Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioNotíciasFinanças PessoaisImposto de Renda 2022: confira 17 perguntas e respostas sobre a declaração

    Imposto de Renda 2022: confira 17 perguntas e respostas sobre a declaração

    0
    (0)

    O prazo final para entrega da declaração do Imposto de Renda 2022 encerra no dia 31 de maio. Mas, alguns contribuintes ainda têm dúvidas sobre o IRPF.

    Publicidade

    A declaração do Imposto de Renda é um tributo cobrado pelo Governo Federal, que avalia a variação de renda dos cidadãos nos últimos 12 meses. Ou seja, o IRPF deste ano tem como ano-base 2021.

    A Receita Federal, órgão responsável pelo Imposto de Renda, liberou um documento com todas as dúvidas. Por isso, reunimos as principais perguntas e respostas sobre a declaração do IRPF esse ano. Então, confira abaixo as novidades!

    + Confira o Guia completo para declarar o Imposto de Renda 2022

    celular com a logo da Receita Federal
    A declaração do Imposto de Renda 2021 pode ser feita pelo celular ou por computador

    1 – Quem precisa declarar o Imposto de Renda 2022?

    Neste ano, será obrigatório declarar o imposto, quem:

    • Recebeu rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70;
    • Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, superiores a R$ 40.000;
    • Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
    • Obteve receita bruta superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;
    • Teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000;
    • Passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nesta condição se encontrava em 31 de dezembro; ou
    • Optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 dias, contados da celebração do contrato de venda.

    2 – Por onde devo realizar a declaração?

    • Computador, mediante a utilização do Programa Gerador da Declaração (PGD). O link para download está disponível no site da Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil, na Internet;
    • Computador, mediante acesso ao serviço “Meu Imposto de Renda (Extrato da DIRPF)”,
      disponível no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC) no site da Receita Federal;
    • Dispositivos móveis, (como tablets e smartphones), mediante acesso ao aplicativo “Meu Imposto de Renda”, disponível nas lojas de aplicativos da Google Play ou App Store.

    A princípio, há ainda quem prefira pagar um contador ou alguém de sua confiança para fazer a Declaração de Ajuste Anual. Nesse sentido, esses prestadores de serviço utilizam a mesma ferramenta que a Receita Federal informa como seguras.

    Publicidade

    3 – Sou titular ou sócio de uma empresa. Devo declarar o Imposto de Renda 2022?

    Em primeiro lugar, não necessariamente. Ou seja, o fato de ser titular ou sócio de empresa não impõe uma obrigatoriedade na hora de declarar o Imposto de Renda 2021. Conforme a Receita, só deve apresentar a Declaração de Ajuste Anual as pessoas que receberam rendimentos tributáveis enquadrados na pergunta 1.

    4 – E se o contribuinte foi demitido em 2021?

    Se o contribuinte foi demitido ou trocou de emprego em 2021 e não recebeu todos os documentos da rescisão, além dos comprovantes de recebimento do FGTS e do seguro-desemprego, deve procurar o RH da empresa antiga.

    Também deve solicitar o envio do comprovante de rendimentos do período em que ainda atuava naquela empresa.

    5 – Contribuinte que está no exterior deve declarar?

    Sim, a pessoa física que está no exterior também deve entregar sua declaração no prazo estipulado.

    6 – Existe um limite de idade para declarar o Imposto? E o contribuinte com doença grave?

    Não há limite de idade para realizar a declaração. Assim como ter uma doença grave também não desobriga o contribuinte a declarar o imposto.

    Publicidade

    7 – Pai, avós ou bisavós podem constar na declaração de Imposto de Renda como dependentes?

    Pais, avós e bisavós podem ser dependentes na declaração de Imposto de Renda, desde que tenham tido rendimentos, tributáveis ou não, até R$22.847,76 em 2021.

    + Imposto de Renda: saiba quais parentes podem ser dependentes

    8 – A declaração de Imposto de Renda do casal deve ser feita em conjunto ou separado?

