Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioNotíciasInvestimentosMercado Futuro: saiba o que é, como funciona e como investir

    Mercado Futuro: saiba o que é, como funciona e como investir

    0
    (0)

    Você já deve ter escutado ou lido alguma análise sobre o mercado futuro. Mas você sabe o que é isso e por que ele é tão relevante?

    Publicidade

    Neste post, você entenderá do que se trata e o que é negociado nele. Continue a leitura e conheça melhor os derivativos que podem ser úteis para a sua estratégia de investimento.

    O que é o mercado futuro?

    O Mercado Futuro nada mais é que um ambiente de negociações que faz parte da Bolsa de Valores. Nele, os participantes negociam contratos futuros.

    Resumidamente, seria investir projetando um cenário a curto, médio ou longo prazo.

    Ele é considerado também como um ambiente de especulação em que os investidores se comprometem a adquirir ou vender um ativo com um preço pré-determinado.

    Dentre os contratos mais comuns negociados no mercado futuro estão as commodities: boi gordo, milho, café, soja. Há também índices como Bovespa, Standar & Poors (S&P 500) e moedas (dólar cheio e mini, euro e ouro).

    Publicidade

    No mercado futuro existem dois tipos de contratos: os chamados cheios e os minicontratos.

    Nos cheios você investe de cinco em cinco contratos e no mini é possível selecionar apenas um. Obviamente os rendimentos seguirão a proporção de 5/5 ou de 1/5.

    Nem todos sabem, mas o ambiente é aberto a qualquer pessoa. Contudo, devido aos riscos e diversas possibilidades que ele pode oferecer é recomendado buscar o apoio de um especialista para começar a operar.

    Até porque assim, fica mais fácil entender as regras e nuances dos ativos que podem oscilar tanto para baixo quanto para cima e você terá as ferramentas necessárias para saber como lucrar independente do cenário apresentado.

    Como funciona o Mercado Futuro?

    A ideia de negociação do mercado futuro é bastante simples. Se você comprar um contrato futuro em uma determinada cotação e o ativo valorizar, esta diferença é creditada na sua conta dentro da corretora.

    Publicidade

    Em caso de desvalorização, o valor perdido é descontado.

    A lógica inversa também se aplica: caso o investidor venda um contrato e a cotação do ativo se desvalorize ele recebe dinheiro, caso o ativo se valorize ele paga.

    Os acertos dos valores são diários. A facilidade operacional de atuar na compra ou na venda permite uma liberdade muito grande para que o investidor consiga ganhar dinheiro em qualquer tendência de mercado.

    Também na data de vencimento os contratos são finalizados, fazendo-se o último ajuste diário e se extinguindo.

    homem sentando de frente para um laptop
    Como o próprio nome já indica, este mercado está totalmente ligado a negociações que serão realizadas no futuro

    Perfis de investidores do mercado futuro

    O mercado futuro tem como destaque dois perfis de investidores: os especuladores e os hedgers. Abaixo daremos mais detalhes sobre as características desses dois tipos.

    Publicidade

    1 – Hedgers

    A palavra hedge significa ‘cerca’ e realmente descreve bem o que é esse investidor. Os hedgers são aqueles que apostam em estratégias de cobertura e proteção sobre os riscos de um investimento.

    É como se o preço de uma compra fosse neutralizado para que ele não perca dinheiro futuramente. É a chamada garantia do contrato futuro cobrindo o preço com segurança.

    Podemos compará-los aos viajantes que decidem antecipar a compra do dólar para uma viagem futura para aproveitar a taxa de câmbio do dia. Ou seja, uma compra de contrato futuro da moeda.

    2 – Especuladores

    Diferente dos hedgers, os especuladores estão dispostos a correr riscos e, consequentemente, desejam lucrar mais no mercado futuro dessa forma.

    Os especuladores são extremamente agressivos e estão expostos a muitos riscos na compra e venda de ativos, pois seu perfil principal é de fazer muitas negociações.

    Uma vez que seu objetivo não é o uso direto do ativo, mas sim obter um lucro acima do que ele aplicou no futuro.

    + Guia completo: como investir na Bolsa de Valores

    Apesar de sua ação muitas vezes controversa, a especulação financeira é um dos pontos centrais da liquidez do mercado financeiro.

    Entre os principais ativos que eles negociam no mercado estão os contratos futuros, commodities e ações de empresas.

    Como negociar no mercado futuro?

