Conversor de moedas Transferência internacional

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

4 passos para organizar as finanças depois das férias

Escrito por: Mateus Carvalho em 17 de abril de 2019

Quando as férias acabam, é difícil voltar à rotina, certo? Imagine organizar as finanças depois das férias, tarefa difícil, correto? Errado!

No fim das férias ou das festas de fim de ano, muitas pessoas podem ter dificuldades para manter a vida financeira em ordem. Isso porque elas já receberam uma parte do dinheiro antes.

Por mais que pareça clichê, a melhor forma para organizar as finanças depois das férias é colocando tudo na ponta do lápis.

Por isso, faça uma planilha com todos os gastos e a receita líquida da família. Assim, será possível manter as finanças controladas após o fim das férias.

organizar-as-finanças-depois-das-férias

Com algumas dicas, você conseguirá organizar as finanças depois das férias. É importante lembrar que para isso, pode ser que você e sua família precisem abrir mão de algumas coisas.

Mas isso não quer dizer que vocês não poderão sair para comer, por exemplo. Entenda a seguir!

Como organizar as finanças depois das férias

1) Tenha em mente quanto irá gastar

A primeira etapa é começar se organizando, para isso faça um balanço financeiro da situação para verificar a quantia disponível para o início do mês.

Além disso, faça o mesmo em relação às contas que você precisa pagar.

É importante lembrar que a sua renda nesse período estará menor, já que você recebeu adiantado parte do salário, sendo assim suas despesas também deverão ser reduzidas.

Por isso, faça uma planilha com a estimativa de gastos que você terá que realizar.

Vale ainda ressaltar a necessidade de saber o valor que irá sair da sua conta nessa volta das férias. Lembre-se de incluir nessa planilha a fatura do cartão de crédito.

Dessa forma, será possível saber de quanto você precisará para quitar as suas despesas nesse período.

2)  Analise o que deve ser pago primeiro

Ao organizar as finanças depois das férias, é importante que você priorize as contas básicas, desde os impostos até as despesas com os filhos.

Não se esqueça de pagar o IPTU e IPVA para evitar problemas com o governo.

Se você estiver apertado no mês, opte por parcelar tanto o IPTU quanto o IPVA. Lembre-se de guardar o dinheiro das parcelas.

Se você precisa comprar algum material escolar para os filhos, a dica é se juntar com outros pais para poder conseguir maiores descontos.

Outra forma de economizar no material dos filhos é trocando os livros com outros pais que têm filhos de séries diferentes dos seus.

Além disso, converse com as crianças para trocar o caderno de princesa e/ou super herói por um mais simples.

3) Reduza os gastos ao máximo

Organizar as finanças depois das férias pode parecer uma tarefa difícil. Porém, para facilitar,você precisará reduzir alguns gastos.

Faça uma planilha com todas as contas mensais e descubra o que é essencial e o que pode ser reduzido ou até mesmo cortado.

Com as finanças organizadas é possível descobrir alguns gastos que não são essenciais no momento.

Um exemplo simples de economizar é: em vez de comprar água na rua toda vez que sentir sede, você pode andar com uma garrafinha na bolsa.

Vale ressaltar que essas medidas não precisam ser para a vida toda. Outra opção é procurar realizar passeios que sejam mais baratos ou até mesmo gratuitos.

4) Controle o cartão de crédito

Se a sua fatura do cartão de crédito está alta, evite usá-lo para que ela não chegue a um valor que você não pode pagar.

Isso porque os juros do cartão de crédito são considerados os mais altos do mercado.

Por isso, é importante que você pague o valor total da fatura. E caso você não tenha o dinheiro, é mais interessante trocar essa dívida por uma que tenha juros menores.

Um exemplo é solicitar um empréstimo consignado, no qual os juros são menores que os do parcelamento do cartão de crédito.

Uma outra dica é transferir a dívida do cartão de crédito, assim como já é feito com as operadoras de celular.

Para isso, é necessário procurar um banco que tenha juros menores do que o seu atual. Depois, é só solicitar o serviço.

Mas lembre-se que ainda existe a possibilidade de negociar a fatura do cartão de crédito.

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe um comentário

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

cartão-de-crédito-consignado-sem-anuidade
voos cancelados da Avianca
consórcio de dinheiro
Seguro de vida
lote-da-malha-fina