DPVAT: passo a passo para solicitar a devolução do valor | FinanceOne

DPVAT: passo a passo para solicitar a devolução do valor

Escrito por: Mateus Carvalho em 2 de julho de 2020

Você chegou a pagar o seguro DPVAT 2020 com o valor do ano passado? Então saiba que você tem direito a solicitar a devolução do valor.

Estão aptos a receber essa restituição mais de três milhões de brasileiros que ainda não realizaram o pedido, de acordo com o levantamento da Seguradora Líder. 

Desde janeiro, somente 923 mil pessoas solicitaram a restituição do seguro do DPVAT em todo o país. Está se perguntando se você tem direito em pedir o ressarcimento deste seguro?

É simples, caso você tenha pago o valor do ano de exercício de 2019 o motorista tem direito a devolução do dinheiro.

seguro DPVAT
Você pode solicitar o reembolso do seguro DPVAT até o final do ano

Vale ressaltar que as solicitações de devolução do valor podem ser realizadas até o dia 31 de dezembro de 2020.

Para quem não sabe o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) existe desde 1974. Ele é de caráter social que tem como objetivo indenizar vítimas de acidentes de trânsito, sem apuração de culpa, seja do motorista, passageiro ou até do pedestre.

Valor da devolução varia conforme categoria do veículo

É importante estar atento já que o valor da restituição varia de R$10,98 a R$72,28, de acordo com a categoria do veículo. Veja abaixo a quantia a ser ressarcida:

-> Automóveis e caminhonetes particulares / oficial, missão diplomática, corpo consular e órgão internacional: valor a restituir R$10,98;  

-> Táxi, carro de aluguel e aprendizagem: valor a restituir R$10,98;

-> Ônibus, micro-ônibus, lotação com cobrança de frete (urbanos, rurais, interurbano e interestadual): valor a restituir R$27,33; 

-> Micro-ônibus com cobrança de frete, mas com lotação não superior a 10 passageiros e ônibus, micro-ônibus e lotações sem cobrança de frete (urbanos, rurais, interurbano e interestadual): valor a ser restituído R$16,98;

-> Ciclomotores: valor a ser restituído  R$13,98;

-> Motocicleta, motonetas e similares: valor a ser restituído R$72,28;

-> Caminhões, caminhonetas tipo “pick-up”de até 1.500kg de carga, máquinas de terraplanagem e equipamentos móveis em geral e outros veículos: valor a ser restituído R$10,99.

Como solicitar a devolução do DPVAT?

Solicitar a devolução da quantia paga a mais pelo seguro DPVAT é um procedimento bem fácil, rápido e simples.

O primeiro passo é acessar o site disponibilizado pela seguradora. Feito isso, preencher todos os dados que a página irá solicitar, como CPF, número de celular, e-mail. Além do Renavam e o estado de origem.

É necessário também inserir dados como a data de pagamento e o valor que foi pago. A seguradora ainda pede que o solicitante coloque o banco, agência, conta e tipo de conta para que seja realizada a devolução.

Após preencher todos os campos corretamente, clique em cadastrar para salvar o seu pedido. 

Em seguida, você receberá um e-mail com um código de protocolo. Com esse número de código será possível acompanhar a sua solicitação pelo mesmo site, na aba consulta.

Com esse código você acompanha, inserindo o número recebido, o status da transação. O prazo estipulado para que o valor seja creditado na conta corrente ou poupança é de até três dias úteis.

Não tenho conta bancária. E agora?

Se você está lendo este texto, mas não tem conta bancária, ainda há soluções. Por isso, não há motivos para ficar desesperado.

Infelizmente não é possível utilizar a conta bancária de um terceiro, como parente, familiar ou amigo. A conta deve estar no nome do proprietário.

Dessa forma, você pode optar em ir rapidamente a alguma agência bancária ou casa lotérica e solicitar a abertura urgente de uma conta corrente ou poupança. 

Mesmo que seu cartão não saia na hora, o gerente desse banco consegue emitir para você um comprovante com os números de agência e conta, que é o que você precisa.

A outra opção, de acordo com a própria seguradora, é apresentar documentação necessária em um dos pontos de atendimento. Lá, o solicitante receberá uma carta de encaminhamento para comparecer em um dos bancos credenciados (Bradesco ou Itaú) e abrir uma conta poupança.

Os documentos necessários para abertura de conta são:

-> documento de identificação;
-> CPF;
-> comprovante de residência;
-> comprovante de renda.

+ Conta corrente ou poupança: confira as vantagens e desvantagens!

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

cartão de crédito
falar de dinheiro em casa
Homem mexendo no celular para consultar as plataformas de afiliados
FGTS rende mais que a Selic