Mais
    InícioNotíciasFinanças PessoaisFinanciamento de imóvel cresce 33%. Como comprar o seu?

    Financiamento de imóvel cresce 33%. Como comprar o seu?

    0
    (0)

    O financiamento de imóvel no país cresceu. A informação é da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).

    Os dados da associação apontam um aumento de 33,3% no primeiro semestre de 2019 em relação ao mesmo período de 2018.

    Os valores chegam a R$ 57,4 bilhões, sendo que esse foi o primeiro aumento em três anos.

    Pessoa financiando imóveis

    O Bradesco liderou o ranking de financiamento de aquisições e construções. A instituição teve um desembolso de R$ 15,121 bilhões.

    Na sequência, apareceram Caixa (R$ 13,264 bilhões) e o Itaú Unibanco (R$ 12,097 bilhões). Por fim, o Santander (R$ 10,170 bilhões) e o Banco do Brasil (5,086 bilhões).

    Segundo a Abecip, no ano passado, foram financiadas aquisições e construções de 228,4 mil imóveis. Isso representa um crescimento de 30% na comparação com 2017.

    A associação diz ainda que se o ritmo for mantido, o financiamento de imóvel pode retomar níveis pré-crise a partir de 2020.

    Onde encontrar um financiamento de imóvel?

    O financiamento de imóvel é uma forma de pagamento que facilita a compra de um imóvel. Cada instituição financeira tem seus tipos de serviços voltados a esse propósito.

    No entanto, uma das instituições mais procuradas é a Caixa Econômica Federal. Recentemente a instituição anunciou a redução nos juros no financiamento da casa própria.

    A maior taxa cobrada caiu de 11% mais Taxa Referencial (TR, atualmente em zero) para 9,75% mais TR.

    A menor taxa, que é paga por quem tem relacionamento com a instituição, foi reduzida de 8,75% mais TR para 8,5% mais TR.

    No Banco do Brasil, as taxas começam em 8,49% ao ano mais TR, para o SFH. O banco não opera pelo SFI e financia até 80% do valor do imóvel.

    No Itaú Unibanco, a taxa mais baixa é de 8,3% ao ano mais TR, para SFH e SFI, e o financiamento é de até 82% do preço do imóvel.

    Os financiamentos no Bradesco, por sua vez, partem de 8,95% ao ano mais TR, para imóveis de até R$ 1,5 milhão, e de 9,45% mais TR para os que custam acima disso. O banco financia até 80% do valor do imóvel.

    Já no Santander, as taxas começam em 8,99% ao ano mais TR (SFH) e 9,49% ao ano mais TR (SFI) e é financiado até 80% do valor, podendo ser incluídos os custos do imposto de transmissão, o ITBI, e de registro.

    Tipos de financiamento

    Atualmente, no Brasil, são dois tipos mais comuns de financiamento.

    1 – Sistema Price: as parcelas são fixas e a maior parte da primeira prestação é formada por juros.

    2 – SAC – Sistema de Amortização Constante: o valor das parcelas diminui gradativamente ao longo do tempo.

    Na prática, a principal diferença é que as primeiras parcelas do Price são mais baixas em relação às do SAC.

    Entretanto, se considerarmos que as parcelas pelo SAC vão diminuindo, em determinado momento a parcela dessa modalidade fica menor.

    E no saldo final, o financiamento global sai mais barato no SAC.

    Preços residenciais ficam estáveis

    O financiamento de imóvel pode ser facilitado por causa da queda dos juros e porque os preços de imóveis residenciais anunciados ficaram praticamente estáveis em julho. A informação é do Índice FipeZap.

    O preço médio de venda residencial em junho de 2019 foi de R$ 7.182/m² entre as 50 cidades monitoradas pelo Índice FipeZap.

    Dentre elas, Rio de Janeiro se manteve como a capital monitorada com o preço do m² mais elevado (R$ 9.431/m²).

    A capital fluminense é seguida por São Paulo (R$ 8.935/m²) e Brasília (R$ 7.295/m²).

    Já entre as capitais monitoradas com menor valor médio de venda residencial por m² destacaram-se: Campo Grande (R$ 4.120/m²), Goiânia (R$ 4.268/m²) e João Pessoa (R$ 4.484/m²).

    Simulador de financiamento imobiliário 

    Não deixe de comparar as taxas de juros, condições e formas de pagamento em diferentes instituições bancárias. Isso é possível através dos simuladores de financiamento imobiliário.

    Através deles você pode saber previamente mais detalhes das condições do financiamento desejado.

    O simulador de financiamento imobiliário é fácil e rápido de utilizar. Basta que você preencha os campos com as informações suas e do financiamento desejado.