    Vale fazer a simulação das duas situações. Quando o casal declara junto, um é considerado contribuinte e o outro dependente. Assim, as duas rendas e despesas dedutíveis previstas em lei se somam.

    Ao somar as despesas dedutíveis dos dependentes (cônjuge e filhos), a base de cálculo do Imposto de Renda pode ser menor. Ou seja, o resultado será um imposto menor a pagar ou um valor de restituição maior.

    Se o casal tiver mais de um filho e quiser fazer a declaração separado, há a possibilidade de dividir as despesas dedutíveis entre as duas declarações.

    Publicidade

    9 – Quais as informações os bancos são obrigados a fornecer ao contribuinte que vai declarar o Imposto de Renda?

    O banco deve enviar aos clientes o Informe de Rendimentos, com informações financeiras detalhadas, como saldos em contas correntes, poupança e quanto renderam seus investimentos em 2021.

    Caso o contribuinte tenha contas em mais de um banco, é preciso pegar as informações com todas instituições financeiras. A maioria costuma disponibilizar o documento pela internet, a partir da segunda quinzena de fevereiro.

    O mesmo procedimento deve ser adotado por quem tem investimentos no Tesouro Direto ou em ações.

    Se a pessoa contribui para um plano de previdência privada ou fundo de pensão, ou está recebendo benefício, a administradora do plano também deve enviar um comprovante com os valores pagos ou recebidos no ano passado.

    10 – O que se considera como opção pelo desconto simplificado?

    A opção pelo desconto simplificado implica a substituição de todas as deduções admitidas na legislação tributária, correspondente à dedução de 20% do valor dos rendimentos tributáveis na Declaração de Ajuste Anual, limitado a R$16.754,34.

    Não necessita de comprovação e pode ser utilizado independentemente do montante dos rendimentos recebidos e do número de fontes pagadoras. O valor utilizado a título de desconto simplificado não justifica variação patrimonial, sendo considerado rendimento consumido.

    11 – Quem pode optar pelo desconto simplificado no Imposto de Renda?

    Qualquer pessoa pode optar pelo desconto simplificado. Entretanto, após o prazo para a apresentação da declaração, não será admitida a mudança na forma de tributação da declaração já apresentada.

    12 – O desconto simplificado substitui a parcela de isenção referente a rendimentos de aposentadoria recebidos por contribuinte maior de 65 anos?

    Não. De acordo com a Receita Federal, a parcela isenta referente a rendimentos de aposentadoria recebidos por contribuinte maior de 65 anos deve ser informada na Declaração de Ajuste Anual na ficha correspondente aos Rendimentos Isentos e Não Tributáveis.

    O desconto simplificado aplica-se apenas aos rendimentos tributáveis e substitui as deduções
    legais cabíveis, limitado a R$ 16.754,34.

    13 – Condomínio e o IPTU podem ser utilizados como dedução na declaração de Imposto de Renda?

    Não há previsão legal para a dedução da base de cálculo de Imposto de Renda do valor referente ao condomínio e IPTU do contribuinte.

    14 – Como obter dedução com os gastos em educação?

    A Receita Federal aceita a dedução de despesas com escolas de ensino infantil (creches, pré-escolas), fundamental, médio, superior, pós-graduação ou curso técnico. Agora, gastos extracurriculares, como curso de inglês ou preparatórios, não entram na lista.

    Também não são aceitas despesas com compras de livros e outros materiais. Já os gastos com alimentação só são válidos, se inclusos na mensalidade.

    Para fins de comprovação, os boletos ou recibo de pagamentos devem ter o nome da instituição de ensino, o CNPJ e nome do aluno. O contribuinte pode abater os gastos de dependentes e alimentandos.

    15 – Como receber a restituição do Imposto de Renda o quanto antes?

    Os lotes são pagos de acordo com o prazo de entrega da declaração. Assim, os primeiros a declarar são os primeiros a receber a restituição.

    Além disso, idosos, pessoas com deficiência e professores têm preferência no pagamento.

    16 – E se eu cair na malha fina?

    “Cair na malha fina” é uma expressão muito utilizada entre quem declara o Imposto de Renda. Isso significa que sua declaração ficará retida na Receita Federal por algum problema detectado, por exemplo, valores ou informações cadastrais incorretas, bem como, a omissão de rendimentos.

    Sendo assim, você pode ficar sem receber a restituição até que envie uma retificação à Receita esclarecendo os erros na declaração ou apresente os documentos que comprovem a veracidade da sua declaração. Por isso, caso não entre em nenhum dos sete lotes de restituição, desconfie.

    Para resolver a situação, basta acessar seu extrato de declaração. Entre na seção “Pendências de malha” e lá constará por quais motivos sua declaração foi retida e, portanto, onde estão os erros ou quais informações devem ser comprovadas.

    17 – O que acontece se perder o prazo final para a entrega da declaração de Imposto de Renda 2022?

    Quem perder o prazo para entrega da declaração, que vai até o dia 31 de maio, deve pagar multa pelo atraso. A multa é 1% ao mês, ou a fração de atraso, em cima do valor devido à Receita Federal.

    O mínimo pago pelo atraso é R$165,74 e o máximo é igual a 20% do valor do imposto devido.

    Quem não pagar a multa pode ter o CPF bloqueado. A pessoa ainda fica impedida renovar seu passaporte, se inscrever em concurso público, conseguir empréstimos em instituições financeiras, além de outras penalidades.

    Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com os amigos e assine nossa Newsletter para não perder nenhuma novidade!

    Colaboração: Letícia de Jesus

    Veja também no FinanceOne:

     

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Loyane Lapa
    Loyane Lapa
    Carioquíssima de Campo Grande, com um pézinho em São Paulo. Jornalista, Produtora de Conteúdo e [insira aqui outras funcionalidades de um jornalista]. Apaixonada por livros, filmes e pelo universo cultural. Curiosa e antenada nas novidades do mercado financeiro.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasFinanças PessoaisImposto de Renda 2022: confira 17 perguntas e respostas sobre a declaração

    Imposto de Renda 2022: confira 17 perguntas e respostas sobre a declaração

    0
    (0)

    O prazo final para entrega da declaração do Imposto de Renda 2022 encerra no dia 31 de maio. Mas, alguns contribuintes ainda têm dúvidas sobre o IRPF.

    Publicidade

    A declaração do Imposto de Renda é um tributo cobrado pelo Governo Federal, que avalia a variação de renda dos cidadãos nos últimos 12 meses. Ou seja, o IRPF deste ano tem como ano-base 2021.

    A Receita Federal, órgão responsável pelo Imposto de Renda, liberou um documento com todas as dúvidas. Por isso, reunimos as principais perguntas e respostas sobre a declaração do IRPF esse ano. Então, confira abaixo as novidades!

    + Confira o Guia completo para declarar o Imposto de Renda 2022

    celular com a logo da Receita Federal
    A declaração do Imposto de Renda 2021 pode ser feita pelo celular ou por computador

    1 – Quem precisa declarar o Imposto de Renda 2022?

    Neste ano, será obrigatório declarar o imposto, quem:

    • Recebeu rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.559,70;
    • Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, superiores a R$ 40.000;
    • Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
    • Obteve receita bruta superior a R$ 142.798,50 em atividade rural;
    • Teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000;
    • Passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nesta condição se encontrava em 31 de dezembro; ou
    • Optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja destinado à aplicação na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 dias, contados da celebração do contrato de venda.

    2 – Por onde devo realizar a declaração?