    No mercado futuro você não compra sacas de café, arrobas de boi, dólares, mas sim os contratos.

    Eles são vendidos em lotes mínimos na Bolsa de Valores por meio de sistema de negociação Home Broker, e são intermediados por corretoras de valores.

    Então, o primeiro passo é escolher uma com cautela e abrir uma conta em alguma dessas empresas.

    O primeiro passo é selecionar uma corretora na qual confie e que demonstre ter um trabalho ativo de te orientar e trabalhar junto para que seus investimentos sejam rentáveis.

    + 10 corretoras de confiança para investir

    Após criar a conta, o investidor deverá analisar o mercado e os seus objetivos para escolher um contrato que esteja de acordo com as suas metas.

    Nesse momento é preciso prestar atenção na liquidez, rentabilidade, risco, valor que será investido, entre outros fatores.

    Em um segundo momento, você precisará depositar um valor nessa conta que será utilizado nos seus investimentos.

    Lembre-se de adicionar também uma reserva, uma margem de garantia, para caso as oscilações do mercado sejam negativas.

    Depois você deve escolher em quais contratos futuros vai aplicar, levando em consideração uma estratégia bem estruturada. Em seguida, fixe o mês e o ano de vencimento da sua aplicação.

    Essas definições vão gerar um código com letras e números que será utilizado na contratação dos seus investimentos.

    Riscos e vantagens

    O maior risco do mercado futuro está ligado à volatilidade dos ativos negociados. Afinal, nele, os investidores podem utilizar a alavancagem.

    Ou seja, uma ferramenta que permite a movimentação de um capital muito maior do que aquele que o especulador tem disponível para operações. O objetivo é aumentar a margem de ganhos sobre o valor investido.

    Contudo, os riscos de perdas também sobem de acordo com o aumento na alavancagem.

    Já entre suas principais vantagens está a possibilidade de obter grandes lucros. Ademais, o mercado futuro também traz diversificação e liquidez ao portfólio e proporciona a rentabilidade dos investimentos em um prazo curto de tempo.

    Este conteúdo foi útil para você? Então deixe um comentário e compartilhe com seus amigos!

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Rafael Massadar
    Rafael Massadar
    Carioca, amante de esportes e de viagens. Escolhi o jornalismo porque ele vive pelo mundo e conta histórias de pessoas e realidades distintas. Tenho experiência em redação e assessoria de imprensa. Atualmente, trabalho numa agência de marketing digital.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasInvestimentosMercado Futuro: saiba o que é, como funciona e como investir

    Mercado Futuro: saiba o que é, como funciona e como investir

    0
    (0)

    Você já deve ter escutado ou lido alguma análise sobre o mercado futuro. Mas você sabe o que é isso e por que ele é tão relevante?

    Publicidade

    Neste post, você entenderá do que se trata e o que é negociado nele. Continue a leitura e conheça melhor os derivativos que podem ser úteis para a sua estratégia de investimento.

    O que é o mercado futuro?

    O Mercado Futuro nada mais é que um ambiente de negociações que faz parte da Bolsa de Valores. Nele, os participantes negociam contratos futuros.

    Resumidamente, seria investir projetando um cenário a curto, médio ou longo prazo.

    Ele é considerado também como um ambiente de especulação em que os investidores se comprometem a adquirir ou vender um ativo com um preço pré-determinado.

    Dentre os contratos mais comuns negociados no mercado futuro estão as commodities: boi gordo, milho, café, soja. Há também índices como Bovespa, Standar & Poors (S&P 500) e moedas (dólar cheio e mini, euro e ouro).

    Publicidade

    No mercado futuro existem dois tipos de contratos: os chamados cheios e os minicontratos.

    Nos cheios você investe de cinco em cinco contratos e no mini é possível selecionar apenas um. Obviamente os rendimentos seguirão a proporção de 5/5 ou de 1/5.

    Nem todos sabem, mas o ambiente é aberto a qualquer pessoa. Contudo, devido aos riscos e diversas possibilidades que ele pode oferecer é recomendado buscar o apoio de um especialista para começar a operar.

    Até porque assim, fica mais fácil entender as regras e nuances dos ativos que podem oscilar tanto para baixo quanto para cima e você terá as ferramentas necessárias para saber como lucrar independente do cenário apresentado.

    Como funciona o Mercado Futuro?

    A ideia de negociação do mercado futuro é bastante simples. Se você comprar um contrato futuro em uma determinada cotação e o ativo valorizar, esta diferença é creditada na sua conta dentro da corretora.

