma ser mais ampla, uma vez que é possível a aplicação de diversas instituições financeiras.

Variedade em ofertas

Comparando ambas as opções, é possível chegar à conclusão de que as corretoras oferecem um leque muito maior de opções na hora de investir. Dessa forma, é possível alcançar resultados que atendam mais positivamente as suas expectativas iniciais, além de conseguir, de acordo com o modelo, ganhos ainda maiores.

O banco, por sua vez, vende os seus próprios produtos, enquanto as corretoras funcionam como se fossem um shopping com diversas opções. O conceito de investimento em corretoras, atualmente, é bem diferente do que no passado. Essas já proporcionam investimentos de diversos tipos, até mesmo de terceiros.

. Os melhores bancos para investir, segundo a FGV

Essa é uma das principais características favoráveis na hora de escolher entre corretora ou banco. Ter um leque maior de opções é algo importante para que não se torne limitado.

Especificidade no que faz

Tanto bancos como corretoras, sem dúvida, devem buscar a excelência nos serviços prestados aos clientes. No entanto, quando chega a hora de avaliar a melhor opção para investir é preciso pesar o ponto especialização. E as corretoras costumam levar vantagem também nesse momento.

Nos bancos, o que ocorre é mais um tipo de função. Quem cuida dessa atividade é o gerente, que tem diversos interessados para poder atender ao mesmo tempo, simultaneamente às suas atividades diárias dentro da agência.

É um profissional eficaz, que consegue dar conta, mas não é 100% especializado no que faz e não pode dar o máximo de atenção se for necessário, pois outras obrigações o esperam. E mais, o gerente geralmente tem uma carteira de opções padronizada, que é adaptada de acordo com cada tipo de investimento.

. Fundos imobiliários: saiba como investir

Já nas corretoras, esse panorama é um pouco diferente. Existe um assessor que é responsável apenas por esse tipo de serviço, para cuidar de investimentos. Esse profissional se dedica, principalmente, a entender e tentar comparar a rentabilidade e o risco dos produtos. Dessa forma, avalia-se que ele tem mais propriedade e consegue conhecer melhor as características de cada investimento.

Avaliando incentivo e segurança dos investimentos

Falando de incentivo, tanto bancos como corretoras trabalham e prestam os seus serviços pensando em vendas. E isso é válido e comum para qualquer tipo de atividade que trabalha vendendo algum produto ou serviço. O esforço por metas e resultados resultam em incentivos. Porém, o que diferencia é a finalidade e como isso é realizado.

No caso dos bancos, o gerente tem metas mensais a serem batidas. Embora ele queira sempre pensar no melhor para o seu correntista, ele também precisa correr com o seu compromisso. Logo, se ele estiver próximo de chegar ao prazo de sua meta, ele tentará fazer de tudo para finalizar a chamada captação de determinado produto.

Tanto nos bancos como nas corretoras, gerente e assessores recebem uma comissão por produto vendido e meta batida. Isso acontece com qualquer segmento de venda. O que é preciso avaliar é como esse esforço está sendo feito para o bem de ambos os lados, clientes e vendedores (bancos e corretoras).

. As melhores franquias do Brasil para investir

Com relação aos assessores das corretoras, o objetivo principal não é apenas finalizar a captação. É preciso que o patrimônio do cliente cresça para que ele obtenha um resultado e lucros com isso. Dessa forma, o trabalho não acaba ali.

Para uma corretora, é importante também a rentabilidade dos investimentos. O cálculo é simples: quanto mais dinheiro para o assessorado, mais lucros terá o assessor.

Sobre a segurança no tipo de investimento, as duas opções são respaldadas e proporcionam ao cliente a garantia necessária para investir. No caso dos bancos, é algo que vem associado à comodidade e costuma ser muito bem avaliado pelos clientes, o que pesa no momento da escolha.

Já nas corretoras, confunde-se por demandar investimentos de outras instituições financeiras. Entretanto, isso não afeta a proteção desse investimento.

Redação

Criado em 2003, o FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa.

Deixe um comentário

Posts relacionados

Como funciona o Consórcio Honda
Mercado de Capitais
comprar-ações-diretamente-em Wall-Street
Veja qual é o perfil do investidor brasileiro
novos investidores