Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Principais erros ao preencher a declaração do Imposto de Renda

Escrito por: Mateus Carvalho em 21 de março de 2019

Com o prazo a encerrar em 30 de abril, os contribuintes de todo o país devem ficar atentos aos erros ao preencher a declaração do Imposto de Renda. Por isso, você confere a seguir quais são os principais deslizes cometidos – para não cometer também.

A declaração do Imposto de Renda 2019 começou a ser recebida em 7 de março, sendo obrigatória apenas para quem obteve rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70 no ano de 2018.

erros-ao-preencher-a-declaração-do-Imposto-de-Renda
Veja os erros ao preencher a declaração do Imposto de Renda

Há ainda outras regras e situações a respeito de quem é obrigado ou não a declarar. O procedimento é feito pelo site da Receita Federal.

Para ajudar a conhecer os principais erros cometidos pelos contribuintes ao preencher a declaração do Imposto de Renda, o especialista Edmilson Lins Machado destacou primeiramente quais são os motivos que ocasionam esses erros.

“A falta de controle do contribuinte sobre o que é de fato necessário para o correto preenchimento da declaração e deixar o envio sempre para a última hora”, disse.

7 principais erros cometidos pelos contribuintes

Para o especialista, é possível elencar pelo menos sete erros que são cometidos pelos contribuintes ao preencher a declaração do Imposto de Renda.

Ele aconselha uma maior atenção em cada um deles para que a declaração seja feita de maneira correta.

Além disso, cumprindo cada etapa e tomando todos os cuidados devidos são cada vez menores as chances de cair na malha fina.

Confira abaixo os 7 principais erros que costumam ser cometidos pelos contribuintes:

-> Não guardar os comprovantes das despesas passíveis de dedução do IRPF;

-> Não agregar, quando a declaração é conjunta, os rendimentos do cônjuge;

-> Informar instituição de ensino quando já foi encerrado o ciclo estudantil;

-> Não ter a posse dos recibos médicos, que comprovem os gastos;

-> Informar o total de despesas médicas, quando o plano de saúde arcou com parte destes gastos;

-> Agregar deliberadamente valor aos imóveis, sem que existam comprovantes que justifiquem as benfeitorias (contrato junto aos empreiteiro, recibos e notas fiscais);

-> Não possuir os extratos ou comprovantes da movimentação bancária ou aplicações financeiras.

Como comentado pelo especialista, um dos principais motivos para que esses erros possam acontecer é o fato de sempre deixar para última hora.

Essa mania do brasileiro de fazer as coisas nos últimos minutos não pode ser repetida na hora de declarar o Imposto de Renda. Essa medida exige antecipação, cautela.

É muito importante não deixar para declarar em cima da hora. Grande parte desses erros, talvez, nem seriam listados e muita gente não cairia na malha fina.

Segundo o especialista, se antecipar permite verificar todas as informações apresentadas. E, também, identificar se a declaração contém algum documento ou comprovante pendente.

Fazer com antecedência permitirá consertar sem precisar correr contra o tempo.

Como evitar os erros ao preencher a declaração do Imposto de Renda

Evitar cometer alguns dos erros ao preencher a declaração do Imposto de Renda pode parecer uma tarefa difícil. Porém, com algumas dicas é possível passar longe desses erros e até mesmo da malha fina.

Para isso, é necessário programar-se desde o início do ano. Edmilson Lins Machado orienta os contribuintes da seguinte forma:

“Programando-se desde o início do ano. Oriento sempre que os contribuintes tenham uma pasta com divisórias e a cada mês coloquem os documentos utilizando cada um dos meses, incluindo os extratos bancários e de aplicação financeira. Com isso, ao final do ano temos toda a movimentação. E será mais simples o preenchimento da declaração, pois toda a movimentação estará disponível.”

Para aqueles que ainda não enviaram a declaração para a Receita Federal, mas pretendem fazer isso em breve, o especialista dá umas dicas:

– Caso não tenha a documentação que comprove a despesa, não invente e não informe sem que haja a comprovação;

– O segredo é ter a informação e de forma confiável, dessa forma você evita futuras dores de cabeça;

– A Receita Federal está cada vez mais veloz no retorno e no cruzamento das informações. Por isso é importante ser o mais correto possível. Se tiver restituições você receberá com velocidade e tranquilidade.

Fique atento às mudanças para declarar o Imposto de Renda 2019

Você já deve estar sabendo que a Receita Federal mudou algumas regras para quem for declarar o Imposto de Renda este ano.

Por isso, esse é mais um fator para os contribuintes redobrarem a atenção.

Veja algumas mudanças:

– Exigência do CPF na declaração;

– Informações sobre a malha fina sairão em 24 horas;

– Dedução com empregada doméstica aumentou;

– Maiores informações sobre os bens, como imóveis e veículos.

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

viagem de Natal e Ano Novo
A inexperiência com o dinheiro e a falta de planejamento podem levar ao descontrole financeiro
Aéreas de baixo custo
Black Friday chegando: como não cair em ciladas
Adeus, consumismo: dicas para fazer compras em brechó