Mais
    InícioNotíciasFinanças PessoaisProva de vida do INSS: saiba o que é e quando fazer

    Prova de vida do INSS: saiba o que é e quando fazer

    0
    (0)

    Quem tem algum benefício pago pelo INSS, como aposentadoria ou pensão por morte, precisa anualmente fazer a Prova de Vida para comprovar ao órgão que está vivo.

    Esse procedimento passou a ser exigido devido às inúmeras denúncias de fraudes e pagamentos indevidos que resultaram em um rombo bilionário nos cofres públicos.

    Segundo números divulgados pelo Ministério da Economia, o rombo no INSS subiu novamente, mesmo após dois anos da Reforma da Previdência. O crescimento chegou a 18,6% no período e ainda foi impactado pela pandemia do coronavírus.

    Dessa forma, o resultado entre a arrecadação e o total de benefícios distribuídos, o orçamento ficou no negativo em R$259,1 bilhões em 2020. Já no ano passado, o rombo caiu para R$225,3 bilhões, mas isso até o mês de setembro.

    Vale ressaltar que em 2019, o rombo no INSS era de R$213,3 bilhões em 2019.  

    Resumindo: a prova de vida é um procedimento anual adotado pelo INSS para evitar fraudes e pagamentos indevidos.

    + Prova de Vida do INSS 2022: saiba como fazer e as regras

    Trata-se de uma comprovação de vida (corpo presente ou via procurador) para manter o pagamento correto do benefício disponibilizado.

    Quem precisa realizar a prova de vida?

    É comum encontrar pessoas que não saibam se precisam ou não realizar a prova de vida. Se você é uma delas, saiba que de acordo com as regras da previdência, todos os aposentados e pensionistas do INSS que recebem o benefício há um ano ou mais devem fazer o processo da prova de vida.

    Vale ressaltar ainda que esse procedimento vale para todos os tipos de beneficiários. Seja para quem recebe o pagamento na conta corrente, poupança ou pelo cartão.

    Quais documentos levar para fazer a comprovação?

    O beneficiário deve entrar em contato com o banco pagador e verificar qual documentação necessária para fazer a comprovação.

    Normalmente é solicitado algum documento de identificação com foto. São aceitos: carteira de identidade, carteira de trabalho ou carteira nacional de habilitação.

    O aposentado ou pensionista deve realizar a comprovação a cada 12 meses, e a data é definida pelo banco responsável pelo pagamento do benefício.

    Homem idoso mexe no computador sobre uma mesa com um cofre em formato de porco ao lado
    Profissionais MEI com dívidas de 2016 para trás devem regularizar situação até o final de setembro

    Em caso de pessoas com mais de 80 anos ou com problemas de saúde, é possível solicitar junto ao 135 para solicitar uma visita domiciliar ou hospitalar de um servidor do órgão.

    É possível fazer a prova de vida por procuração?

    A Resolução 699/2019 do INSS estabelece uma permissão para casos especiais para comprovação em casos onde o beneficiário não poderá comparecer para realizar o procedimento, são eles:

    • Ausente do país por motivo de viagem;
    • Portadores de doença contagiosa;
    • Dificuldades de locomoção;
    • Pessoas acima de 80 anos.

    Nestes casos o beneficiário pode nomear um procurador para realizar a prova de vida junto ao banco pagador, porém, será preciso cadastrar a procuração junto ao INSS.

    Para ter acesso ao serviço basta entrar em contato com o número 135, pelo site Meu INSS e aplicativo de celular (App Store ou Google Play).

    Como residentes no exterior podem fazer a prova de vida?

    O beneficiário poderá fazer o procedimento através de uma representação consular brasileira (Embaixada e Consulados), localizada no país onde reside.

    + Prova de vida do INSS volta a ser obrigatória: como fazer?

    Outra opção é o “Formulário atestado de vida para comprovação perante o INSS” disponível no site do INSS, que deverá ser apostilado. No entanto, só é possível fazê-lo se o país for signatário da Convenção de Haia.