    Publicidade

    Em caso de desvalorização, o valor perdido é descontado.

    A lógica inversa também se aplica: caso o investidor venda um contrato e a cotação do ativo se desvalorize ele recebe dinheiro, caso o ativo se valorize ele paga.

    Os acertos dos valores são diários. A facilidade operacional de atuar na compra ou na venda permite uma liberdade muito grande para que o investidor consiga ganhar dinheiro em qualquer tendência de mercado.

    Também na data de vencimento os contratos são finalizados, fazendo-se o último ajuste diário e se extinguindo.

    homem sentando de frente para um laptop
    Como o próprio nome já indica, este mercado está totalmente ligado a negociações que serão realizadas no futuro

    Perfis de investidores do mercado futuro

    O mercado futuro tem como destaque dois perfis de investidores: os especuladores e os hedgers. Abaixo daremos mais detalhes sobre as características desses dois tipos.

    Publicidade

    1 – Hedgers

    A palavra hedge significa ‘cerca’ e realmente descreve bem o que é esse investidor. Os hedgers são aqueles que apostam em estratégias de cobertura e proteção sobre os riscos de um investimento.

    É como se o preço de uma compra fosse neutralizado para que ele não perca dinheiro futuramente. É a chamada garantia do contrato futuro cobrindo o preço com segurança.

    Podemos compará-los aos viajantes que decidem antecipar a compra do dólar para uma viagem futura para aproveitar a taxa de câmbio do dia. Ou seja, uma compra de contrato futuro da moeda.

    2 – Especuladores

    Diferente dos hedgers, os especuladores estão dispostos a correr riscos e, consequentemente, desejam lucrar mais no mercado futuro dessa forma.

    Os especuladores são extremamente agressivos e estão expostos a muitos riscos na compra e venda de ativos, pois seu perfil principal é de fazer muitas negociações.

    Uma vez que seu objetivo não é o uso direto do ativo, mas sim obter um lucro acima do que ele aplicou no futuro.

    + Guia completo: como investir na Bolsa de Valores

    Apesar de sua ação muitas vezes controversa, a especulação financeira é um dos pontos centrais da liquidez do mercado financeiro.

    Entre os principais ativos que eles negociam no mercado estão os contratos futuros, commodities e ações de empresas.

    Como negociar no mercado futuro?

    No mercado futuro você não compra sacas de café, arrobas de boi, dólares, mas sim os contratos.

    Eles são vendidos em lotes mínimos na Bolsa de Valores por meio de sistema de negociação Home Broker, e são intermediados por corretoras de valores.

    Então, o primeiro passo é escolher uma com cautela e abrir uma conta em alguma dessas empresas.

    O primeiro passo é selecionar uma corretora na qual confie e que demonstre ter um trabalho ativo de te orientar e trabalhar junto para que seus investimentos sejam rentáveis.

    + 10 corretoras de confiança para investir

    Após criar a conta, o investidor deverá analisar o mercado e os seus objetivos para escolher um contrato que esteja de acordo com as suas metas.

    Nesse momento é preciso prestar atenção na liquidez, rentabilidade, risco, valor que será investido, entre outros fatores.

    Em um segundo momento, você precisará depositar um valor nessa conta que será utilizado nos seus investimentos.

    Lembre-se de adicionar também uma reserva, uma margem de garantia, para caso as oscilações do mercado sejam negativas.

    Depois você deve escolher em quais contratos futuros vai aplicar, levando em consideração uma estratégia bem estruturada. Em seguida, fixe o mês e o ano de vencimento da sua aplicação.

    Essas definições vão gerar um código com letras e números que será utilizado na contratação dos seus investimentos.

    Riscos e vantagens

    O maior risco do mercado futuro está ligado à volatilidade dos ativos negociados. Afinal, nele, os investidores podem utilizar a alavancagem.

    Ou seja, uma ferramenta que permite a movimentação de um capital muito maior do que aquele que o especulador tem disponível para operações. O objetivo é aumentar a margem de ganhos sobre o valor investido.

    Contudo, os riscos de perdas também sobem de acordo com o aumento na alavancagem.

    Já entre suas principais vantagens está a possibilidade de obter grandes lucros. Ademais, o mercado futuro também traz diversificação e liquidez ao portfólio e proporciona a rentabilidade dos investimentos em um prazo curto de tempo.

    Este conteúdo foi útil para você? Então deixe um comentário e compartilhe com seus amigos!

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?