Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioNotíciasInvestimentosO que são minicontratos? Entenda como funcionam!

    O que são minicontratos? Entenda como funcionam!

    0
    (0)

    Você já ouviu falar em minicontratos? Eles podem ser uma grande oportunidade para aplicar no mercado de derivativos, mesmo tento menos dinheiro. É mais uma forma de diversificar a carteira tendo menos recursos. 

    Publicidade

    Esse tipo de ativo funciona como uma fração de uma negociação de um contrato futuro de índice. Por isso, é fundamental entender como funcionam contratos futuros para entender os minicontratos. 

    Contratos futuros são negociações que consistem em assumir o compromisso de comprar ou de vender um determinado ativo no futuro. Em um prazo e quantidade específicos, que será estabelecido neste contrato. 

    O ativo subjacente — aquele o qual o contrato negocia — pode ser um ativo financeiro ou mesmo um ativo físico, como commodities, por exemplo (soja, ouro etc). Moedas, como o dólar, também são frequentemente negociadas dessa forma, assim como ações do Ibovespa e outros índices.

    O que são minicontratos?

    Se você entendeu o que são contratos futuros, já sabe o que são minicontratos: nada mais são que partes menores de contratos futuros. Ou seja, frações desses acordos, de modo que se tornam mais acessíveis. 

    Contratos futuros podem ser muito grandes e exigir uma aplicação financeira alta, dependendo do tipo de negociação. Por isso, quem tem recursos mais limitados podem se expor a essas negociações com os minicontratos. 

    Publicidade

    Para investir com um minicontrato de índice, por exemplo, o lote mínimo é um contrato, que custa R$0,20 multiplicado pelos pontos do Ibovespa. Já um contrato futuro de Ibovespa custa R$1 para cada ponto do índice.

    Quais são os tipos?

    Assim como existem vários tipos de contratos futuros, existem vários tipos de minicontratos. Essas classificações variam de acordo com o ativo subjacente que está associado na negociação. 

    Os principais tipos de minicontratos são:

    • Índice (Win)
    • Dólar (WDO)

    O minicontrato de índice segue o Ibovespa, que é o principal índice da bolsa brasileira. Ou seja, neste contrato, o investidor aplica de acordo com a expectativa que tem para o desempenho dele no prazo determinado na negociação. 

    A cotação é calculada em reais por ponto e, como já mencionado, cada ponto custa R$0,20. Logo, se o Ibovespa estiver cotado a 100 mil pontos, por exemplo, o minicontrato será de R$20 mil. O lote padrão é um contrato. 

    Publicidade

    Já o minicontrato de dólar é baseado no preço da moeda americana, por tanto é uma negociação de câmbio (e uma forma de se proteger das oscilações). Um minicontrato (mini dólar) é US$10 mil.

    Em ambas as formas de negociação, não é uma obrigação desembolsar o valor total negociado. Se quiser, o investidor pode pagar uma parte como margem de garantia, cujo valor varia de acordo com o ativo, a corretora, o prazo da negociação, entre outros fatores.

    Vale lembrar que, desde janeiro, o valor mínimo de margem para operações de Day Trade com minicontratos de índice (WIN) é R$100 e para minicontratos de dólar (WDO) é R$150.

    homem segura celular com gráfico que mostra oscilação da Bolsa de Valores
    Minicontratos são opções mais acessíveis para investidores com perfil arrojado

    Como operar com minicontratos?

    Assim como os contratos futuros “inteiros”, os minicontratos são negociados na Bolsa de Valores, a B3. Portanto, é necessário ter uma conta em uma corretora de valores — lembre-se de verificar os custos de operação. 

    Algumas instituições oferecem taxas de corretagem mais baixas que outras, enquanto existem aquelas que já zeraram a corretagem. Mas na hora de escolher leve em conta outros aspectos, não apenas isso. 

    Publicidade

    Na bolsa, os minicontratos são identificados por um código de negociação com quatro letras e dois números. Cada parte desse código tem um significado:

    • As três primeiras identificam qual é o ativo subjacente, conforme listado abaixo
      •  Ibovespa = WIN
      • Dólar = WDO
      • Euro = WEU
      • Soja = SJC
    • A quarta letra refere-se ao mês de vencimento:
      • Janeiro = F
      • Fevereiro = G
      • Março = H
      • Abril = J
      • Maio = K
      • Junho = M
      • Julho = N
      • Agosto = Q
      • Setembro = U
      • Outubro = V
      • Novembro = X
      • Dezembro = Z
    • Os dois números no final são o ano da negociação

    Lembre-se, dependendo do tipo de minicontrato, o sistema pode ter particularidades quanto ao vencimento e outros fatores. 

    Minicontratos de Ibovespa, por exemplo, vencem sempre nos meses pares do ano (fevereiro, abril, junho, agosto, outubro, dezembro).  E sempre na quarta-feira mais próxima do dia 15.

    Minicontratos de dólar, por outro lado, possuem vencimento mensal, sempre no primeiro dia útil. 

    Vale a pena investir nesses papéis?

    Vale a pena investir em minicontratos, se você possui uma estratégia de investimentos bem definida e que está de acordo com o que esse mercado tem a te oferecer. Além disso, é fundamental ter em mente que essas operações não são para todo mundo. 

    Embora os minicontratos sejam justamente uma versão mais acessível, assim os contratos futuros, estamos falando de aplicações que podem oferecer bastante risco e requerem conhecimento sobre o funcionamento do mercado.

    Portanto, este tipo de investimento não é indicado para perfis iniciantes e conservadores. 

    + Como saber meu perfil de investidor?

    Agora, se você é um investidor experiente e com perfil mais arrojado, algumas vantagens que os minicontratos podem oferecer são:

    • Alta liquidez e fáceis de serem negociados
    • Possibilita maior diversificação, além das ações (para quem busca renda variável)
    • É mais acessível financeiramente, em relação a contratos futuros
    • Permite fazer alavancagem financeira, já que você não estará pagando pelo ativo propriamente, mas uma fração dele
    • É um mercado flexível, pois o investidor consegue aplicar com várias estratégias, seja mais ou menos agressiva (hedge ou proteção de patrimônio, arbitragem, especulação)

    Gostou do conteúdo? Então compartilhe e deixe suas dúvidas nos comentários! Descubra mais seguindo o FinanceOne no FacebookInstagramTikTok e Linkedin.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Tamires Silva
    Tamires Silva
    Jornalista e Redatora do FinanceOne, onde suas finanças começam.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasInvestimentosO que são minicontratos? Entenda como funcionam!

    O que são minicontratos? Entenda como funcionam!

    0
    (0)

    Você já ouviu falar em minicontratos? Eles podem ser uma grande oportunidade para aplicar no mercado de derivativos, mesmo tento menos dinheiro. É mais uma forma de diversificar a carteira tendo menos recursos. 

    Publicidade

    Esse tipo de ativo funciona como uma fração de uma negociação de um contrato futuro de índice. Por isso, é fundamental entender como funcionam contratos futuros para entender os minicontratos. 

    Contratos futuros são negociações que consistem em assumir o compromisso de comprar ou de vender um determinado ativo no futuro. Em um prazo e quantidade específicos, que será estabelecido neste contrato. 

    O ativo subjacente — aquele o qual o contrato negocia — pode ser um ativo financeiro ou mesmo um ativo físico, como commodities, por exemplo (soja, ouro etc). Moedas, como o dólar, também são frequentemente negociadas dessa forma, assim como ações do Ibovespa e outros índices.

    O que são minicontratos?

    Se você entendeu o que são contratos futuros, já sabe o que são minicontratos: nada mais são que partes menores de contratos futuros. Ou seja, frações desses acordos, de modo que se tornam mais acessíveis. 

    Contratos futuros podem ser muito grandes e exigir uma aplicação financeira alta, dependendo do tipo de negociação. Por isso, quem tem recursos mais limitados podem se expor a essas negociações com os minicontratos. 

    Publicidade

    Para investir com um minicontrato de índice, por exemplo, o lote mínimo é um contrato, que custa R$0,20 multiplicado pelos pontos do Ibovespa. Já um contrato futuro de Ibovespa custa R$1 para cada ponto do índice.

    Quais são os tipos?

    Assim como existem vários tipos de contratos futuros, existem vários tipos de minicontratos. Essas classificações variam de acordo com o ativo subjacente que está associado na negociação. 

