InícioNotíciasEconomiaGoverno deve liberar auxílio emergencial, FGTS e BEm em 2021

Governo deve liberar auxílio emergencial, FGTS e BEm em 2021

Tempo de leitura: 3 minutos
()

O governo federal anunciou uma série de medidas para garantir a movimentação da economia. Entre as ações estão a liberação do 13° salário, PIS, FGTS, Benefício Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda (BEm) e do auxílio emergencial.

O objetivo é, principalmente, ajudar as pessoas que acabaram desempregadas ou com redução na renda familiar por causa da pandemia do coronavírus.

Afinal, o desemprego no Brasil atinge atualmente 13,9 milhões de pessoas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). E o percentual de famílias endividadas chegou a 66,5% em janeiro deste ano. Dado aferido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Ainda segundo a CNC, o percentual de inadimplentes, ou seja, famílias com dívidas ou contas em atraso, chegou a 24,8%, abaixo dos 25,2% de dezembro, mas acima dos 23,8% de janeiro do ano passado.

As famílias que não terão condições de pagar suas contas somaram 10,9% do total, abaixo dos 11,2% de dezembro, porém, acima dos 9,6% de janeiro de 2020.

A antecipação dos programas de transferência de renda já foi realizada no ano passado, quando o governo pagou pela primeira vez o auxílio emergencial. Contudo veja abaixo algumas medidas que podem integrar essa lista.

Estratégias para diminuir os impactos financeiros

As estratégias adotadas em 2021 serão similares às utilizadas no ano passado, como:

1 – Auxílio emergencial

O Auxílio emergencial deve voltar a ser pago em 2021, mas os detalhes ainda não estão 100% definidos. A proposta precisa ser ainda promulgada pelo Congresso e o governo federal precisa editar uma Medida Provisória elencando as regras do benefício, como os valores e número de parcelas.

Contudo, tudo indica que o valor médio será de R$250, mas pode variar de acordo com o perfil da família. Por exemplo, um homem sozinho pode receber R$175 e uma mãe solo, R$375.

2 – Décimo terceiro salário

A equipe econômica do governo federal corre para tentar antecipar o pagamento do 13º salário ainda no final de março. Entretanto, a medida só acontecerá se o Orçamento de 2021 seja aprovado pelo Congresso Federal.

Se aprovada, a antecipação de benefícios do INSS, junto ao abono salarial, pode injetar pelo menos R$56,6 bilhões na economia.

3 – FGTS

Todo trabalhador formal tem direito, quando demitido sem justa causa, ao saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Após a demissão, o cidadão pode pegar todo o valor do fundo, o que é conhecido como saque-rescisão.

Entretanto, o governo federal estuda criar uma nova Medida Provisória (MP) que permita que empresários suspendam o depósito do FGTS por três ou quatro meses.

Ao final do período, o empregador precisa depositar o valor, podendo ser de forma parcelada, sem incidência de atualização, multa e demais encargos previstos na legislação. Ou seja, o trabalhador não será prejudicado.

auxílio emergencial
Presidente Jair Bolsonaro e ministro Paulo Guedes devem flexibilizar novos benefícios em 2021

4 – Benefício Emergencial (BEM)

Além do auxílio emergencial, o governo também deve anunciar a retomada do programa que autoriza empresas a cortar a jornada de trabalho e o salário de seus funcionários. Batizado de BEM, o “Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda”.

O programa valeu durante boa parte do ano passado e foi considerado bem-sucedido pela equipe econômica.

5 – Novo Bolsa Família

O programa não é novidade, mas sofrerá alterações. A reformulação prevê ampliar o valor pago de R$192, em média, para R$200.

Por outro lado, um número menor de pessoas poderá ser beneficiado, já que o governo aumentará as faixas de renda. O rendimento por pessoas para ser considerado situação de extrema pobreza subirá de R$89 para R$92.

Já, a situação de pobreza, quando a renda é de até R$178 por pessoa, será alterada para aproximadamente R$192 por pessoa. Essa mudança deve diminuir o número de beneficiados.

6 – PIS

O governo pretende antecipar os pagamentos do Abono Salarial PIS/Pasep. Mas os valores devem ser liberados quando o Orçamento de 2021 for aprovado.

Precisa de uma renda extra? Confira 5 aplicativos que podem te ajudar.

O que achou disso?

Média da classificação / 5. Número de votos:

Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

Diga-nos, como podemos melhorar?

Tempo de leitura: 3 minutos
Rafael Massadar
Carioca, amante de esportes e de viagens. Escolhi o jornalismo porque ele vive pelo mundo e conta histórias de pessoas e realidades distintas. Tenho experiência em redação e assessoria de imprensa. Atualmente, trabalho numa agência de marketing digital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui