Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Inadimplentes crescem em setembro. Saiba como sair de vez do vermelho!

Escrito por: Mateus Carvalho em 22 de outubro de 2019

O número de famílias com dívidas em atraso cresceu em setembro. Nessas horas, o que os brasileiros começam a pensar é: “como sair de vez do vermelho?”

Isso porque o percentual de pessoas com dívidas no Brasil, estejam elas em atraso ou não, chegou a 65,1%.

Ficando acima dos 64,8% no mês de agosto e dos 60,7% de setembro do ano passado. Os dados foram obtidos por meio da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Como quitar as dívidas
A maioria das pessoas podem se perguntar: “como sair do vermelho de vez?”

Enquanto o número de inadimplentes, que é aqueles que têm dívidas ou contas em atraso, somaram 24,5% em setembro.

A taxa também é superior aos 24,3% de agosto e aos 23,8% no mesmo período do ano passado.

Já as famílias que declararam não ter condições de pagar as dívidas chegaram a 9,6%, ficando acima dos 9,5% do mês de agosto. Porém, abaixo dos 9,9% de setembro do ano passado.

Cartão de crédito é o primeiro na lista das dívidas

Entre as modalidades de dívidas das famílias brasileiras, os dados mostram que o cartão de crédito ocupa o primeiro lugar.

Ele foi apontado por 79,5% das famílias endividadas, seguido por carnês com 15,5% e financiamento de carro com 9,7%.

Além disso, o tempo de comprometimento com as dívidas ficou em 6,9 meses. Enquanto a parcela da renda comprometida com as dívidas ficou na média dos 29,8%.

Um dos fatores que pode ter acarretado o aumento da inadimplência é o alto número de brasileiros que seguem desempregados, sendo no total 12,6 milhões de pessoas.

Nessas horas a possibilidade de sair de vez do vermelho pode parecer missão impossível.

Mesmo que a sua situação financeira não esteja nos melhores dias, é possível revertê-la e melhorar de condições.

Para isso, é necessário tomar algumas medidas simples, mas que serão extremamente relevantes para você ficar no azul.

Para começar, entenda que sair das dívidas depende mais das atitudes do que qualquer outra coisa. Por isso, é necessário ter força de vontade para sair dessa situação.

5 dicas para sair de vez do vermelho

1) Organize as finanças

O primeiro passo a ser feito para sair de vez do vermelho é realizar um diagnóstico da sua situação financeira e da sua família.

Essa etapa é importante para saber o quão grave é o problema que você tem em mãos. 

Por isso, coloque em um papel ou faça uma planilha com o valor de quanto é a dívida, há quanto tempo ela existe e qual é a empresa credora.

Depois, realize uma lista de todas as suas receitas, ou seja, de todo o dinheiro que entra.

Com essas informações, será possível avaliar onde dá para cortar algumas despesas para quitar as dívidas e ficar no azul.

Para te ajudar, você pode usar um gerenciador financeiro ou até mesmo uma planilha de custos.

Avalie quais são as despesas fixas e as essenciais que existem na sua família, como por exemplo luz, água, gás, carro, internet, entre outras. Em seguida, anote as despesas variáveis que são viagens, roupas e lazer.

2) Controle os gastos 

Agora que você já realizou o diagnóstico financeiro para sair de vez do vermelho é necessário controlar e cortar tudo o que é possível.

Uma recomendação é não tentar cortar as despesas fixas. Você pode, por exemplo, reduzir a conta de luz, mas não a cortar de vez.

Por isso, tente cortar supérfluos como as idas aos restaurantes todos os fins de semana e os passeios.

Além disso, evite usar o cartão de crédito e, quanto sair, imponha uma quantia máxima que poderá gastar.

3) Negocie com os credores

Você já organizou as finanças, mudou os hábitos e começou a controlar os gastos, agora está na hora de analisar o valor que terá disponível por mês para quitar as dívidas.

Ao saber da quantia, você poderá entrar em contato com os credores para negociar a quitação dos débitos.

Caso você tenha toda a quantia, poderá tentar um desconto no valor da dívida. Agora caso não tenha, proponha um acordo com parcelas que você possa pagar

Mas, se você não tiver o dinheiro para quitar as dívidas, a dica é considerar trocar uma dívida mais cara, como o cartão de crédito ou o cheque especial, por uma mais barata.

Ou seja, que pode ser o crédito consignado ou o empréstimo pessoal, com juros mais baixos.

Além disso, analise todos os valores, taxas e juros que estão sendo cobrados. E não se esqueça de documentar toda a negociação para comprovar que o débito foi realizado.

4) Primeiro, pague as dívidas com os juros mais altos

É importante que você dê prioridade as dívidas com juros mais altos, isso irá fazer com que você consiga sair de vez do vermelho.

Uma vez que são elas que estão levando você a se endividar cada vez mais. É por isso que começa o efeito bola de neve.

Quanto maior forem os juros, maior será a sua dívida. Por isso, quando você for anotar todas as suas dívidas, coloque as de maior valor em primeiro lugar.

5) Estabeleça uma meta de poupança

É necessário que você crie uma meta de quanto será capaz de poupar por mês para que possa quitar as suas dívidas.

Tenha um valor em mente definido, dessa forma será possível alcançar a meta definida.

E depois que você conseguir quitar as dívidas, poderá continuar guardando dinheiro para alcançar novos objetivos.

Como por exemplo, para comprar uma casa, um carro ou até mesmo realizar a viagem dos sonhos.

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

venda de produtos
investimentos melhores que a poupança
Lucro do FGTS
levar cachorro no avião
Cobrar dinheiro emprestado