    • Computador, mediante a utilização do Programa Gerador da Declaração (PGD). O link para download está disponível no site da Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil, na Internet;
    • Computador, mediante acesso ao serviço “Meu Imposto de Renda (Extrato da DIRPF)”,
      disponível no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC) no site da Receita Federal;
    • Dispositivos móveis, (como tablets e smartphones), mediante acesso ao aplicativo “Meu Imposto de Renda”, disponível nas lojas de aplicativos da Google Play ou App Store.

    A princípio, há ainda quem prefira pagar um contador ou alguém de sua confiança para fazer a Declaração de Ajuste Anual. Nesse sentido, esses prestadores de serviço utilizam a mesma ferramenta que a Receita Federal informa como seguras.

    Publicidade

    3 – Sou titular ou sócio de uma empresa. Devo declarar o Imposto de Renda 2022?

    Em primeiro lugar, não necessariamente. Ou seja, o fato de ser titular ou sócio de empresa não impõe uma obrigatoriedade na hora de declarar o Imposto de Renda 2021. Conforme a Receita, só deve apresentar a Declaração de Ajuste Anual as pessoas que receberam rendimentos tributáveis enquadrados na pergunta 1.

    4 – E se o contribuinte foi demitido em 2021?

    Se o contribuinte foi demitido ou trocou de emprego em 2021 e não recebeu todos os documentos da rescisão, além dos comprovantes de recebimento do FGTS e do seguro-desemprego, deve procurar o RH da empresa antiga.

    Também deve solicitar o envio do comprovante de rendimentos do período em que ainda atuava naquela empresa.

    5 – Contribuinte que está no exterior deve declarar?

    Sim, a pessoa física que está no exterior também deve entregar sua declaração no prazo estipulado.

    6 – Existe um limite de idade para declarar o Imposto? E o contribuinte com doença grave?

    Não há limite de idade para realizar a declaração. Assim como ter uma doença grave também não desobriga o contribuinte a declarar o imposto.

    Publicidade

    7 – Pai, avós ou bisavós podem constar na declaração de Imposto de Renda como dependentes?

    Pais, avós e bisavós podem ser dependentes na declaração de Imposto de Renda, desde que tenham tido rendimentos, tributáveis ou não, até R$22.847,76 em 2021.

    + Imposto de Renda: saiba quais parentes podem ser dependentes

    8 – A declaração de Imposto de Renda do casal deve ser feita em conjunto ou separado?

    Vale fazer a simulação das duas situações. Quando o casal declara junto, um é considerado contribuinte e o outro dependente. Assim, as duas rendas e despesas dedutíveis previstas em lei se somam.

    Ao somar as despesas dedutíveis dos dependentes (cônjuge e filhos), a base de cálculo do Imposto de Renda pode ser menor. Ou seja, o resultado será um imposto menor a pagar ou um valor de restituição maior.

    Se o casal tiver mais de um filho e quiser fazer a declaração separado, há a possibilidade de dividir as despesas dedutíveis entre as duas declarações.

    Publicidade

    9 – Quais as informações os bancos são obrigados a fornecer ao contribuinte que vai declarar o Imposto de Renda?

    O banco deve enviar aos clientes o Informe de Rendimentos, com informações financeiras detalhadas, como saldos em contas correntes, poupança e quanto renderam seus investimentos em 2021.

    Caso o contribuinte tenha contas em mais de um banco, é preciso pegar as informações com todas instituições financeiras. A maioria costuma disponibilizar o documento pela internet, a partir da segunda quinzena de fevereiro.

    O mesmo procedimento deve ser adotado por quem tem investimentos no Tesouro Direto ou em ações.

    Se a pessoa contribui para um plano de previdência privada ou fundo de pensão, ou está recebendo benefício, a administradora do plano também deve enviar um comprovante com os valores pagos ou recebidos no ano passado.

    10 – O que se considera como opção pelo desconto simplificado?

    A opção pelo desconto simplificado implica a substituição de todas as deduções admitidas na legislação tributária, correspondente à dedução de 20% do valor dos rendimentos tributáveis na Declaração de Ajuste Anual, limitado a R$16.754,34.