    Os principais tipos de minicontratos são:

    • Índice (Win)
    • Dólar (WDO)

    O minicontrato de índice segue o Ibovespa, que é o principal índice da bolsa brasileira. Ou seja, neste contrato, o investidor aplica de acordo com a expectativa que tem para o desempenho dele no prazo determinado na negociação. 

    A cotação é calculada em reais por ponto e, como já mencionado, cada ponto custa R$0,20. Logo, se o Ibovespa estiver cotado a 100 mil pontos, por exemplo, o minicontrato será de R$20 mil. O lote padrão é um contrato. 

    Publicidade

    Já o minicontrato de dólar é baseado no preço da moeda americana, por tanto é uma negociação de câmbio (e uma forma de se proteger das oscilações). Um minicontrato (mini dólar) é US$10 mil.

    Em ambas as formas de negociação, não é uma obrigação desembolsar o valor total negociado. Se quiser, o investidor pode pagar uma parte como margem de garantia, cujo valor varia de acordo com o ativo, a corretora, o prazo da negociação, entre outros fatores.

    Vale lembrar que, desde janeiro, o valor mínimo de margem para operações de Day Trade com minicontratos de índice (WIN) é R$100 e para minicontratos de dólar (WDO) é R$150.

    homem segura celular com gráfico que mostra oscilação da Bolsa de Valores
    Minicontratos são opções mais acessíveis para investidores com perfil arrojado

    Como operar com minicontratos?

    Assim como os contratos futuros “inteiros”, os minicontratos são negociados na Bolsa de Valores, a B3. Portanto, é necessário ter uma conta em uma corretora de valores — lembre-se de verificar os custos de operação. 

    Algumas instituições oferecem taxas de corretagem mais baixas que outras, enquanto existem aquelas que já zeraram a corretagem. Mas na hora de escolher leve em conta outros aspectos, não apenas isso. 

    Publicidade

    Na bolsa, os minicontratos são identificados por um código de negociação com quatro letras e dois números. Cada parte desse código tem um significado:

    • As três primeiras identificam qual é o ativo subjacente, conforme listado abaixo
      •  Ibovespa = WIN
      • Dólar = WDO
      • Euro = WEU
      • Soja = SJC
    • A quarta letra refere-se ao mês de vencimento:
      • Janeiro = F
      • Fevereiro = G
      • Março = H
      • Abril = J
      • Maio = K
      • Junho = M
      • Julho = N
      • Agosto = Q
      • Setembro = U
      • Outubro = V
      • Novembro = X
      • Dezembro = Z
    • Os dois números no final são o ano da negociação

    Lembre-se, dependendo do tipo de minicontrato, o sistema pode ter particularidades quanto ao vencimento e outros fatores. 

    Minicontratos de Ibovespa, por exemplo, vencem sempre nos meses pares do ano (fevereiro, abril, junho, agosto, outubro, dezembro).  E sempre na quarta-feira mais próxima do dia 15.

    Minicontratos de dólar, por outro lado, possuem vencimento mensal, sempre no primeiro dia útil. 

    Vale a pena investir nesses papéis?

    Vale a pena investir em minicontratos, se você possui uma estratégia de investimentos bem definida e que está de acordo com o que esse mercado tem a te oferecer. Além disso, é fundamental ter em mente que essas operações não são para todo mundo. 

    Embora os minicontratos sejam justamente uma versão mais acessível, assim os contratos futuros, estamos falando de aplicações que podem oferecer bastante risco e requerem conhecimento sobre o funcionamento do mercado.

    Portanto, este tipo de investimento não é indicado para perfis iniciantes e conservadores. 

    + Como saber meu perfil de investidor?

    Agora, se você é um investidor experiente e com perfil mais arrojado, algumas vantagens que os minicontratos podem oferecer são:

    • Alta liquidez e fáceis de serem negociados
    • Possibilita maior diversificação, além das ações (para quem busca renda variável)
    • É mais acessível financeiramente, em relação a contratos futuros
    • Permite fazer alavancagem financeira, já que você não estará pagando pelo ativo propriamente, mas uma fração dele
    • É um mercado flexível, pois o investidor consegue aplicar com várias estratégias, seja mais ou menos agressiva (hedge ou proteção de patrimônio, arbitragem, especulação)

    Gostou do conteúdo? Então compartilhe e deixe suas dúvidas nos comentários! Descubra mais seguindo o FinanceOne no FacebookInstagramTikTok e Linkedin.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?