InícioNotíciasMercado CambialQuais são as criptomoedas mais valorizadas do mundo?

Quais são as criptomoedas mais valorizadas do mundo?

Tempo de leitura: 3 minutos
()

Você sabe quais são as criptomoedas mais valorizadas do mundo? Para investidores, essa é uma boa hora para investir nas moedas digitais. Portanto, o ideal é ficar por dentro do assunto!

Na virada de 2019 para 2020, a maioria das criptomoedas tiveram alta e se supervalorizaram. O bitcoin teve alta de 8% e chegou a valer perto dos US$ 9 mil.

Ou seja, depois do boom que tornou o bitcoin conhecido em 2014 com valorização de 1900%, agora a moeda deve passar por nova ascensão e se consolidar mundialmente.

criptomoedas mais valorizadas do mundo
Bitcoin, a mais popular entre as moedas digitais, continua no topo das criptomoedas mais valorizadas do mundo

Bitcon entre as criptomoedas mais valorizadas do mundo

A moeda digital Bitcoin encerrou o primeiro semestre de 2020 com uma forte alta, que a colocou como uma das criptomoedas mais valorizadas do mundo. Seu preço está acima da barreira dos US$ 10 mil.

A cotação da criptomoeda não atingia esse patamar desde 1º de junho. A atual valorização segue a recente disparada do ouro no mercado internacional.

É vista como uma aplicação segura ao qual investidores recorrem em cenários de incerteza, como o atual, devido às tensões entre Estados Unidos e China. Além da crise do novo coronavírus.

As 5 criptomoedas mais valorizadas do mundo

Descubra quais são as criptomoedas mais valorizadas do mundo e comece a investir!

1 – Bitcon (BTC)

A mais popular entre as moedas digitais continua no topo das criptomoedas mais valorizadas do mundo.

O bitcoin foi o ativo de melhor performance no primeiro semestre de 2020, em comparação a outros seis importantes índices do mercado financeiro brasileiro.

No período, a criptomoeda líder viu uma valorização em reais de 71,91%, impulsionada em parte pela alta do dólar no período.

2 – Ethereum (ETH)

O futuro do Ethereum parece estar alimentando seus recentes crescimentos. Sua alta foi atribuída ao boom do DeFi, bem como aos investidores que antecipam o lançamento do ETH2.0 até o final deste ano.

Com a chegada do Ethereum 2.0 a criptomoeda mudará do atual modelo de proof-of-work para proof-of-stake, bem como utilizando técnicas de sharding para acelerar transações na blockchain.

A Ethereum, além de ser uma criptomoeda, também conta com uma plataforma capaz de armazenar informações criptografadas. Por conta disso, é considerada uma das mais seguras do mundo!

3 – Litecoin (LTC)

Lançada em 2011, é uma moeda descentralizada formada a partir do mesmo código do Bitcoin, porém com algumas diferenças, como a velocidade — que, no caso do Litecoin, é mais rápida.

4 – Ripple (XRP)

Foi criada em 2012, mas cresceu bastante nos últimos dois anos. São cerca de 40 milhões de tokens disponíveis em circulação — sendo que a mineração pode chegar até 100 bilhões.

Com números tão expressivos e um valor de mercado acumulado em mais de US$ 13 bilhões, a Ripple está na entre as mais poderosas criptomoedas.

5 – Stellar Lumens (XLM)

Desenvolvida pelo mesmo criador da Ripple, Jed McCaleb, essa também é uma ótima fonte de investimentos.

A Stellar também integra o ranking das moedas digitais mais valorizadas e, ainda, conta com uma parceria com a empresa multinacional de informática IBM.

Bitcoin deve atingir US$ 20 mil?

O último relatório da Bloomberg afirma que “algo precisa dar realmente errado para o Bitcoin não valorizar em 2020”.

Ao comparar a evolução dos preços do BTC em 2020 com a de 2016, desde que um halving ocorreu nos dois anos, a Bloomberg diz:

“O Bitcoin alcançará a alta recorde de cerca de US$ 20 mil este ano, em nossa opinião, se seguir a tendência de 2016”.

Conheça mais sobre o Halving, o evento que promete altos lucros com criptomoedas.

O que achou disso?

Média da classificação / 5. Número de votos:

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Tempo de leitura: 3 minutos
Rafael Massadar
Carioca, amante de esportes e de viagens. Escolhi o jornalismo porque ele vive pelo mundo e conta histórias de pessoas e realidades distintas. Tenho experiência em redação e assessoria de imprensa. Atualmente, trabalho numa agência de marketing digital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui