Especialistas debatem impactos econômicos da Covid-19 no Brasil

Escrito por: Mateus Carvalho em 22 de junho de 2020

Quais serão os impactos econômicos da Covid-19 após o fim da pandemia? O que será possível tirar disso tudo? Como a economia mundial irá ficar? Todas essas perguntas ainda não têm respostas.

Isso porque ainda é difícil definir quanto tempo levará para a economia voltar a aquecer. É possível fazer previsões, mas tudo é muito incerto por conta da pandemia que tem afetado diversos países.

Foi pensando justamente nisso que a Associação Brasileira dos Profissionais de RHInlags Academy e o Instituto Brasileiro de Valor em Saúde decidiram realizar um evento para falar sobre os impactos econômicos da Covid-19.

População está mais otimista com a economia brasileira
Os impactos econômicos da Covid-19 podem afetar milhares de brasileiros

O evento acontecerá na próxima quinta-feira, 25, às 19h. O encontro será online e para participar é necessário realizar a sua inscrição pelo site

Para discutir sobre os impactos econômicos da Covid-19 foram convidados diversos especialistas do setor. Confira abaixo quem são:

-> André Medici: consultor Internacional em Economia de Saúde;
-> Emmanuel Lacerda: Gerente Executivo de Saúde e Segurança do CNI;
-> José Cechin: Superintendente Executivo do IESS;
-> Rodolfo Margato: Economista do Santander;
-> Rodrigo Aguiar: Diretor de Desenvolvimento Setorial da ANS; 

A moderadora dessa conversa será Martha Oliveira, que é Diretora Executiva do Designing Saúde.

Os impactos econômicos da Covid-19 traz sérias reflexões

É bem provável que você já tenha parado para refletir sobre os impactos econômicos da Covid-19. O mesmo tem feito os empresários.

De acordo com Tânia Machado, Diretora Executiva da TM Jobs e colunista do FinanceOne, essa crise certamente irá entrar para a história como uma das piores que o mundo já experimentou.

Isso por conta da diminuição de cirurgias eletivas e de seus volumes de serviços, a redução de exames diagnósticos, a sinistralidade. Além da perda de vidas, inadimplência de empresas e de outros setores que impactam direta e indiretamente a economia.

“Um exemplo é a paralisação de atividades produtivas, a queda de demanda e de investimentos, retração no comércio mundial e nas exportações”, disse.

Tânia Machado ressaltou ainda que o avanço da pandemia do coronavírus vem acompanhado de impactos negativos na economia.

“Nossos convidados trazem um diálogo sobre as necessidades da informação, da maturidade em articulações e tendências sobre gestão financeira e dos recursos”, definiu.

Como o coronavírus gera impactos na previdência privada?

Assim como impactou a diversos setores e situações, a pandemia da Covid-19 também chegou à previdência privada. O investimento teve perdas de até 40,7% em 2020.

Esse dado foi passado pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) – sendo extraído até 25 de março.

Quem desejar ficar de olho e comparar fundos, a Superintendência de Seguros Privados (Susep) tem uma ferramenta que compara os desempenhos dos fundos de investimento previdenciários.

O mais importante, nesse momento, é que todos aprendam a administrar ainda melhorar a vida financeira. Gerir as finanças é fundamental nessas horas.

A pandemia do novo coronavírus mostra que uma crise emergencial pode pegar qualquer um de surpresa. Os impactos são grandes e podem ser vistos de perto com consequências em vários setores, principalmente o econômico.

De acordo com o Sebrae, o empreendedor que está passando por essa crise deve repensar o planejamento – e se você nunca teve um, elabore o quanto antes.

Coronavírus também impacta o futuro do mercado de trabalho

A crise do novo coronavírus também afetou o mercado de trabalho. E o pós-pandemia deverá ser um dos principais desafios a ser enfrentado pelos empregados e empregadores.

Isso porque durante todo o isolamento social, quarentena e lockdown, as empresas adotaram o regime remoto de trabalho. Mais conhecido como home office, o trabalho à distância, que tem suas vantagens e desvantagens.

Mesmo assim, muita gente conseguiu se adaptar bem a esse novo cenário. Enquanto para o comércio o prejuízo pode ter sido grande, algumas empresas do ramo de tecnologia, comunicação, relacionamento e outras viram um sucesso ainda maior nessa modalidade.

O home office caiu nas graças e deverá ser uma opção mais recorrente. Aliás, recentemente o diretor da Infobase, André Miceli, afirmou que o esquema remoto deve aumentar em 30%.

E você, como tem lidado com os impactos da pandemia do novo coronavírus? Está preparado para o pós-pandemia?

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

saída de Sérgio Moro
FED
pix
nuvem de gafanhotos