    A Convenção de Haia é um Tratado Internacional que visa simplificar o processo de autenticação de documentos a serem usados no exterior.

    Graças a ela, brasileiros que moram no exterior têm assistência jurídica garantida em 26 países, assegurando o direito humano fundamental do acesso à justiça.

    E quando deve ser feita a prova de vida?

    Para não ficar sem receber o seu benefício, é importante estar atento ao prazo e à época para realizar o procedimento da prova de vida. E quando ela deve ser feita?

    De acordo com o Instituto, a prova de vida deve ser feita uma vez no ano. Normalmente o prazo é o mês do aniversário do beneficiário, porém o calendário pode variar de acordo com o banco que realiza o pagamento do seu benefício.

    Mas também é comum que a contagem dos 12 meses leve em consideração o mês que você começou a receber o benefício.

    + Meu INSS: veja passo a passo para criar login e senha no site e app

    Vamos a um exemplo prático: caso você faça aniversário em fevereiro e começou a receber o benefício em setembro, poderá ser chamado em um desses dois meses. Mas isso vai depender mais da sua instituição financeira.

    Vale ressaltar ainda que quem recebe dois benefícios ao mesmo tempo precisa realizar a prova de vida para cada um deles.

    O que acontece se não fizer a prova de vida?

    Quem não fizer a prova de vida dentro do calendário divulgado pelo banco pagador terá o benefício bloqueado.

    Após seis meses sem comprovação de vida ele será cancelado. Para reativá-lo, será preciso comprovar vida junto ao banco e/ou o próprio INSS.

    Gostou do conteúdo? Compartilhe com um amigo que ainda tenha dúvidas sobre a prova de vida.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Redação
    Redação
    O FinanceOne é um site especializado em finanças. Desde 2003, publicamos conteúdos que buscam traduzir desde a influência do mercado financeiro no seu dia a dia até a simples economia dentro de casa. Nossa missão é mostrar que qualquer pessoa pode ter controle financeiro e fazer as escolhas certas. Assim como ter no dinheiro um aliado para viver bem e conquistar seus sonhos.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasFinanças PessoaisProva de vida do INSS: saiba o que é e quando fazer

    Prova de vida do INSS: saiba o que é e quando fazer

    0
    (0)

    Quem tem algum benefício pago pelo INSS, como aposentadoria ou pensão por morte, precisa anualmente fazer a Prova de Vida para comprovar ao órgão que está vivo.

    Esse procedimento passou a ser exigido devido às inúmeras denúncias de fraudes e pagamentos indevidos que resultaram em um rombo bilionário nos cofres públicos.

    Segundo números divulgados pelo Ministério da Economia, o rombo no INSS subiu novamente, mesmo após dois anos da Reforma da Previdência. O crescimento chegou a 18,6% no período e ainda foi impactado pela pandemia do coronavírus.

    Dessa forma, o resultado entre a arrecadação e o total de benefícios distribuídos, o orçamento ficou no negativo em R$259,1 bilhões em 2020. Já no ano passado, o rombo caiu para R$225,3 bilhões, mas isso até o mês de setembro.

    Vale ressaltar que em 2019, o rombo no INSS era de R$213,3 bilhões em 2019.  

    Resumindo: a prova de vida é um procedimento anual adotado pelo INSS para evitar fraudes e pagamentos indevidos.

    + Prova de Vida do INSS 2022: saiba como fazer e as regras

    Trata-se de uma comprovação de vida (corpo presente ou via procurador) para manter o pagamento correto do benefício disponibilizado.

    Quem precisa realizar a prova de vida?

    É comum encontrar pessoas que não saibam se precisam ou não realizar a prova de vida. Se você é uma delas, saiba que de acordo com as regras da previdência, todos os aposentados e pensionistas do INSS que recebem o benefício há um ano ou mais devem fazer o processo da prova de vida.

