Salário mínimo para sustentar família deveria ser de R$ 4 mil | FinanceOne

Salário mínimo para sustentar família deveria ser de R$ 4 mil

Escrito por: Rafael Massadar em 14 de maio de 2019

Sabia que o seu salário mínimo de abril deste ano deveria ter sido de R$ 4.385,75?

É o que aponta o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Ficou assustado? Em março, o ideal era que ele fosse de R$ 4.277,04.

Portanto, 4,29 vezes mais que o atual salário mínimo, de R$ 998.

Em fevereiro de 2019, o piso necessário correspondeu a R$ 4.052,65, ou 4,06 vezes o mínimo vigente.

Já em março de 2018, o valor necessário seria de R$ 3.706,44, ou 3,89 vezes o salário mínimo, que era de R$ 954.

Segundo o órgão, esse é o valor necessário para sustentar uma família de quatro pessoas.

O Dieese calcula esse valor com base na cesta básica mais cara entre 18 capitais pesquisadas.

Ele leva em conta a necessidade para suprir as despesas de um trabalhador e de sua família com alimentação, moradia, saúde e educação.

Além de itens como vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência.

Salário mínimo

Valor da cesta básica sobe em 18 capitais

A Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos produzida pelo Dieese revela que o custo do conjunto de alimentos essenciais subiu em todas as capitais em março de 2019.

As altas mais expressivas ocorreram em:

– Brasília – 11,09%;

– Florianópolis – 7,28%;

– São Luís – 7,26%;

– Curitiba – 7,20%.

A capital com a cesta mais cara foi São Paulo (R$ 509,11), seguida do Rio de Janeiro (R$ 496,33) e Porto Alegre (R$ 479,53).

Os menores valores médios foram observados em Salvador (R$ 382,35) e Aracaju (R$ 385,62).

Vale ressaltar, no entanto, que comer fora fica mais caro em todo o país.

É o que aponta a pesquisa da Associação Brasileira das Empresas de Benefícios ao Trabalhador (ABBT).

De acordo com o levantamento da associação, os trabalhadores brasileiros gastam, em média, R$ 34,84 por dia.

O valor equivale a um desembolso mensal em torno dos R$ 766.

Salário mínimo é de R$ 998 em 2019

O salário mínimo, em 2019, passou de R$ 954 para R$ 998.

De acordo com decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, o valor diário do salário mínimo ficou em R$ 33,27, e o valor por hora, em R$ 4,54.

O aumento do salário mínimo foi de R$ 44 (4,6%) em relação ao anterior.

No entanto, o valor ficou abaixo dos R$ 1.006 aprovados pelo Congresso para o Orçamento deste ano.

O projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias proposto ao Legislativo pela equipe econômica do governo estabelece que o valor do salário mínimo em 2020 seja de R$ 1.040.

Esse valor representa um aumento de R$ 42 em relação aos atuais R$ 998.

No entanto, a nova regra define que não haverá aumento real do salário mínimo.

Portanto, ele será corrigido apenas pela inflação medida pelo Índice Nacional do Preços ao Consumidor (INPC).

A proposta representa uma mudança em relação ao modelo de reajuste do mínimo implantado nos governos anteriores.

Brasil tem um dos salários mais baixos do mundo

O Instituto de Economia e Ciências Sociais da Alemanha analisou o salário mínimo de 37 países por hora trabalhada.

E o resultado é, no mínimo, desanimador.

O Brasil tem um dos mais baixos do mundo, segundo o órgão. Entre os países pesquisados, o país ficou à frente apenas de Rússia e Moldávia.

A Austrália, primeira colocada, tem 9,47 euros por hora como rendimento mínimo.

O valor equivale a R$ 41,84 e, numa jornada de oito horas de trabalho, equivaleria a cerca de R$ 6 mil por mês.

Luxemburgo (9,37 euros/hora), França (9,18) e Holanda (8,79) vêm em seguida na lista.

Até mesmo a Argentina, que vive um grave crise econômica, garante uma remuneração bastante superior à brasileira.

Os “hermanos” oferecem ao trabalhador 4,16 euros por hora como salário mínimo.

Rafael Massadar

Jornalista com experiência em redação com pós-graduação em Comunicação Empresarial e Transmídia. Atualmente trabalho como assessor de imprensa.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

Semana Brasil 2020
Reforma tributária
Reforma tributária
Funções do Banco Central do Brasil
Inadimplência