    Não necessita de comprovação e pode ser utilizado independentemente do montante dos rendimentos recebidos e do número de fontes pagadoras. O valor utilizado a título de desconto simplificado não justifica variação patrimonial, sendo considerado rendimento consumido.

    11 – Quem pode optar pelo desconto simplificado no Imposto de Renda?

    Qualquer pessoa pode optar pelo desconto simplificado. Entretanto, após o prazo para a apresentação da declaração, não será admitida a mudança na forma de tributação da declaração já apresentada.

    12 – O desconto simplificado substitui a parcela de isenção referente a rendimentos de aposentadoria recebidos por contribuinte maior de 65 anos?

    Não. De acordo com a Receita Federal, a parcela isenta referente a rendimentos de aposentadoria recebidos por contribuinte maior de 65 anos deve ser informada na Declaração de Ajuste Anual na ficha correspondente aos Rendimentos Isentos e Não Tributáveis.

    O desconto simplificado aplica-se apenas aos rendimentos tributáveis e substitui as deduções
    legais cabíveis, limitado a R$ 16.754,34.

    13 – Condomínio e o IPTU podem ser utilizados como dedução na declaração de Imposto de Renda?

    Não há previsão legal para a dedução da base de cálculo de Imposto de Renda do valor referente ao condomínio e IPTU do contribuinte.

    14 – Como obter dedução com os gastos em educação?

    A Receita Federal aceita a dedução de despesas com escolas de ensino infantil (creches, pré-escolas), fundamental, médio, superior, pós-graduação ou curso técnico. Agora, gastos extracurriculares, como curso de inglês ou preparatórios, não entram na lista.

    Também não são aceitas despesas com compras de livros e outros materiais. Já os gastos com alimentação só são válidos, se inclusos na mensalidade.

    Para fins de comprovação, os boletos ou recibo de pagamentos devem ter o nome da instituição de ensino, o CNPJ e nome do aluno. O contribuinte pode abater os gastos de dependentes e alimentandos.

    15 – Como receber a restituição do Imposto de Renda o quanto antes?

    Os lotes são pagos de acordo com o prazo de entrega da declaração. Assim, os primeiros a declarar são os primeiros a receber a restituição.

    Além disso, idosos, pessoas com deficiência e professores têm preferência no pagamento.

    16 – E se eu cair na malha fina?

    “Cair na malha fina” é uma expressão muito utilizada entre quem declara o Imposto de Renda. Isso significa que sua declaração ficará retida na Receita Federal por algum problema detectado, por exemplo, valores ou informações cadastrais incorretas, bem como, a omissão de rendimentos.

    Sendo assim, você pode ficar sem receber a restituição até que envie uma retificação à Receita esclarecendo os erros na declaração ou apresente os documentos que comprovem a veracidade da sua declaração. Por isso, caso não entre em nenhum dos sete lotes de restituição, desconfie.

    Para resolver a situação, basta acessar seu extrato de declaração. Entre na seção “Pendências de malha” e lá constará por quais motivos sua declaração foi retida e, portanto, onde estão os erros ou quais informações devem ser comprovadas.

    17 – O que acontece se perder o prazo final para a entrega da declaração de Imposto de Renda 2022?

    Quem perder o prazo para entrega da declaração, que vai até o dia 31 de maio, deve pagar multa pelo atraso. A multa é 1% ao mês, ou a fração de atraso, em cima do valor devido à Receita Federal.

    O mínimo pago pelo atraso é R$165,74 e o máximo é igual a 20% do valor do imposto devido.

    Quem não pagar a multa pode ter o CPF bloqueado. A pessoa ainda fica impedida renovar seu passaporte, se inscrever em concurso público, conseguir empréstimos em instituições financeiras, além de outras penalidades.

    Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe com os amigos e assine nossa Newsletter para não perder nenhuma novidade!

    Colaboração: Letícia de Jesus

    Veja também no FinanceOne:

     

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?