Planejamento Financeiro: o que é e como fazer

Escrito por: Redação em 3 de março de 2020

Planejar. Palavra simples, mas poderosa. Você tem noção do poder de um bom planejamento financeiro?

Elaborar um plano bem definido pode ser a chave do seu sucesso, de forma a tornar seu caminho mais tranquilo e certo até seu objetivo relacionado a dinheiro.

A curto, médio ou longo prazo, o planejamento permite que você tenha o domínio da situação. Controle, acompanhe e organize suas finanças para atingir suas metas.

Que o planejamento é essencial você já deve saber. É frase feita de qualquer economista ou especialista da área financeira. Mas colocar em prática não é tão simples assim. Exige disciplina, determinação e foco.

Regra número 1: nunca perca dinheiro.
Regra número 2: não esqueça a regra número 1.
Warren Buffett

Por isso, preparamos um passo a passo completo para você entender, de uma vez por todas, a importância do Planejamento Financeiro e como montar o seu.

Neste artigo, você vai aprender:

– O que é Planejamento Financeiro
– Como essa prática pode fazer diferença na sua vida
– Como começar seu plano
– Passo a passo de um bom Planejamento Financeiro
– 5 dicas práticas para controlar suas finanças

Vamos começar?

Planejamento financeiro
Um bom Planejamento Financeiro pode garantir seu sucesso no futuro

O que é Planejamento Financeiro

Planejamento Financeiro nada mais é que uma ferramenta poderosa de organização das finanças. Engloba controle de gastos, análise constante do orçamento e estratégias bem definidas.

É um plano para criar o cenário financeiro favorável para você chegar a um objetivo. Como, por exemplo, adquirir um bem, viajar, se livrar de dívidas ou sair do vermelho.

Para isso, é importante ter em mente que um bom planejamento trabalha com metas a curto, médio e longo prazo.

E conquistas maiores quase sempre levam tempo. Portanto sua disciplina de seguir à risca o planejamento não pode durar apenas uma semana ou um mês.

Estamos falando de um projeto de vida que pode levar anos ou até décadas! Ele é constante.

Como essa prática pode fazer diferença na sua vida

Você já teve a sensação de que o tempo está passando e você não está chegando aos seus objetivos? Ou já pensou que possui muitas ideias na cabeça e acaba não colocando em prática?

O planejamento vai salvar você desta situação. Vivemos uma era de economia instável no Brasil. Por isso tudo o que você puder fazer para se resguardar no futuro, faça!

Basta dar uma olhada nas mudanças da Reforma da Previdência para aguçar essa preocupação. Sobretudo com a aposentadoria. Por isso, aproveite as dicas desse artigo e coloque a mão na massa!

Como começar seu plano

Antes de tudo, você precisa ter claramente no seu radar dois pilares: disciplina e estratégia.

A disciplina vai te ajudar a seguir com o planejamento. E principalmente a não contrair mais dívidas.

Nessa hora, pense sempre nos juros, uma maldição que pode colocar tudo a perder.

A estratégia você define por dois caminhos. Primeiro, faça um diagnóstico da sua situação atual. Reserve algumas horas para catalogar seus gastos, rendimentos fixos e extras nos próximos meses e anos.

Em seguida, vem uma parte bem legal do planejamento. É o momento de se perguntar: aonde você quer chegar?

Como você quer estar daqui a cinco, dez ou 30 anos? Que tipo de vida financeira você quer ter nesses espaços de tempo?

Lembre-se que um planejamento financeiro consciente e realista leva em consideração seu cenário atual e a perspectiva para o futuro. Com isso em mãos, é hora de definir os melhores caminhos para fazer acontecer!

Passo a passo de um bom Planejamento Financeiro

Confira o roteiro básico para seguir na elaboração e monitoramento do seu Planejamento Financeiro.

1. Defina metas realistas

Não adianta traçar objetivos impossíveis.  Ou que estejam totalmente em desacordo com as suas possibilidades.

O sucesso do seu planejamento depende muito de metas possíveis e condizentes com sua realidade financeira.

2. Acompanhe suas finanças

Sua planilha precisa ter custos básicos (como aluguel, IPTU, despesas com educação, saúde).

Além dos custos desejáveis (aqueles que não são fixos nem obrigatórios, mas que você deseja ter, como uma viagem de férias por ano ou uma reforma).

Entenda que essa planilha financeira é viva. Ou seja, pode mudar a cada dia. Por isso você deve monitorar!

Acompanhe diariamente, acrescentando custos imprevistos e economias. Isso é importante para ter uma visão ampla e ganhar consciência dos custos a longo prazo.

3. Pesquise sobre investimentos

Seu sucesso financeiro depende de conhecimento de mercado. Comece o quanto antes a pesquisar sobre o assunto.

Você não precisa se tornar um especialista. Mas é recomendado saber o básico para colocar sua saúde financeira em outro patamar. Por isso leia, pesquise e aprenda sobre como investir.

4. Escolha sua estratégia

Planejamento leva em consideração o tempo. Então tenha consciência de que seu maior retorno virá a longo prazo.

Ao definir sua estratégia de investimento, leve em consideração alguns pontos como os riscos, custos, segurança no futuro e inflação.

Não esqueça que o Brasil é um país com altas taxas de juros. Analise, por exemplo, onde apostar sua reserva de emergência.

Lembre-se dos custos embutidos em alguns investimentos, como cobrança de Imposto de Renda e taxas de administração e performance.

Por fim, acompanhe as notícias de economia e esteja preparado para imprevistos ao longo do caminho. Não tenha medo de adaptar seu planejamento.

5 dicas práticas para controlar suas finanças

Economizar é um grande desafio. É difícil começar, manter essa economia por muito tempo e seguir fielmente o planejamento financeiro traçado.

Mas, como seu sucesso depende disso, listamos cinco dicas práticas para facilitar seu caminho.

#1 Compre só o que precisa – Esse é um exercício diário, ainda mais para pessoas consumistas. Crie o hábito de avaliar a real necessidade de compra e analise o quanto aquele dinheiro não gasto pode ajudar na sua saúde financeira.

#2 Compare preços – A compra por impulso pode render a sensação chata de arrependimento. E, pior, esse dinheiro desperdiçado poderia se juntar às suas economias ou ser gasto de maneira mais proveitosa. Portanto, pesquise e compare!

#3 Cartão de crédito só quando valer a pena – Parcelar sem juros, acumular milhas ou fazer parte de um clube de descontos são benefícios interessantes do cartão de crédito. Contudo, fique atento às taxas de conveniência, anuidades altas ou juros excessivos.

#4 Prefira à vista, com desconto – Pagar à vista pode ser vantajoso para garantir um preço mais em conta. Além disso, você se livra de prestações e não compromete a renda no futuro.

#5 Reserve, sempre! – Programe-se para guardar uma parte dos seus rendimentos, por menor que seja. De pouco em pouco, você vai aumentando a quantia, tanto para investir quanto para estar preparado para imprevistos.

Com todas essas dicas, ficou mais fácil montar seu Planejamento Financeiro, não é?

Seguindo o passo a passo e entendendo a importância dessa ferramenta, você vai aumentar em larga escala suas chances de ter um futuro próspero.

Redação

Criado em 2003, o FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

CPF-na-nota-fiscal
FGTS
FGTS pelo celular
seguro DPVAT
fraude