Cursos que transformam sua vida financeira
Mais
    InícioNotíciasEconomiaReduflação: entenda o que é e qual seu impacto

    Reduflação: entenda o que é e qual seu impacto

    0
    (0)

    Que a inflação, o indicador que mede a elevação dos preços de produtos e serviços, está alta, não é nenhuma novidade. Em abril, por exemplo, o IPCA chegou a 12,13%, segundo o IBGE. Porém, outro fator que vem acontecendo na economia e é importante ficarmos de olho é a reduflação.

    Publicidade

    Mas o que é isso? Bom, vamos descomplicar esse termo para você! Quer saber mais sobre o que é a reduflação e qual seu impacto? Então continue lendo este texto!

    + Inflação pessoal é diferente da inflação oficial. Entenda como calcular!

    + 4 dicas para as famílias brasileiras driblarem os efeitos da inflação

    O que é a reduflação e como ela funciona

    Sabão em pó que não é mais de 1kg ou pacote de biscoito que diminuiu. Mas tudo praticamente pelo mesmo preço. Ao mesmo tempo que as cestas de compras dos consumidores diminuem, alguns produtos também “estão encolhendo”.

    Esse fenômeno da economia é conhecido como reduflação. Embora não seja algo novo, ele acelerou desde o último semestre de 2021, quando a inflação começou a disparar no país.

    Publicidade

    Ou seja, de uma forma mais resumida: a reduflação nada mais é que um processo em que as empresas diminuem de tamanho os produtos ou a sua quantidade, mas os seus preços continuam a mesma coisa.

    Desse modo, você compra uma quantidade menor pelo mesmo preço de antes. Isso significa que o preço subiu, mas os consumidores acabam não percebendo, já que muitas vezes o preço da etiqueta não mudou.

    Por exemplo, você já reparou que algumas barras de chocolate diminuíram de tamanho com o passar do tempo? Quem ama chocolate com certeza percebeu!

    Não faltam exemplos de onde conseguimos ver a reduflação nos produtos. Ela está presente em uma burra de chocolate, nos biscoitos recheados e também nos itens mais básicos, como arroz e feijão.

    O que diz a lei sobre a reduflação

    Aqui no Brasil, os fabricantes são obrigados a comunicar as alterações dos produtos no rótulo, ou seja, é necessário informar a quantidade de produto diminuída. É necessário que essa informação seja em um local de fácil visualização.

    Publicidade

    Se a embalagem não tiver as informações sobre a redução do produto, você, enquanto consumidor, pode denunciar a empresa nos órgãos de proteção ao consumidor, como o Procon, por exemplo.

    O Procon diz que, “aos consumidores que adquirirem os produtos em desconformidade com essa lei, fica assegurado o direito de trocá-los por outro produto de sua livre escolha ou obter a devolução do valor pago em dinheiro”.

    Produtos expostos em um supermercado e tomates em caixotes
    Saiba o que é a reduflação e como ela pode impactar o seu planejamento financeiro no dia a dia

    Quais produtos sofreram reduflação no Brasil?

    Como falamos, a reduflação é o fenômeno que representa a diminuição dos produtos – seja em quantidade, seja na embalagem -, mas o seu preço continua o mesmo.

    Entre a lista dos produtos que sofreram esse encolhimento estão os de consumo habitual, como alimentos e itens de limpeza. O jornal Diário do Nordeste fez uma pesquisa com o objetivo de verificar quais os principais produtos tiveram essa mudança. Confira abaixo:

    1. Barra de chocolate;
    2. Sabão em pó;
    3. Suco em pó;
    4. Molho de tomate;
    5. Pão de forma;
    6. Achocolatado em pó;
    7. Sabão líquido;
    8. Toalhas de papel.

    Com as quantidades reduzidas nos produtos, mas com os preços se mantendo, a reduflação promove um impacto direto no orçamento familiar. Isso porque a reduflação mascara a inflação e, em alguns casos, o consumidor não percebe o que está comprando e como está gastando o mesmo dinheiro, mesmo comprando a menos.

    Publicidade

    No caso de um achocolatado em pó, antes comercializado com 400 gramas, por exemplo, a diminuição foi de 30 gramas e porção utilizada para o preparo de um copo de 200ml de leite indicada pelo fabricante é de 20 gramas, ou seja, a redução foi de pouco mais de um copo.  

    Por isso, quando fizer suas compras, preste atenção no que está pegando para levar para casa. Veja a embalagem do produto para entender se não está pagando mais caro em uma menor quantidade.

    Agora que você já sabe que esse processo se chama reduflação, ficou mais fácil identificar, certo? Mas você já tinha percebido essa diminuição nos produtos? Deixe o seu comentário e compartilhe conosco, e com os demais leitores, a sua opinião sobre o assunto!

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?

    Camila Miranda
    Camila Miranda
    Nascida na Zona Oeste do Rio, me divido entre jornalismo e marketing digital. Com três anos de experiência em Comunicação, já trabalhei em redação de jornal impresso, webjornalismo e assessoria de imprensa. Hoje, faço gestão de mídias sociais e produção de conteúdo. Amo assuntos sobre as áreas cultural e política. Reclamo do transporte público.

