Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Seguro fiança: o que é e como funciona

Escrito por: Mateus Carvalho em 18 de março de 2019

Você já escutou falar em seguro fiança? Sabe o que significa e como funciona? Esse tipo de seguro é utilizado para quem quer alugar um imóvel.

Isso porque o locador precisa de uma garantia de que o inquilino irá cumprir com as obrigações, como o pagamento do aluguel.

O seguro fiança substitui o fiador para aquelas pessoas que não têm um. Mas o que é o seguro fiança, de fato?

É como se fosse uma mensalidade paga pelo inquilino que não tem um fiador. Além disso, tem como função cobrir todos os custos que surjam caso o aluguel não seja pago.

seguro-fiança
O seguro fiança tem vantagens tanto para o inquilino quanto para o proprietário

Outra vantagem desse tipo de seguro é que ele também oferece a cobertura total de possíveis despesas, como danos causados ao imóvel. Além de encargos, multas e até mesmo as taxas de rescisão.

Vale destacar ainda que o seguro fiança é regulado por normas específicas, incluindo a Lei do Inquilino, que define e limita as garantias de locação.

As regras gerais do seguro foram estabelecidas pela Resolução nº202, de 2008, do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP).

Entenda como funciona o seguro fiança

Agora que você já sabe o que é um seguro fiança, está na hora de saber como ele funciona.

Assim como no seguro de um automóvel, nesse tipo de seguro você também pode escolher complementos para a cobertura do imóvel.

Sendo assim, existe a possibilidade de abranger o condomínio e o IPTU, por exemplo.

O seguro fiança pode ser considerado mais interessante que um fiador porque estabelece uma maior segurança para ambos os lados.

Isso porque quando é utilizado um fiador, se pede o valor de três aluguéis para a cobertura de possíveis prejuízos.

Dessa forma, se o imóvel for danificado e o inquilino não tiver como pagar, o proprietário irá usar o depósito caução para cobrir os gastos.

Porém, se o valor da perda for maior que o deixado em caução, o dono do imóvel terá que arcar com todos os gastos.

Com o seguro, a garantia é muito mais sólida para o proprietário, até mesmo caso o condomínio não seja pago pelo inquilino.

Nesses casos, o proprietário ainda é cobrado pela administração do imóvel e tem que assumir mais esse gasto.  

Quem contrata o seguro fiança: proprietário ou inquilino?

Essa é uma pergunta comum para quem está pensando em contratar esse tipo de serviço. Como o proprietário exige uma determinada quantia que seja apresentada, quem contrata o seguro é o inquilino.

O seguro pode ser realizado tanto por pessoa física quanto jurídica. A única diferença é na documentação que é exigida, que varia dependendo do regime de contratação do profissional ou do tipo da empresa.

Normalmente, para pessoas físicas os documentos exigidos são:

– Identidade;

– CPF;

– Cópia do Imposto de Renda;

– Cópia dos três últimos recibos de aluguel (caso já resida no imóvel);

– Comprovante de rendimento.

Já para pessoas jurídicas, os documentos necessários são:

– Contrato social;

– Cópia do Imposto de Renda;

– Balanços e balancetes dos dois últimos exercícios.

Vantagens do seguro fiança

Para esse tipo de serviço ser considerado bom, ele precisa atender às necessidades de ambos os lados, inquilino e imobiliária.

Confira abaixo as vantagens para cada um.

Inquilino

-> Dispensa a busca por um fiador;

-> Maior agilidade na aprovação do contrato;

-> Evita o desembolso imediato do seguro;

-> O valor a ser pago pode ser parcelado;

-> Existe o desconto progressivo na renovação do seguro;

-> Algumas seguradoras oferecem coberturas extras para os inquilinos;

-> Possibilidade de assistência jurídica da seguradora;

-> Maior rapidez no recebimento do valor do aluguel do imóvel pelo seguro;

-> Garantia da locação até o término do contrato;

-> Elimina o risco de fiadores profissionais;

-> Cobertura adicional de danos de risco ao imóvel.

Imobiliária

-> A análise do cadastro é dispensada e passa a ser realizada pela seguradora;

-> Possibilidade de assistência jurídica da seguradora;

-> A certeza do recebimento do aluguel garante a regularidade no recebimento da taxa de administração do imóvel;

-> Existem vários corretores de seguros especializados no ramo.

Valor do seguro fiança

Se interessou e quer fazer um seguro fiança? Então, você deve estar curioso para saber qual é o valor desse tipo de serviço.

Normalmente, o preço costuma ser de duas a três vezes o valor de um mês de aluguel do imóvel.

Porém, diferentemente do cheque caução de aluguel, o seguro fiança não é pago de uma única vez. Pode ser parcelado em 12 parcelas que correspondem a um ano de contrato.

Sendo assim, ele precisa ser renovado anualmente, devido aos reajustes que podem surgir.

Mesmo com a possibilidade de parcelar o valor do seguro, o inquilino também pode optar pelo pagamento do valor em uma única parcela.

Mas cabe ao corretor fazer essa imediação e verificar se é vantajoso ou não, e se é possível realizar essa alternativa para ambas as partes.

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe uma resposta

Precisa converter?

A calculadora de conversão do FinanceOne fornece os últimos valores cotados para diversas moedas. Acesse agora!

Converter agora

Posts relacionados

viagem de Natal e Ano Novo
A inexperiência com o dinheiro e a falta de planejamento podem levar ao descontrole financeiro
Aéreas de baixo custo
Black Friday chegando: como não cair em ciladas
Adeus, consumismo: dicas para fazer compras em brechó