InícioNotíciasInvestimentosFundo multimercado com a Selic em alta: vale a pena?

Fundo multimercado com a Selic em alta: vale a pena?

5
(1)

Com a alta da taxa selic e da inflação quem investiu em um fundo multimercado deve reavaliar onde alocar seu dinheiro na modalidade? Esse é o questionamento de muitos investidores!

Afinal, de acordo com a Anbima, os fundos multimercados registraram saída líquida de R$13,4 bilhões em setembro, o que representa o pior desempenho que a classe de fundos teve desde abril de 2020.

Contudo, antes de desistir da sua aplicação, lembre-se que o benefício do fundo multimercado é justamente a diversificação que proporciona à carteira. Isso porque alocam recursos em diversos mercados, o que contribui para o equilíbrio do portfólio do investidor.

Afinal, não são somente os fundos com foco em renda fixa que podem apresentar bons resultados nesse momento. Na modalidade, é possível se beneficiar também dos juros curtos, juros longos, dólar, ações de empresas anticíclicas, e assim por diante.

Ou seja, para quem está em busca de aplicar o dinheiro em algum investimento, o fundo multimercado depende muito da experiência do investidor.

+ Confira onde investir com a Selic a 7,75%, segundo especialistas

Isso porque ele deve saber combinar o percentual que será aplicado em cada um dos mercados e a escolha do melhor momento para cada investimento.

Além disso, o prazo para resgatar o valor total ou parcial do que foi investido no fundo multimercado é de aproximadamente 30 dias. Diante desse cenário, escolha o melhor fundo para você.

Tipos de fundo multimercado

Os fundos multimercados são divididos em 12 diferentes tipos, que variam de acordo com a especialidade de cada um. Isso reflete diretamente nos fatores de risco ou nos mercados em que os mesmos irão atuar.

Confira quais são os 12 fundos multimercado existentes:

1 – Arbitragem;

2 – Marco;

3 – Multiestratégia;

4 – Trading;

5 – Multigestor;

6 – Juros e Moeda;

7 – Estratégia Específica;

8 – Balanceado;

9 – Long & Short – Direcional;

10 – Long & Short – Neutro;

11 – Long Biased;

12 – Capital Protegido.

Vantagens e desvantagens do fundo multimercado

Assim como todo investimento,  o fundo multimercado também tem as suas vantagens e desvantagens. Por isso, na hora de aplicar o dinheiro é preciso pesquisar antes para que você não acabe perdendo com o investimento que foi realizado.

Vantagens

Diversificação

De acordo com a Comissão de Valores Imobiliários (CVM) os fundos são divididos em quatro classes: renda fixa, cambiais, ações e multimercados. Porém, os que podem alcançar maiores oportunidades na hora de investir são os multimercados e os cambiais.

Flexibilidade

Esse tipo de investimento não precisa seguir apenas uma estratégia, como acontece na renda fixa, por exemplo. Você pode direcionar onde vai aplicar mais dinheiro de acordo com a situação econômica e com o mercado.

+ Veja 6 erros comuns sobre Fundos de Investimentos

Gestão de um especialista

É importante ter um profissional da área que entenda de investimentos para ajudar a fazer as escolhas certas e dar mais tranquilidade.

Além disso, esse profissional vai orientar da melhor forma para que você tenha um retorno de capital maior.

Alavancagem

É uma operação com recursos superiores em relação ao valor do capital aplicado. Tem como objetivo principal aumentar a rentabilidade e proteger os recursos em uma mudança de estratégia para não haver prejuízos.

Desvantagens

  • Esse tipo de investimento não é garantido pelo fundo garantidor de crédito;
  • A taxa de administração pode ser alta, em alguns casos;
  • Determinados fundos investem em ativos de alto risco, tome cuidado;
  • Deve ser declarado no Imposto de Renda, mesmo em investimentos menores que R$20 mil.
imagem de uma pessoa apontando para uma tela com gráficos de investimentos
O fundo multimercado permite o investimento em diversos setores

Tributação do fundo multimercado

A tributação desse tipo de investimento pode variar de acordo com o tipo de aplicação que você pretende fazer. Ele pode ser tanto a curto prazo quanto a longo prazo. Conheça agora as principais características de cada um e escolha o seu.

Curto prazo

Para esse tipo de investimento é levado em conta um período inferior de 365 dias, ou seja, um ano. A tributação para o fundo multimercado funciona assim:

  • Até 180 dias: 22,5% (sobre os rendimentos)
  • De 181 a 360 dias: 20% (sobre os rendimentos)

Além disso, ainda existe a incidência de come-metas e uma alíquota de 20%. Há também outro tipo de tributação que investem em 67% das ações.

Para esses casos, o valor tributado funciona como se fosse um fundo de ações, sendo o valor de 15% independente do prazo.

+ Descubra as principais diferenças entre Fundos de pensão e previdência privada

Longo prazo

Estão dentro dessa categoria os investimentos com fundos por um período superior de um ano. Nesse tipo de tributação, os fundos são feitos da mesma maneira que os de renda fixa. Sendo assim, eles decrescem conforme o passar dos anos.

  • Até 180 dias: 22,5% (sobre os rendimentos);
  • De 181 a 360 dias: 20% (sobre os rendimentos);
  • De 361 a 720 dias: 17,5% (sobre os rendimentos);
  • Mais de 720 dias (sobre os rendimentos).

Há a incidência, também, do come-cotas, a uma alíquota de 15%, cobrados a cada seis meses.

Para não ter erro, antes de aplicar qualquer quantia, analise seu perfil de investidor e conheça melhor sobre o mercado financeiro com os artigos do FinanceOne.

O que achou disso?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Redação
Redação
O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

Assine nossa newsletter!