    Vale ressaltar ainda que esse procedimento vale para todos os tipos de beneficiários. Seja para quem recebe o pagamento na conta corrente, poupança ou pelo cartão.

    Quais documentos levar para fazer a comprovação?

    O beneficiário deve entrar em contato com o banco pagador e verificar qual documentação necessária para fazer a comprovação.

    Normalmente é solicitado algum documento de identificação com foto. São aceitos: carteira de identidade, carteira de trabalho ou carteira nacional de habilitação.

    O aposentado ou pensionista deve realizar a comprovação a cada 12 meses, e a data é definida pelo banco responsável pelo pagamento do benefício.

    Homem idoso mexe no computador sobre uma mesa com um cofre em formato de porco ao lado
    Profissionais MEI com dívidas de 2016 para trás devem regularizar situação até o final de setembro

    Em caso de pessoas com mais de 80 anos ou com problemas de saúde, é possível solicitar junto ao 135 para solicitar uma visita domiciliar ou hospitalar de um servidor do órgão.

    É possível fazer a prova de vida por procuração?

    A Resolução 699/2019 do INSS estabelece uma permissão para casos especiais para comprovação em casos onde o beneficiário não poderá comparecer para realizar o procedimento, são eles:

    • Ausente do país por motivo de viagem;
    • Portadores de doença contagiosa;
    • Dificuldades de locomoção;
    • Pessoas acima de 80 anos.

    Nestes casos o beneficiário pode nomear um procurador para realizar a prova de vida junto ao banco pagador, porém, será preciso cadastrar a procuração junto ao INSS.

    Para ter acesso ao serviço basta entrar em contato com o número 135, pelo site Meu INSS e aplicativo de celular (App Store ou Google Play).

    Como residentes no exterior podem fazer a prova de vida?

    O beneficiário poderá fazer o procedimento através de uma representação consular brasileira (Embaixada e Consulados), localizada no país onde reside.

    + Prova de vida do INSS volta a ser obrigatória: como fazer?

    Outra opção é o “Formulário atestado de vida para comprovação perante o INSS” disponível no site do INSS, que deverá ser apostilado. No entanto, só é possível fazê-lo se o país for signatário da Convenção de Haia.

    A Convenção de Haia é um Tratado Internacional que visa simplificar o processo de autenticação de documentos a serem usados no exterior.

    Graças a ela, brasileiros que moram no exterior têm assistência jurídica garantida em 26 países, assegurando o direito humano fundamental do acesso à justiça.

    E quando deve ser feita a prova de vida?

    Para não ficar sem receber o seu benefício, é importante estar atento ao prazo e à época para realizar o procedimento da prova de vida. E quando ela deve ser feita?

    De acordo com o Instituto, a prova de vida deve ser feita uma vez no ano. Normalmente o prazo é o mês do aniversário do beneficiário, porém o calendário pode variar de acordo com o banco que realiza o pagamento do seu benefício.

    Mas também é comum que a contagem dos 12 meses leve em consideração o mês que você começou a receber o benefício.

    + Meu INSS: veja passo a passo para criar login e senha no site e app

    Vamos a um exemplo prático: caso você faça aniversário em fevereiro e começou a receber o benefício em setembro, poderá ser chamado em um desses dois meses. Mas isso vai depender mais da sua instituição financeira.

    Vale ressaltar ainda que quem recebe dois benefícios ao mesmo tempo precisa realizar a prova de vida para cada um deles.

    O que acontece se não fizer a prova de vida?

    Quem não fizer a prova de vida dentro do calendário divulgado pelo banco pagador terá o benefício bloqueado.

    Após seis meses sem comprovação de vida ele será cancelado. Para reativá-lo, será preciso comprovar vida junto ao banco e/ou o próprio INSS.

    Gostou do conteúdo? Compartilhe com um amigo que ainda tenha dúvidas sobre a prova de vida.

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?