    Artigos Relacionados

    Assine nossa newsletter!

    Páginas Populares

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    InícioNotíciasEconomiaReduflação: entenda o que é e qual seu impacto

    Reduflação: entenda o que é e qual seu impacto

    0
    (0)

    Que a inflação, o indicador que mede a elevação dos preços de produtos e serviços, está alta, não é nenhuma novidade. Em abril, por exemplo, o IPCA chegou a 12,13%, segundo o IBGE. Porém, outro fator que vem acontecendo na economia e é importante ficarmos de olho é a reduflação.

    Publicidade

    Mas o que é isso? Bom, vamos descomplicar esse termo para você! Quer saber mais sobre o que é a reduflação e qual seu impacto? Então continue lendo este texto!

    + Inflação pessoal é diferente da inflação oficial. Entenda como calcular!

    + 4 dicas para as famílias brasileiras driblarem os efeitos da inflação

    O que é a reduflação e como ela funciona

    Sabão em pó que não é mais de 1kg ou pacote de biscoito que diminuiu. Mas tudo praticamente pelo mesmo preço. Ao mesmo tempo que as cestas de compras dos consumidores diminuem, alguns produtos também “estão encolhendo”.

    Esse fenômeno da economia é conhecido como reduflação. Embora não seja algo novo, ele acelerou desde o último semestre de 2021, quando a inflação começou a disparar no país.

    Publicidade

    Ou seja, de uma forma mais resumida: a reduflação nada mais é que um processo em que as empresas diminuem de tamanho os produtos ou a sua quantidade, mas os seus preços continuam a mesma coisa.

    Desse modo, você compra uma quantidade menor pelo mesmo preço de antes. Isso significa que o preço subiu, mas os consumidores acabam não percebendo, já que muitas vezes o preço da etiqueta não mudou.

    Por exemplo, você já reparou que algumas barras de chocolate diminuíram de tamanho com o passar do tempo? Quem ama chocolate com certeza percebeu!

    Não faltam exemplos de onde conseguimos ver a reduflação nos produtos. Ela está presente em uma burra de chocolate, nos biscoitos recheados e também nos itens mais básicos, como arroz e feijão.

    O que diz a lei sobre a reduflação

    Aqui no Brasil, os fabricantes são obrigados a comunicar as alterações dos produtos no rótulo, ou seja, é necessário informar a quantidade de produto diminuída. É necessário que essa informação seja em um local de fácil visualização.

    Publicidade

    Se a embalagem não tiver as informações sobre a redução do produto, você, enquanto consumidor, pode denunciar a empresa nos órgãos de proteção ao consumidor, como o Procon, por exemplo.

    O Procon diz que, “aos consumidores que adquirirem os produtos em desconformidade com essa lei, fica assegurado o direito de trocá-los por outro produto de sua livre escolha ou obter a devolução do valor pago em dinheiro”.

    Produtos expostos em um supermercado e tomates em caixotes
    Saiba o que é a reduflação e como ela pode impactar o seu planejamento financeiro no dia a dia

    Quais produtos sofreram reduflação no Brasil?

    Como falamos, a reduflação é o fenômeno que representa a diminuição dos produtos – seja em quantidade, seja na embalagem -, mas o seu preço continua o mesmo.

    Entre a lista dos produtos que sofreram esse encolhimento estão os de consumo habitual, como alimentos e itens de limpeza. O jornal Diário do Nordeste fez uma pesquisa com o objetivo de verificar quais os principais produtos tiveram essa mudança. Confira abaixo:

    1. Barra de chocolate;
    2. Sabão em pó;
    3. Suco em pó;
    4. Molho de tomate;
    5. Pão de forma;
    6. Achocolatado em pó;
    7. Sabão líquido;
    8. Toalhas de papel.

    Com as quantidades reduzidas nos produtos, mas com os preços se mantendo, a reduflação promove um impacto direto no orçamento familiar. Isso porque a reduflação mascara a inflação e, em alguns casos, o consumidor não percebe o que está comprando e como está gastando o mesmo dinheiro, mesmo comprando a menos.

    Publicidade

    No caso de um achocolatado em pó, antes comercializado com 400 gramas, por exemplo, a diminuição foi de 30 gramas e porção utilizada para o preparo de um copo de 200ml de leite indicada pelo fabricante é de 20 gramas, ou seja, a redução foi de pouco mais de um copo.  

    Por isso, quando fizer suas compras, preste atenção no que está pegando para levar para casa. Veja a embalagem do produto para entender se não está pagando mais caro em uma menor quantidade.

    Agora que você já sabe que esse processo se chama reduflação, ficou mais fácil identificar, certo? Mas você já tinha percebido essa diminuição nos produtos? Deixe o seu comentário e compartilhe conosco, e com os demais leitores, a sua opinião sobre o assunto!

    O que achou disso?

    Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

    Seja o primeiro a avaliar este post.

    Lamentamos que este assunto não tenha sido útil para você!

    Diga-nos, como podemos melhorar?