Conversor de moedas

Veja a cotação do Dólar Hoje, Euro hoje e Bitcoin hoje.

Latam - Ofertas Imperdíveis

5 motivos para fazer um seguro residencial

Escrito por: Mateus Carvalho em 28 de setembro de 2018

Você sabe o que é e como fazer um seguro residencial? Esse tipo de proteção é um produto com coberturas multirriscos, ou seja, oferece um conjunto de seguros conjugados ou agrupados em uma única apólice. O seguro residencial é destinado a residências individuais, como por exemplo casas e apartamentos.

Agora você deve estar se perguntando para que fazer um seguro residencial ou até mesmo para que serve, certo? Esse tipo de seguro tem como objetivo proteger o patrimônio do consumidor. E, não é somente a estrutura física de um imóvel que está assegurado, mas também existem opções para garantir tudo o que está dentro da propriedade.

Fazer um seguro residencial
Ao fazer um seguro residencial é necessário ler todo o contrato para saber o que é coberto

Mas é importante lembrar que ao fazer um seguro residencial, será coberto somente o que está no contrato. Além disso, existe o seguro de residencial básico que cobre os prejuízos provocados por incêndios, quedas de raios e explosões.

Como funciona um seguro residencial

E, a partir do seguro residencial básico, o cliente tem como escolher outras coberturas adicionais para a sua propriedade. Dessa forma, é possível complementar o seguro e proteger o imóvel de outras riscos.

É necessário frisar que as coberturas do imóvel que forem solicitadas, serão cobradas à parte. O valor de um seguro residencial é calculado a partir do valor do apartamento ou casa e, de uma estimativa do custo dos bens que estão no mesmo.

Além disso, algumas empresas de seguro residencial oferece ainda a possibilidade de seguro contra enchentes. Este é calculado de acordo com a região que o imóvel se encontra.

O cliente ainda pode contratar assistências 24 horas. Porém, em algumas empresas esse tipo de serviço pode ser oferecido gratuitamente aos usuários, dependendo do seguro que foi escolhido.

As obrigações da seguradora ao fazer um seguro residencial

Ao fazer um seguro residencial, você precisa estar atento as obrigações da empresa que está contratando. Um deles é o valor das indenizações que está limitado ao que foi contratado em cada cobertura.

Um exemplo disso, é que se o cliente contratou a cobertura de R$500 mil para incêndio, a indenização será de no máximo R$500 mil, por mais que o prejuízo seja maior que esse valor.

Além disso, a empresa tem como obrigação cobrir tudo o que estiver escrito no contrato que foi assinado por ambas as partes.

5 motivos para fazer um seguro residencial

Custo-benefício

O seguro residencial é calculado de acordo com o valor do apartamento ou da casa. Também é levado em conta a região onde a propriedade está localizado e da estimativa de bens que o integram. É importante lembrar que existe um seguro básico e, que a partir dele é possível solicitar outras coberturas.

O seguro residencial básico cobre, na maioria das vezes, casos de incêndio, queda de raios ou explosões. Além disso, as coberturas mais procuradas são contra os danos elétricos, roubo ou subtração de bens com arrombamento e vendaval.

Pacote de benefícios

As seguradoras costumam oferecer aos clientes pacotes com benefícios que sejam atraentes. E para isso, as empresas oferecem alguns serviços gratuitos como chaveiro, encanador, eletricista e até mesmo vidraceiro.

Além disso, ainda existem pacotes de seguro residencial que incluem consertos de aparelhos da linha branca, desentupimento de pias e ralos. Outro benefício é a instalação de utensílios domésticos.

Personalização do serviço

A personalização do apólice é considerado mais um atrativo para os usuários do seguro residencial. Caso você tenha dificuldades para escolher a cobertura necessária, procure um corretor. O especialista te ajudará e ainda falará os valores das indenizações indicadas para cada caso.

É importante lembrar que o valor da cobertura que é definido na apólice é o limite máximo a ser recebido para cada uma das garantias. Dessa forma, é preciso ter atenção redobrada antes de assinar o contrato, para evitar surpresas desagradáveis, posteriormente.

Uma dica para quem pretende contratar o seguro residencial é ler o tópico “riscos excluídos”, nas condições gerais. Os mais comuns são as falhas na construção, furtos sem vestígios de arrombamento e defeitos preexistentes.

Bônus

Assim como o seguro do carro, o residencial também garante aos usuários descontos progressivos. O bônus é válido para aqueles que não registram sinistros, aplicados a cada ano sem ocorrências.

Facilidade na indenização

A facilidade no pagamento da indenização pode levar, em média, 30 dias, após toda a documentação necessária ser apresentada. Isso deverá acontecer após a seguradora ser comunicada sobre o sinistro, para que a partir desse momento o segurado encaminhe todos os documentos solicitados.

Após esse processo, será realizada uma avaliação do sinistro e de tudo que foi encontrado. E, depois da conclusão da análise, caso o pedido seja aprovado, o contratante será ressarcido por meio de reparação dos danos. Além de reposição do bem por outro da mesma espécie ou em dinheiro.

Como fazer um seguro de automóvel barato

Com a violência no Brasil  muitas pessoas contratam um seguro de automóvel para evitar grandes prejuízos. E para quem não sabe, o seguro não protege apenas de roubo ou furto, mas também pode dar direito a assistência 24 horas. Além de atendimento em falta de combustível ou bateria, carro reserva, entre outros.

Quer saber como fazer um seguro de automóvel barato? Saiba como calcular o seguro para o seu carro e veja algumas dicas. Confira!

Mateus Carvalho

Jornalista formado pela Unicarioca. Atualmente, repórter da Folha Dirigida e produtor de conteúdo no FinanceOne. Já fui colaborador do Torcedores.com.

Deixe uma resposta

Posts relacionados

seguro DPVAT
Vantagens do seguro para mulher
seguro desemprego
seguro de vida
Existem direitos do paciente?