    Todos os grandes bancos oferecem simulador de financiamento imobiliário online, sem qualquer obrigação.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Rafael Massadar
    Rafael Massadar
    Carioca, amante de esportes e de viagens. Escolhi o jornalismo porque ele vive pelo mundo e conta histórias de pessoas e realidades distintas. Tenho experiência em redação e assessoria de imprensa. Atualmente, trabalho numa agência de marketing digital.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasFinanças PessoaisFinanciamento de imóvel cresce 33%. Como comprar o seu?

    Financiamento de imóvel cresce 33%. Como comprar o seu?

    0
    (0)

    O financiamento de imóvel no país cresceu. A informação é da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip).

    Os dados da associação apontam um aumento de 33,3% no primeiro semestre de 2019 em relação ao mesmo período de 2018.

    Os valores chegam a R$ 57,4 bilhões, sendo que esse foi o primeiro aumento em três anos.

    Pessoa financiando imóveis

    O Bradesco liderou o ranking de financiamento de aquisições e construções. A instituição teve um desembolso de R$ 15,121 bilhões.

    Na sequência, apareceram Caixa (R$ 13,264 bilhões) e o Itaú Unibanco (R$ 12,097 bilhões). Por fim, o Santander (R$ 10,170 bilhões) e o Banco do Brasil (5,086 bilhões).

    Segundo a Abecip, no ano passado, foram financiadas aquisições e construções de 228,4 mil imóveis. Isso representa um crescimento de 30% na comparação com 2017.

    A associação diz ainda que se o ritmo for mantido, o financiamento de imóvel pode retomar níveis pré-crise a partir de 2020.

    Onde encontrar um financiamento de imóvel?

    O financiamento de imóvel é uma forma de pagamento que facilita a compra de um imóvel. Cada instituição financeira tem seus tipos de serviços voltados a esse propósito.

    No entanto, uma das instituições mais procuradas é a Caixa Econômica Federal. Recentemente a instituição anunciou a redução nos juros no financiamento da casa própria.

    A maior taxa cobrada caiu de 11% mais Taxa Referencial (TR, atualmente em zero) para 9,75% mais TR.

    A menor taxa, que é paga por quem tem relacionamento com a instituição, foi reduzida de 8,75% mais TR para 8,5% mais TR.

    No Banco do Brasil, as taxas começam em 8,49% ao ano mais TR, para o SFH. O banco não opera pelo SFI e financia até 80% do valor do imóvel.

    No Itaú Unibanco, a taxa mais baixa é de 8,3% ao ano mais TR, para SFH e SFI, e o financiamento é de até 82% do preço do imóvel.

    Os financiamentos no Bradesco, por sua vez, partem de 8,95% ao ano mais TR, para imóveis de até R$ 1,5 milhão, e de 9,45% mais TR para os que custam acima disso. O banco financia até 80% do valor do imóvel.

    Já no Santander, as taxas começam em 8,99% ao ano mais TR (SFH) e 9,49% ao ano mais TR (SFI) e é financiado até 80% do valor, podendo ser incluídos os custos do imposto de transmissão, o ITBI, e de registro.

    Tipos de financiamento

    Atualmente, no Brasil, são dois tipos mais comuns de financiamento.

    1 – Sistema Price: as parcelas são fixas e a maior parte da primeira prestação é formada por juros.

    2 – SAC – Sistema de Amortização Constante: o valor das parcelas diminui gradativamente ao longo do tempo.

    Na prática, a principal diferença é que as primeiras parcelas do Price são mais baixas em relação às do SAC.

    Entretanto, se considerarmos que as parcelas pelo SAC vão diminuindo, em determinado momento a parcela dessa modalidade fica menor.

    E no saldo final, o financiamento global sai mais barato no SAC.

    Preços residenciais ficam estáveis

    O financiamento de imóvel pode ser facilitado por causa da queda dos juros e porque os preços de imóveis residenciais anunciados ficaram praticamente estáveis em julho. A informação é do Índice FipeZap.

    O preço médio de venda residencial em junho de 2019 foi de R$ 7.182/m² entre as 50 cidades monitoradas pelo Índice FipeZap.

    Dentre elas, Rio de Janeiro se manteve como a capital monitorada com o preço do m² mais elevado (R$ 9.431/m²).

    A capital fluminense é seguida por São Paulo (R$ 8.935/m²) e Brasília (R$ 7.295/m²).

    Já entre as capitais monitoradas com menor valor médio de venda residencial por m² destacaram-se: Campo Grande (R$ 4.120/m²), Goiânia (R$ 4.268/m²) e João Pessoa (R$ 4.484/m²).

    Simulador de financiamento imobiliário 

    Não deixe de comparar as taxas de juros, condições e formas de pagamento em diferentes instituições bancárias. Isso é possível através dos simuladores de financiamento imobiliário.

    Através deles você pode saber previamente mais detalhes das condições do financiamento desejado.

    O simulador de financiamento imobiliário é fácil e rápido de utilizar. Basta que você preencha os campos com as informações suas e do financiamento desejado.

    Todos os grandes bancos oferecem simulador de financiamento imobiliário online, sem qualquer obrigação.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?