Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

4 dicas para melhorar o orçamento familiar

Escrito por: Bruna Somma em 6 de junho de 2019

Família com dívidas, gastos em excesso e sem orçamento para acompanhar. Você conhece alguém que se encaixe na situação?

Esse é um bom exemplo da falta de planejamento com as finanças familiares.

Melhorar o orçamento familiar
Melhorar o orçamento familiar é fundamental para evitar dívidas

É preciso ter um orçamento pré-estabelecido para não exagerar e criar muitas contas para pagar. Ainda mais em períodos de crises financeiras, como se encontra o Brasil.

 

Quase 63% das famílias brasileiras têm dívidas, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, serviços e Turismo (CNC).

A palavra chave para montar um orçamento familiar é: planejamento. Faça planilha de gastos e estabeleça suas prioridades.

Antes de comprar itens supérfluos, faça a seguinte pergunta: “Eu e minha família realmente precisamos disso?”

Assim, será possível cortar alguns gastos com itens que não são necessários para o dia a dia.

O orçamento de uma família é influenciado por alguns fatores como o padrão de vida dos integrantes, gostos pessoais. Além da forma como lidam com o desperdício e consumo.

Independente dessas variáveis, é muito importante contar com a participação de todos os membros para balancear a verba.

E, dessa forma, garantir a segurança financeira.

Toda família pode colaborar para manter as despesas em ordem. Inclusive no controle de gastos!

Ainda é possível criar uma reserva para emergências, economizar nas contas e abrir mão dos gastos supérfluos.

Por isso, reunimos dicas para melhorar o orçamento familiar. Confira a seguir.

1 – Reúna toda a família

Para melhorar o orçamento da família, o primeiro passo é reuni-la. Todos os integrantes devem estar presentes para definir o objetivo em comum.

É fundamental ter transparência nos gastos. Só assim haverá um esforço conjunto para manter as finanças em dia e até reduzir as despesas da casa.

Não deixe as crianças de fora desse momento. Mostre a elas que é possível ter um orçamento familiar saudável.

Para isso, bastam pequenas mudanças na rotina. Como por exemplo, não deixar comida no prato (pois o dinheiro foi usado para comprar o alimento).

Também desligar a televisão após assistir ao desenho ou antes de dormir (como forma de economia de energia e da conta de luz).

2 – Coloque no papel todas as despesas

Como dito acima, a transparência é essencial para melhorar o orçamento de uma família. Por isso, coloque no papel todas as despesas e também as receitas mensais.

Até mesmo os pequenos gastos devem ser incluídos na planilha. Controle tudo que entrai e sai durante um mês. Em seguida, analise a situação financeira.

Será mais fácil identificar as despesas necessárias para manutenção familiar e tudo o que é supérfluo. E que, consequentemente, possa ser economizado.

Se o ganho for maior que o gasto, é um bom momento para poupar dinheiro. Porém, se balança estiver no negativo, comece a cortar as despesas.

Conte com a colaboração e compreensão de todos da família.

Afinal, não adianta apenas um membro colaborar e reduzir alguns hábitos, enquanto os outros continuam com a mesma rotina. A mudança deve ser coletiva.

3 – Contenha os gastos supérfluos

Cinema, restaurantes caros, lojas de grife, itens de eletrônica. É fácil se perder com isso e gastar mais do que deveria. Não é mesmo?

O primeiro passo é cortar todos esses gastos supérfluos para que sobre dinheiro para os itens básicos, como conta de luz, água e telefone. Sem esquecer das contas no supermercado.

Há famílias que têm o costume de sair todos os finais de semana. Para controlar esses custos, uma dica é reduzir essas saídas e planejar programas mais baratos.

Por exemplo, reuniões com amigos em casa. Use a criatividade para fazer programações que não sejam muito caras.

Durante a semana, caso seja possível, faça as refeições em casa para economizar. Se não tiver tempo, uma boa solução pode ser levar marmita.

Assim, sobre aquele dinheirinho para gastar no final de semana. A regra é sempre manter o equilíbrio.

4 – Tenha metas de gastos

Para que nenhum integrante da família gaste mais que os outros, a dica é estabelecer metas de gastos para cada um. É importante planejar quanto cada um pode usar durante o mês.

Assim como controlar as despesas para confirmar que não ultrapassou o limite. Caso isso aconteça, coloque o pé no freio e economize em outras categorias!

Para saber como controlar suas finanças, fique ligado nos artigos do FinanceOne!

Bruna Somma

Jornalista formada pela UFRRJ, com passagens por redações de jornais, sites e Assessoria de Comunicação.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Dicas para economizar no supermercado
Seu cartão de crédito vale a pena? Saiba avaliar
transferir o financiamento do carro
Aumentos salariais em 2019
Avaliar a liquidez do investimento é importante para saber o prazo que poderá resgatar os lucros