Início Notícias Empreendedorismo Como a Economia Colaborativa está mudando o mercado

Como a Economia Colaborativa está mudando o mercado

0
(0)

Você certamente já deve ter usado um serviço de transporte como o Uber. Ou se hospedado em um Airbnb. Quem sabe até experimentado o couchsurfing. E até lido ou participado de um crowdfunding. Começou a complicar? Calma, todos esses termos, na verdade, são exemplos do que significa a economia colaborativa e como está mudando o mercado.

Também chamada de economia compartilhada ou em rede, esse é um movimento que reflete uma nova visão de mundo, principalmente vinda do mercado empresarial. O conceito vem de o compartilhamento e a troca podem ajudar com os problemas ambientais e sociais.

O assunto já vem sendo debatido há alguns anos e está longe de alcançar uma estagnação. A PwC divulgou um estudo em 2015, parte da Consumer Intelligence Series, em que analisa A Economia Colaborativa (The Sharing Economy). Na ocasião, 19% da população dos Estados Unidos estava engajada de alguma forma na transação de economia colaborativa.

Os setores em que havia mais adultos engajados eram Entretenimento e Mídia, seguido por Automotivo e Transportes, Hospitalidade e Alimentação, e Varejo. A pesquisa ainda apontou que 64% acreditava que a regulação deveria ser feita pelas pessoas do que pelo governo. Enquanto 69% admitiu que não confiaria em uma empresa que não foi recomendada por uma pessoa de confiança.

Compartilhar é cuidar”. A economia colaborativa é movida, segundo o estudo da PWC, a confiança, senso de comunidade e conveniência. Com essa máxima, aqueles que estavam familiarizados com a economia compartilhada acreditam:

– 83% que torna a vida mais conveniente e eficiente;
– 76% que é melhor para o meio ambiente;
– 63% que é mais legal do que engajar com empresas tradicionais;
– 86% que torna a vida mais acessível (do ponto de vista financeiro).

Continue acompanhando até o final e entenda como funciona a economia colaborativa a seguir.

a economia colaborativa
Um dos princípios da a economia colaborativa é compartilhar e reduzir o consumo para um patamar sustentável

Como funciona a Economia Colaborativa

A tecnologia é fundamental para a economia colaborativa funcionar. É através dos aplicativos e de comunidades online, principalmente, que formam-se as redes e cria-se o compartilhamento. Além dos benefícios proporcionados aos consumidores, na opinião deles mesmos, esse conceito de economia muda os valores também.

Pelo menos é o que alegou parte dos adultos entrevistados no estudo da PWC. A pesquisa concluiu que 81% concorda que é mais barato compartilhar bens do que possuí-los, enquanto 43% acreditam que possuir, hoje em em dia, pode ser um fardo. Em conclusão, 57% acreditam que acesso é a nova “posse”.

As projeções da PwC a época do estudo foram de que cinco setores chave para o compartilhamento teriam um crescimento exponencial, de $15 bilhões de dólares em 2014 / 2015, para algo em torno de $335 bilhões em 2025. Os segmentos de mercado são viagens, compartilhamento de carro, finanças, pessoal, e streaming de música e vídeo.

O relatório destacou ainda que investidores estavam intrigados pelo potencial da economia compartilhada de levantar a forma como consumimos bens e como trabalhamos para adquiri-los. Seja com a monetização de ativos subutilizados ou deixando de comprá-los de uma vez por todas. Um impacto disso é que quase metade dos adultos entrevistados (44%) estava familiarizado com essa economia.

“No coração dessa mudança está, claro, a Internet – e com ela, o crescimento do social, mobile, analytics e computação em nuvem. Nosso acesso à informação nunca foi maior ou mais personalizado a necessidades específicas”, registrou a pesquisa.

Economia Colaborativa exemplos

Logo no início deste post citamos alguns exemplos de Economia Colaborativa. Segundo a pesquisa da PwC, entre os princípios da economia compartilhada estão as plataformas digitais. Esses meios conectam a capacidade extra com aqueles que precisam dela. Como exemplos estão o Airbnb conectando quartos extras e apartamentos a viajantes precisando de uma acomodação. O Zipcar por sua vez conecta carros ociosos com a demanda local.

Outro pilar da economia em rede é o acesso sobre a posse. Esse acesso pode acontecer por meio de aluguel, emprestar, assinar, revender, trocar e doar, por exemplo. Mais formas colaborativas de consumo. Para ilustrar essa afirmativa, está a ideia daqueles que usam o Airbnb ou Couchsurfing de se conectarem com pessoas locais, nesse caso os anfitriões.

Experiências de marca que levam a uma conexão emocional. Compreender uma economia que é baseada em confiança. Repensar o valor da troca. Esses são apenas outros dos pilares que norteiam a Economia Colaborativa.

Um outro exemplo de economia compartilhada é a redução do desperdício. E é nisso que 78% dos entrevistados acreditavam. Isso inclui as empresas que alugam e compartilham produtos. Um exemplo nacional disso é o Enjoei, plataforma em que é possível vender roupas e objetos usados. Não funciona como um desencorajamento ao consumo, mas sim o estímulo a um consumo mais sustentável. Como prega essa economia.

Aqui no Finance One já abordamos o financiamento coletivo, uma forma colaborativa de arrecadar verba conhecida como crowdfunding. Além disso, já falamos sobre como funciona o Couchsurfing, um “aluguel de sofás” pelo mundo a fora. Você ainda pode descobrir como ganhar dinheiro com economia colaborativa, com o Airbnb.

O que achou disso?

Deixei sua classificação

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Redação
O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Eleições dos EUA: qual impacto para Economia do Brasil?

Faltam poucos dias para as eleições dos EUA. Na disputa estão: o republicano Donald Trump, atual presidente do país, e o democrata...

Dicas de planejamento financeiro para quem é autônomo

Ser um profissional autônomo não quer dizer que você pode ter as finanças bagunçadas. Mesmo que você não tenha uma renda fixa por mês,...

Conheça 10 franquias com investimentos de até R$10 mil

A pandemia do novo coronavírus fez com que a procura por microfranquias aumentasse. Em especial, as franquias de até R$10 mil.

Quais são os gastos para manter um carro próprio?

Muitos brasileiros sonham em ter o carro próprio, mas esquecem dos gastos que um veículo pode trazer. E isso acontece porque a...

Como escolher a rede social para seu negócio?

Você sabe como escolher a rede social ideal para o seu negócio? Qual irá fazer a sua empresa crescer e se tornar...

Cartões de crédito sem anuidade: veja os 14 melhores

Procurando por cartões de crédito sem anuidade? Eles conquistaram, definitivamente, espaço na economia brasileira. De acordo com a pesquisa realizada pelo SPC Brasil, cerca de...