Páginas Populares

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

InícioNotíciasInvestimentosFundo multimercado com a Selic em alta: vale a pena?

Fundo multimercado com a Selic em alta: vale a pena?

5
(1)

Com a alta da taxa selic e da inflação quem investiu em um fundo multimercado deve reavaliar onde alocar seu dinheiro na modalidade? Esse é o questionamento de muitos investidores!

Afinal, de acordo com a Anbima, os fundos multimercados registraram saída líquida de R$13,4 bilhões em setembro, o que representa o pior desempenho que a classe de fundos teve desde abril de 2020.

Contudo, antes de desistir da sua aplicação, lembre-se que o benefício do fundo multimercado é justamente a diversificação que proporciona à carteira. Isso porque alocam recursos em diversos mercados, o que contribui para o equilíbrio do portfólio do investidor.

Afinal, não são somente os fundos com foco em renda fixa que podem apresentar bons resultados nesse momento. Na modalidade, é possível se beneficiar também dos juros curtos, juros longos, dólar, ações de empresas anticíclicas, e assim por diante.

Ou seja, para quem está em busca de aplicar o dinheiro em algum investimento, o fundo multimercado depende muito da experiência do investidor.

+ Confira onde investir com a Selic a 7,75%, segundo especialistas

Isso porque ele deve saber combinar o percentual que será aplicado em cada um dos mercados e a escolha do melhor momento para cada investimento.

Além disso, o prazo para resgatar o valor total ou parcial do que foi investido no fundo multimercado é de aproximadamente 30 dias. Diante desse cenário, escolha o melhor fundo para você.

Tipos de fundo multimercado

Os fundos multimercados são divididos em 12 diferentes tipos, que variam de acordo com a especialidade de cada um. Isso reflete diretamente nos fatores de risco ou nos mercados em que os mesmos irão atuar.

Confira quais são os 12 fundos multimercado existentes:

1 – Arbitragem;

2 – Marco;

3 – Multiestratégia;

4 – Trading;

5 – Multigestor;

6 – Juros e Moeda;

7 – Estratégia Específica;

8 – Balanceado;

9 – Long & Short – Direcional;

10 – Long & Short – Neutro;

11 – Long Biased;

12 – Capital Protegido.

Vantagens e desvantagens do fundo multimercado

Assim como todo investimento,  o fundo multimercado também tem as suas vantagens e desvantagens. Por isso, na hora de aplicar o dinheiro é preciso pesquisar antes para que você não acabe perdendo com o investimento que foi realizado.

Vantagens

Diversificação

De acordo com a Comissão de Valores Imobiliários (CVM) os fundos são divididos em quatro classes: renda fixa, cambiais, ações e multimercados. Porém, os que podem alcançar maiores oportunidades na hora de investir são os multimercados e os cambiais.

Flexibilidade

Esse tipo de investimento não precisa seguir apenas uma estratégia, como acontece na renda fixa, por exemplo. Você pode direcionar onde vai aplicar mais dinheiro de acordo com a situação econômica e com o mercado.

+ Veja 6 erros comuns sobre Fundos de Investimentos

Gestão de um especialista

É importante ter um profissional da área que entenda de investimentos para ajudar a fazer as escolhas certas e dar mais tranquilidade.

Além disso, esse profissional vai orientar da melhor forma para que você tenha um retorno de capital maior.

Alavancagem

É uma operação com recursos superiores em relação ao valor do capital aplicado. Tem como objetivo principal aumentar a rentabilidade e proteger os recursos em uma mudança de estratégia para não haver prejuízos.

Desvantagens

  • Esse tipo de investimento não é garantido pelo fundo garantidor de crédito;
  • A taxa de administração pode ser alta, em alguns casos;
  • Determinados fundos investem em ativos de alto risco, tome cuidado;
  • Deve ser declarado no Imposto de Renda, mesmo em investimentos menores que R$20 mil.
imagem de uma pessoa apontando para uma tela com gráficos de investimentos
O fundo multimercado permite o investimento em diversos setores

Tributação do fundo multimercado

A tributação desse tipo de investimento pode variar de acordo com o tipo de aplicação que você pretende fazer. Ele pode ser tanto a curto prazo quanto a longo prazo. Conheça agora as principais características de cada um e escolha o seu.

Curto prazo

Para esse tipo de investimento é levado em conta um período inferior de 365 dias, ou seja, um ano. A tributação para o fundo multimercado funciona assim:

  • Até 180 dias: 22,5% (sobre os rendimentos)
  • De 181 a 360 dias: 20% (sobre os rendimentos)

Além disso, ainda existe a incidência de come-metas e uma alíquota de 20%. Há também outro tipo de tributação que investem em 67% das ações.

Para esses casos, o valor tributado funciona como se fosse um fundo de ações, sendo o valor de 15% independente do prazo.

+ Descubra as principais diferenças entre Fundos de pensão e previdência privada

Longo prazo

Estão dentro dessa categoria os investimentos com fundos por um período superior de um ano. Nesse tipo de tributação, os fundos são feitos da mesma maneira que os de renda fixa. Sendo assim, eles decrescem conforme o passar dos anos.

  • Até 180 dias: 22,5% (sobre os rendimentos);
  • De 181 a 360 dias: 20% (sobre os rendimentos);
  • De 361 a 720 dias: 17,5% (sobre os rendimentos);
  • Mais de 720 dias (sobre os rendimentos).

Há a incidência, também, do come-cotas, a uma alíquota de 15%, cobrados a cada seis meses.

Para não ter erro, antes de aplicar qualquer quantia, analise seu perfil de investidor e conheça melhor sobre o mercado financeiro com os artigos do FinanceOne.

O que achou disso?

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?